Informe Rural

Viveiro de mudas é inaugurado no Parque Municipal em Nova Friburgo

  • PDF

Em comemoração ao Dia Mundial da Floresta, foi inaugurado o viveiro de mudas do Projeto Ambiental Elas Preservando, dentro do Parque Municipal Juarez Frotté, em Cascatinha, Nova Friburgo. O evento contou com a participação de cerca de 350 pessoas divididas entre estudantes e seus responsáveis, educadores, autoridades locais e ambientalistas.

O evento contou com apoio da Secretaria de Turismo, que é responsável pelo local, marcando presença durante esta ação com a representatividade da subsecretária Waléria Mendonça e o administrador do parque, Carlos Machado. Também contou com a presença da Banda Euterpe Friburguense, que entoou belíssimas canções, assim como o Hino Nacional, o Hino de Nova Friburgo, entre outros. A Prissi Cordeiro marcou presença promovendo atividades físicas com o Grupo de Corridas Evoluir. Seus participantes também recolheram uma sacola cheia de lixo encontrada às margens do rio que corta o parque municipal. O vereador Gustavo Barroso também colocou a mão na terra junto com a sua equipe, demonstrando interesse pela causa ambiental.

Este evento também contou com parceria da Fritubos, Pedrinco, Supermercado Bramil, Agenda 21 Friburgo, HN Comunicação Visual, Criweb, Minhocário Cardinot, Horto Terra Viva, Cantina Restaurante, Sítio Terra Romã, Distribuidora J.P Rocha, Madeireira ACN de Olaria, Convention Bureau, Secretaria de Turismo, EcoJornal Mural Ambiental e Secretaria de Cultura.

Os estudantes e seus educadores das escolas Sesi, Souza Poletti, Amâncio Azevedo e Patrícia Jonas Sant’Anna se envolveram na atividade de colocar a mão na terra, encher os cones de linhas vazios – usados no projeto visando reaproveitar lixo têxtil para cultivar as árvores –, fizeram o replante de mudas de palmeira juçara e que, seguidamente, foram colocadas dentro do viveiro onde serão cuidadas ao longo do ano de 2015.

O espaço servirá como local de apoio para educação ambiental de escolas da região e, posteriormente, as árvores serão plantadas em locais que necessitam de mais árvores. A espécie em questão está ameaçada de extinção por conta do seu corte ilegal para a retirada do palmito, e seus frutos servem como alimentos para mais de 60 animais que vivem na Mata Atlântica.


MPF celebra acordo para regularizar poda de árvores em Nova Friburgo

O Ministério Público Federal em Nova Friburgo celebrou Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com a Prefeitura e com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para regularizar a execução do serviço de corte raso e poda de árvores integrantes do Conjunto Arquitetônico e Paisagístico da Praça Getúlio Vargas.

O termo prevê a interveniência do Iphan, que aguarda parecer de sua consultoria jurídica para assinatura, porém as obrigações já assumidas pelo município passaram a valer desde o dia 20 de março. 

No TAC, Nova Friburgo se obrigou a executar o serviço de corte raso e poda emergencial no Conjunto Arquitetônico e Paisagístico da Praça Getúlio Vargas exclusivamente em relação a árvores que oferecem risco comprovado e não tolerável à incolumidade de pessoas e bens atestado por prévia análise técnica subscrita por profissional devidamente qualificado (engenheiro florestal, agrônomo ou botânico). Estudos técnicos (Relatório Técnico Unesa/PRM-NF 2014/2015) e avaliações arbóreas feitas por especialistas (Projeto Executivo Iphan/Technische 2014) apontam para a necessidade de corte.

O TAC estipula que o procedimento de corte emergencial deve ser feito por empresa com experiência comprovada nesse tipo de serviço, atendendo às normas técnicas e de segurança do trabalho, e preservando ao máximo a fauna e flora do ambiente. 

Estão previstas cláusulas que exigem: a) o inventário e avaliação econômica da madeira decorrente do corte, seu reaproveitamento em equipamentos da própria praça ou sua doação a artesãos locais e projetos de interesse social; b) a medida compensatória de substituição dos indivíduos arbóreos nºs 10, 13, 14, 43, 47, 48, 49, 73, 81 e 84, promovendo a destoca, aterros, transplantio, plantio e demais serviços descritos no Projeto Executivo de Paisagismo Iphan/Technische 2014, no prazo de 180 dias ou após 120 da liberação de recursos pelo Iphan; c) a designação de interlocutor da Prefeitura junto a movimentos em defesa das árvores da praça; d) a divulgação dos laudos, projeto e outros documentos pela internet, para livre consulta da população.

O TAC exige ainda do município iniciativas para a revitalização da Praça Getúlio Vargas. A Prefeitura e o Iphan deverão, no prazo de 45 dias, realizar apresentação pública do Projeto Executivo Iphan/Technische 2014 à população de Nova Friburgo, facultando aos participantes o encaminhamento de perguntas, propostas e sugestões.

O município de Nova Friburgo se obrigou, também, a promover o início da execução do Projeto Executivo Iphan/Technische 2014 no prazo de um ano, prorrogável justificadamente mediante aditivo.

Na hipótese de ausência de recursos próprios, o município se comprometeu a promover os atos necessários à captação de recursos de terceiros para a execução do Projeto Executivo Iphan/Technische 2014, inclusive a apresentação de proposta cultural por meio do Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac), no prazo de 90 dias. Todas as cláusulas prevêm multa em caso de descumprimento.


Seis casos de raiva animal confirmados no município de Cantagalo

Após a confirmação de seis casos de raiva em bovinos, todos na zona rural – quatro na Vila de Homero Ecard (área do segundo distrito, Santa Rita da Floresta), um em Euclidelândia e um em Boa Sorte, respectivos terceiro e quinto distritos do município –, a Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário de Cantagalo, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Vigilância Sanitária (Visa), solicitou auxílio à Secretaria de Estado de Agricultura e Pecuária (Seapec), através da Coordenadoria de Defesa Sanitária Animal, para ações de busca, captura e controle do principal transmissor da doença, o morcego Desmodus rotundus, que se alimenta de sangue, preferencialmente de animais de grande porte.

Formada por quatro técnicos em agropecuária – Sérgio Pereira, Marciel Assis, Eduardo Escrivani e Junio Marcos Paulino –, a equipe, acompanhada pelo secretário municipal de Desenvolvimento Agropecuário, Rodrigo Vollú, esteve, semana passada, percorrendo várias áreas da zona rural em busca de locais que possam abrigar os morcegos, entre eles os naturais, como as cavernas, por exemplo, e os erguidos pelo homem, como pontes, casas abandonadas, entre outros.

–Estamos fazendo incursões para identificar esses locais, capturar os animais através de armadilhas (normalmente redes), sempre do lado de fora, e utilizar pastas vampiricidas para promover o controle desses animais. Essa pasta é colocada no dorso do animal, que é solto, levando o veneno para os locais de repouso, onde a pasta será lambida pelos outros morcegos da mesma espécie, provocando a morte por hemorragia. Vale lembrar que nosso foco é apenas o morcego hematófago da espécie Desmodus rotundus – conta o técnico Sérgio Pereira.

O secretário de Desenvolvimento Agropecuário, Rodrigo Vollú, que esteve reunido com os técnicos na tarde do último dia 26 de março de março, disse que é importante os produtores rurais estarem atentos não só ao aparecimento de morcegos na propriedade, mas no comportamento dos animais de seu plantel.

– Sem falar que a maior arma é a prevenção. É necessário que estejamos com a vacinação contra a raiva nos bovídeos e equídeos em dia. Qualquer anormalidade ou suspeita, estamos à disposição. É importante sermos comunicados, pois quanto mais rápido agirmos, melhor para todos. Onde aparecer um animal doente, se as devidas ações não forem tomadas, podemos contribuir para um agravamento do problema – comentou o secretário de Cantagalo, Rodrigo Vollú.


Produtor bate recorde com coleção de plantas frutíferas

A maior coleção de plantas frutíferas do país, recorde registrado pelo RankBrasil em 2015, pertence a Helton Josué Teodoro Muniz. No sítio Frutas Raras, localizado em Campina do Monte Alegre (SP), ele cultiva 1.311 espécies agrupadas em quase 100 famílias botânicas.

Segundo o recordista, 80% são originárias do Brasil, entre elas 600 da mata atlântica. “Outras 300 são exóticas e vindas de outros países, como a jaca, do sudeste asiático; o saboroso mamey – fruta sagrada dos Maias oriunda do México; e a amarula, nativa da África do Sul e proibida para quem vai dirigir pelo alto teor alcoólico”, conta.

Além de colecionar, Helton estuda a identificação botânica de cada espécie, desenvolvendo métodos de cultivo desde a semeadura até a colheita, ecologia e utilizações. No seu pomar, não utiliza agrotóxicos. “Quanto mais biodiversidade, menos praga existe, porque ocorre um controle biológico natural”, explica. 

Nascido em Piracicaba (SP), começou a se interessar pelas plantas aos 15 anos. “O nome saputá (produz frutos amarelos e adocicados do tamanho de um limão galego) despertou minha curiosidade. Consultei o dicionário, verifiquei que o nome era válido e percebi muitos outros nomes de frutas desconhecidos. Assim, passei a me empenhar na busca dessas espécies silvestres”, destaca. 

Apesar de não ter curso superior, por suas pesquisas, o colecionador abriu no mercado uma nova profissão que ele mesmo define como frutólogo. “É um ramo da botânica, assim como ornitólogo (quem estuda os pássaros) é um ramo da zoologia”, diz.

Com o objetivo de transmitir parte do aprendizado, o paulista lançou, em 2008, o livro ‘Colecionando Frutas – volume 1’, abordando 100 espécies com informações completas de cada uma. O recordista já possui outro volume para publicar e busca patrocínio. Também ministra palestras sobre o tema com dicas, orientações e apresentação de plantas desconhecidas.

O colecionador diz não existir somente banana, laranja, melancia, entre outras comuns, mas no Brasil, ocorrem mais de duas mil espécies comestíveis. “Elas estão desaparecendo por causa do desmatamento e o monopólio das culturas convencionais: é preciso resgatá-las do pouco de matas que ainda restam”. 

Segundo Helton, é preciso cultivar para provar outros sabores e nutrientes. “Devemos plantar em todos os lugares possíveis, entre chácaras, sítios, condomínios, praças, escolas e até em vasos no fundo do quintal”, ressalta.

Ele lembra a falta de informações sobre o assunto quando começou a coleção, por isso disponibiliza dicas gratuitas no site do projeto – www.colecionandofrutas.org. O recordista também vende mudas de frutas raras, fonte financeira responsável por custear o projeto.


Roubo de arame farpado em Cordeiro

Na última semana, houve o furto de arame farpado numa cerca pública do bairro Manancial, em Cordeiro. Um trecho de aproximadamente 500 metros ficou sem a cerca, que será refeita pela administração, gerando novos custos.

Alguns moradores do bairro insistem em despejar entulho e lixo à beira das estradas, degradando a paisagem e o meio ambiente. Vários apelos já foram feitos para evitar as ações, já que existe um TAC (Termo de Ajuste de Conduta) firmado com o Ministério Público de Tutela Coletiva, com aprovação do Inea (Instituto Nacional do Ambiente) para reflorestamento da área. As ações de agressão ambiental causam contratempos à execução do projeto.

A cerca evita a entrada de animais na área pública do bairro, reservada ao reflorestamento. O Executivo já oficializou a área como sendo de preservação ambiental, culminando com sua recuperação, isolamento e reflorestamento. Com a ausência da cerca, os animais pastoreiam na área pública e pisam nas mudas plantadas.

Se os atos contra o meio ambiente não cessarem, medidas drásticas serão adotadas, entre elas apreensão de animais, multas aos proprietários e, em caso de danos e furtos, os responsáveis serão encaminhados à delegacia para registro de ocorrência dos fatos e apuração das responsabilidades.

Secretário de Meio Ambiente, Paulo Araújo conta com a cooperação dos cidadãos para obter sucesso nos projetos de meio ambiente, como o ‘Onda Verde’, que realiza plantio de mudas em áreas da cidade; e o de descarte de lixo eletrônico. Ele destaca a colaboração recebida através de denúncias de crimes contra o meio ambiente.


Secretaria de Obras investe na recuperação pluvial de Rua na Represa

A Prefeitura de Trajano de Moraes está investindo na recuperação de uma importante obra que vai beneficiar dezenas de moradores do popular Bairro da Represa. Cinco funcionários do setor de obras estão realizando a reconstrução de uma galeria em laje de cimento de 30 metros de cumprimento. Durante uma década levava mau cheiro e incômodo aos moradores, por ser uma mistura de esgoto a céu aberto e muita água de chuva que escoava da Avenida Antônio Carlos Poubel.

Segundo o secretário de Obras, Luiz Carlos Caetano, conhecido como Nenga, os funcionários estão refazendo uma galeria mais segura e, agora, com aumento de água das chuvas, menos perigo oferecerá os moradores da avenida, que liga ao Bairro Nova Esperança.

As obras que estão sendo concretizadas na altura da residência de Cristina Zago já não tem mais vazamento de esgoto pelos quintais e a água pluvial também já está canalizada corretamente.

– Agradecemos ao prefeito Carlinhos Gomes (PSDB), que atende mais um pedido dos moradores deste honrado bairro. Com isso, evita futuras tragédias, como afundamentos de rua e inundação de residências – analisa Nenga. Segundo informações dos funcionários, a obra deverá levar mais dez dias para ser concretizada.

Ponte da Bahia é inaugurada

  • PDF

O governador Luiz Fernando Pezão inaugurou, segunda-feira passada, 23 de março, em Trajano de Moraes, a ponte da Bahia e ainda visitou as pontes de Manoel de Moraes (Santa Maria Madalena), no entroncamento da rodovia RJ-116 com a RJ-172, e dos Bravos, sobre a Rodovia RJ-172.

Construída sobre o Rio Grande, às margens da RJ-172, a ponte da Bahia, com 60 metros de extensão, liga as cidades de São Sebastião do Alto e Trajano de Moraes. Além de passagem para veículos, conta com passarela de pedestres. A ponte irá beneficiar, também, a população do município de Macuco.

A reconstrução da ponte da Bahia foi feita pelo Governo do Estado, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), e recebeu investimentos de R$ 2 milhões. Com a entrega da ponte Bahia, o programa de recuperação da Região Serrana, financiado com recursos dos governos federal e estadual, completa 82 pontes reconstruídas na região, de um total de 91.

Para reconstruir essas importantes vias de acesso para o escoamento da produção agropecuária, hortifrutigranjeira e industrial da Região Serrana, destruídos pelas chuvas de 2011, União e Governo do Estado vão investir, no total, R$ 101,7 milhões.

Sob a responsabilidade da Secretaria Estadual de Obras, está a reconstrução de 27 pontes. Deste total, 20 já foram entregues, três encontram-se em processo de licitação (Cruzeiro, em Teresópolis; Fazenda São Guido, em São José do Vale do Rio Preto; e uma no km 21 da RJ-150, em Barra Alegre, no município de Bom Jardim) e quatro estão em adequação de projeto (Madruga, em Teresópolis; Banquete, em Bom Jardim; e Chica e Faria, em Santa Maria Madalena).

O DER se encarregou de outras 24. Deste total, 22 foram entregues. Outras 40 pontes e pontilhões foram reconstruídas pela Secretaria Estadual de Agricultura. De acordo com a Prefeitura de Trajano de Moraes, a nova ponte beneficia diretamente 40 produtores da região, conhecida, também, por abrigar a Comunidade Católica Mãe Rainha.

TRAGÉDIA – Nos últimos anos, milhões de reais têm sido aplicados em vários municípios da região, a maior parte em obras voltadas à recuperação de áreas afetadas pela tragédia climática ocorrida em janeiro de 2011. Outra parte desses recursos tem sido investida em obras voltadas à prevenção a desastres.


Prefeitura de Macuco apoia produção e silagem de milho

Na manhã do dia 16 de março, o prefeito de Macuco, Felix Lengruber (PMDB), juntamente com o vice, Marcelo Mansur (PSB), que responde pela Secretaria de Agricultura do município, estiveram na Fazenda Benfica, de propriedade de Israel Badini, acompanhando o trabalho realizado em parceria com a Prefeitura na produção de silagem de milho. Na propriedade, foram plantados 650 kg do vegetal. Estima-se que o volume produzido irá superar mil toneladas, recorde de produção segundo o dono da propriedade.

O trabalho realizado pela Secretaria de Agricultura começou desde a preparação da terra, que consiste na aração, gradeamento e plantio, até o estágio da colheita. A Prefeitura vem colaborando com dois tratores, duas carroças para transporte, um caminhão caçamba, de nove toneladas e uma retroescavadeira.

A secretaria vem subsidiando o produtor rural na produção de ração animal, baixando, com isso, o custo que, muitas vezes, devido ao alto valor da operação, se torna inviável.

– Este trabalho hoje realizado na Fazenda Benfica é estendido a todas as propriedades do município de Macuco. Podemos afirmar que, apesar de termos uma área territorial rural considerada pequena, as propriedades são altamente produtivas, equivalendo muitas vezes a municípios que possuem uma área maior que a nossa – destacou o prefeito Felix Lengruber.

Marcelo Mansur, responsável pela pasta, acredita que a colaboração será de grande valia para os produtores rurais, visto que o baixo custo de produção, através do trabalho da Secretaria de Agricultura, vai contribuir com uma renda a mais nas propriedades, além de dar melhores condições para que os produtores possam enfrentar o período de estiagem de forma mais estruturada, deixando de comprar a ração industrializada de alto custo.

O produtor Israel Badini, da Fazenda Benfica, agradeceu o apoio prestado. “Seria quase impossível a realização do trabalho considerando o alto custo com aluguel de máquinas, tratores acoplados e caminhão, caso fossem contratados serviços de terceiros”, disse.

O produtor enfatizou, ainda, o grande trabalho que o Governo Municipal vem realizando juntamente com os produtores rurais, uma vez que estamos vindo de uma forte seca que há mais de 50 anos não se via na região.


Moradores enaltecem obra da ponte

– Essa obra é um marco importante para a recuperação desta região, que tem alto potencial na produção agropecuária, hortifrutigranjeira e industrial, e que sofreu bastante com as chuvas de 2011 – afirmou o governador Luiz Fernando Pezão, discursando sobre a ponte da Bahia.

O governador aproveitou para vistoriar as pontes Manoel de Moraes e dos Bravos,  localizadas na RJ-116 e RJ-172, que também foram construídas pelo Governo do Estado.  As três obras são de responsabilidade do Departamento de Estradas de Rodagem (DER). O Estado já reconstruiu 82 pontes das 91 que integram a malha da Região Serrana. Os investimentos, da ordem R$ 101,7 milhões, são feitos em parceria com a União.

O missionário Willian Yocitaro, de 31 anos, disse que a nova ponte significa a volta da sua liberdade: “Moro na Comunidade Católica Mãe Rainha, na área rural de Trajano de Moraes, e, depois das chuvas, só conseguia sair de casa por uma ponte improvisada, de madeira, ou por um caminho 10 quilômetros maior. Agora, vou usar a nova ponte todos os dias”, disse.

Para o trabalhador rural e morador do distrito de Lagoinha, Alfredo Aguiar Moreira, 53, a Ponte dos Bravos é a certeza de dias mais tranquilos. “Antes da ponte, era preciso fazer um percurso 30 quilômetros mais longo da minha casa para o Centro de Trajano de Moraes”, contou.


Rio Rural testa drone que vai monitorar práticas sustentáveis no estado

Os drones, veículos aéreos não tripulados e controlados remotamente, que vêm sendo utilizados cada vez mais em diversos setores, agora também serão usados no monitoramento ambiental em áreas rurais do estado. No último dia 12 de março, foram realizados os primeiros testes para utilização do equipamento em projeto de desenvolvimento tecnológico do Programa Rio Rural, da Secretaria Estadual de Agricultura, em parceria com o Ministério Federal da Educação e Pesquisa e universidades da Alemanha.

O voo experimental para marcação de rotas aconteceu no Colégio Estadual Agrícola Rei Alberto I, para uma plateia atenta de alunos, filhos de agricultores da região.

O drone, que permite fazer fotos e vídeos, inicialmente será utilizado para o mapeamento de ecossistemas no entorno das matas ciliares das microbacias hidrográficas da Região Serrana.

De acordo com a legislação, a vegetação à beira dos rios é área de proteção permanente (APP), de grande importância para a preservação dos recursos hídricos.

O equipamento, que veio da Alemanha, pesa cerca de 1 kg e foi adquirido com recursos do governo alemão, através do Projeto Integração de Ecotecnologias e Serviços para o Desenvolvimento Rural Sustentável no Rio de Janeiro - Intecral, que vem realizando ações de pesquisa e desenvolvimento tecnológico no estado desde o ano passado, junto com o Programa Rio Rural.

Além do monitoramento dos recursos hídricos, o equipamento poderá ser usado no apoio à gestão de microbacias e ao manejo de práticas agropecuárias sustentáveis.

De acordo com o secretário estadual de Agricultura, Christino Áureo, a parceria com as universidades alemãs estimula um ambiente de inovação, favorável ao desenvolvimento do setor agropecuário.

– Estamos trabalhando para adaptar tecnologias, inclusive aquelas que não são específicas do setor agrícola, como os drones, e colocá-las a serviço de quem vive no campo, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida – afirmou.


Secretaria de Educação de Trajano de Moraes, em parceria, promove ação sobre a água

Com iniciativa da Secretaria Municipal de Educação de Trajano de Moraes, em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Emater-Rio (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Rio de Janeiro), Inea (Instituto Estadual do Ambiente), horto florestal, Cedae (Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro), Vigilância em Saúde, Defesa Civil e Guarda Municipal, foi realizada, em todo o município, a Semana da Reflexão e Sensibilização sobre a Água.

Segundo a secretária Rosseline Almeida de Carvalho, hoje há uma preocupação devido as nascentes estarem secando, consequência do desmatamento desenfreado das matas. A maioria dos córregos, riachos e rios estão servindo de depósitos de lixo numa irresponsabilidade sem igual.

Pensando nesses fatos, representantes das instituições da sociedade de Trajano de Moraes uniram-se numa força-tarefa para realizarem uma série de atividades nas escolas e diversas comunidades.

Nos dias 16 e 17 de março, aconteceram palestras em diversas escolas. Já nos dias 18 e 19, os técnicos da Emater-Rio e Secretaria do Ambiente, com apoio de material da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), realizaram, com presença dos alunos, uma simulação de erosão. Toda a ação se deu também nas quadras esportivas de Monte Café, Maria Mendonça, no Colégio Estadual João de Moraes Martins e no Ciep 279, no Centro da cidade.

No dia 20, alunos da rede visitaram pontos específicos da hidrografia do município e observaram os pontos negativos das ações humanas na natureza sobre os rios. Alunos da comunidade de Penedo, Serra das Almas, Ponte de Zinco e Ponte Nova também participaram das ações de preservação do meio ambiente.

Para culminar todas as ações de reflexão, as autoridades do município estiveram, no dia 21 de março, às 9 horas, no Centro da cidade, para inaugurar um marco divisório das bacias do Rio Dois Rios e do baixo Paraíba, que fica no meio da Praça Nilo Peçanha. “Para nós e para a população, esse evento do dia 21 foi um papel de responsabilidade com a natureza, preparando, desta forma, nossos jovens para um futuro melhor”, disse a secretária de Educação, Rosseline Carvalho.

Cantagalo sediará mais um encontro de muladeiros em abril

  • PDF

O município de Cantagalo se prepara para ser a capital dos moares, quando, nos dias 10, 11 e 12 de abril receberá o 3º Encontro de Muladeiros. A festa contará com a presença dos principais criadores do País, onde acontecerá provas de marcha, desfiles pela cidade, leilões e com grandes apresentações musicais no Arena Park, no trevo de Aldeia.

Este ano, um grupo de amigos, formado por Coquinha, Guga de Paula, João Muladeiro, Cica Machado, Melyon Machado e Betinho Vaca Brava está à frente do evento.

Para a premiação este ano os vencedores levarão a quantia de R$ 20 mil em dinheiro e já anunciam que inscrições de participações das provas para moares serão R$ 150 mais as baias e equinos R$ 50 por animal.

Faltando cerca de um mês para o evento, já foram realizadas inscrições de criadores dos estados de Minas Gerais, São Paulo e Goiás. 

Sem falar que, para o estado do Rio de Janeiro, existe uma expectativa a mais, devido o município de Cantagalo ser uma tradição implantada num recente passado pelo veterinário Guga de Paula, um apaixonado  pelo estilo que muito se desenvolve no Brasil e no mundo.

– A nossa intenção é de mostrar que nossa região tem uma marca de desenvolver uma festa que atrai gente de todos os estados de nosso Brasil e, este ano, resolvemos unir amigos apaixonados pelos moares e vamos no grande espaço do Arena Park mostrar a nossa força – fala, entusiasmado, o ex-prefeito Guga de Paula.

E ainda explicando, anuncia que, no sábado, haverá uma feira de  lindos moares, provas de marchas para equinos e um grande desfile pelo Centro da cidade de Cantagalo.


Produção de caqui em Trajano de Moraes está sendo prejudicada por doenças

Os produtores de Trajano de Moraes, principalmente da região de Gravatá, estão enfrentando um problema nas lavouras de caqui. É que uma doença, que dá uma mancha preta na fruta, prejudica sua comercialização, tendo que ser descartada. A doença começa com manchas enegrecidas, deprimidas, endurecidas com forma arredondada no início e, posteriormente, alongadas, tamanho variando de 0,2 mm a 2,1 cm de diâmetro e presença de acérvulos negros. Os frutos afetados apresentam maturação precoce, rachaduras, rápido amolecimento da polpa e queda acentuada.

Alguns produtores têm conseguido, através de remédios, salvar parte da lavoura. Um produtor afirmou que no ano passado sua lavoura chegou a produzir cinco mil caixas de caqui, mas, este ano, ela não deverá chegar a 2,5 mil.

A doença que atingiu a cultura de caqui se chama antracnose. Segundo os produtores da região, eles estão tendo a assistência da Emater, mas ainda não encontraram uma solução definitiva para o problema. A caixa de caqui é comercializada a R$ 20, e a produção da região de Trajano é vendida em Campos, Macaé e Rio de Janeiro.


Leite de cabra já é vendido a R$ 1,85 o litro

Empresas de beneficiamento estão investindo na caprinocultura para a fabricação do leite em pó do animal. Com o litro vendido a R$ 1,85, o negócio vem movimentando a agricultura da região e gerando bons lucros para os criadores de cabra. O caprinocultor Rafael Ismério comenta os benefícios do negócio.

– Hoje, o valor do leite da cabra está quase o dobro do leite de vaca. Com o pouco leite produzido, dá para ter uma boa renda, além da reprodução, que é muito boa. A cabra tem de dois a três filhotes, enquanto a vaca só tem um – diz o produtor de Macuco.

O leite fica armazenado em um tanque e, duas vezes por semana, é levado para uma empresa, que recebe cerca de 70 mil litros de várias cidades do estado do Rio e de Minas Gerais.

Metade da produção é destinada para o leite em pó. Outra parte é para a produção de leite desnatado e outra para a fabricação de queijo. Ao chegar na fábrica, o leite passa por várias análises. Com 3,5 litros do alimento é possível conseguir um produto concentrado.

No tanque de câmara de secagem, o leite líquido é transformado em pó através do processo de pulverização, que consiste no contato do leite com ar quente. O leite é comercializado em mais de dois mil pontos de venda em todo o país, e tem 20% a mais de cálcio e é mais fácil de ser digerido, além de ser considerado um dos alimentos mais nutritivos do país.


Pecuária de leite obtém resultados satisfatórios em Cordeiro

Reconhecendo na pecuária leiteira, a principal atividade rural do município de Cordeiro, o secretário de Agricultura, Lauro Conde, informa que o monitoramento das atividades é contínuo e que sua equipe continua oferecendo atendimentos constantes a pequenos, médios e até grandes pecuaristas.

Um auxílio direto aos produtores de leite tem sido o ‘Programa de Incentivo ao Aumento de Produtividade Leiteira’. Um trabalho recente reunindo as secretarias de Agricultura e Pecuária de estado e município, Emater/Rio e OPU Assessoria Reprodutiva (especializada na produção de embriões bovinos) começa a apresentar resultados positivos e irá oferecer genética de ponta aos pecuaristas.

A Secretaria de Agricultura,  que, segundo Lauro Conde, já realiza serviços de preparo do solo, transporte de calcário e mudas para formação de canavial e pastagens, para garantir a produção de forragens e a alimentação do rebanho durante o ano inteiro, relata o sucesso do primeiro movimento da parceria.

A OPU, empresa líder de mercado em serviços de fertilização in vitro, inseminação artificial e transferência de embriões, contribuiu com o projeto ao designar um técnico em biotecnologia reprodutiva para coordenar um trabalho de fertilização em vacas leiteiras de propriedade da Emater/Rio.

Segundo Lauro Conde, foram implantados, no mês de novembro, seis embriões nas matrizes, dos quais quatro obedeceram ao processo denominado transferência de embriões e outros dois feitos por inseminação artificial. Terça, dia 10, o técnico da empresa retornou ao local para o procedimento de toque retal nas vacas, no intuito de verificar resultados. Ele concluiu que em todas as matrizes foram detectadas as prenhezes, resultado comemorado por todos.

A Emater/Rio conta, hoje, em Cordeiro, com 14 vacas em lactação, produzindo um total de 170 litros de leite por dia, além de quatro vacas secas e 12 novilhas destinadas à reprodução de matrizes e repasse a produtores da região.


Educação prepara  aquisição de alimentos da agricultura familiar

A Prefeitura de Trajano de Moraes, seguindo determinações do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), está, através dos setores de Educação, Meio Ambiente, Agricultura e em parceria coma Emater e o Sebrae, realizando o processo de aquisição de gêneros alimentícios através da agricultura familiar. Esta modalidade acontece anualmente e envolve diversos produtores rurais do interior trajanense.

Segundo fontes da Secretaria de Educação, foi recentemente aberto o edital de chamada pública  convocando produtores. Depois de abertos os envelopes, foram conhecidos os vencedores, Geovane Mafort e a cooperativa Coopzinco, que atenderão esse primeiro semestre de 2015 com seguintes produtos: alface, batata inglesa e doce, banana prata, beterraba, couve-flor, pimentão, repolho, abóbora, aipim, chuchu e caqui.

Para o prefeito Carlinhos Gomes (PSDB), essa modalidade de aquisição de produtos direto da roça beneficia com qualidade os 1,5 mil alunos da rede municipal, além de servir para incentivar os produtores que serão auxiliados pela Secretaria de Agricultura e Ambiente no transporte até as escolas. Para este primeiro semestre está prevista a aquisição de 42 toneladas de alimentos. “Esse processo de aquisição da agricultura familiar conta com apoio da Emater, Sebrae. Existe uma expectativa neste processo, que é pioneiro em nossa região”, analisou o prefeito.

Para a secretária de Educação Rosseline Almeida de Carvalho, o edital segue a norma do FNDE, conta com apoio do Sebrae e Emater e assim fomenta a alimentação escolar com a agricultura familiar, promovendo uma importante transformação na merenda estudantil, ao permitir que alimentos saudáveis e com vínculos regionais, produzidos pelos produtores conhecidos de todos, possam ser consumidos diretamente  pelos alunos de toda rede municipal de ensino. 

Ainda em sua análise, 16 itens de mercadorias fazem parte da relação de alimentos de qualidade em Trajano de Moraes. “A aquisição dos produtos da agricultura familiar pode ser realizada por meio de Chamada Pública, assim dispensando, neste caso, o procedimento licitatório”, garante a secretária.


Com números relevantes, Ceasa de Nova Friburgo alavanca economia do município

A Prefeitura de Nova Friburgo, através da Secretaria de Agricultura, está comemorando os resultados obtidos nos últimos meses com a reestruturação do Ceasa RJ – mercado produtor na cidade – localizado no distrito de Conquista.

A central de abastecimento, em todas as suas unidades, tem como objetivo desenvolver, dinamizar, promover, regular e organizar a comercialização de artigos de hortifruticultura no mercado de atacado. Em Nova Friburgo, a central absorve boa parte da produção do próprio município e, também, de Bom Jardim, Teresópolis, Sumidouro e Trajano de Moraes.

De acordo com o secretário  de Agricultura, José Carlos Siqueira, foram realizadas várias reuniões com os produtores a fim de se encontrar um meio de elevar o número de volumes comercializados, o que aconteceu efetivamente com a vinda de um grupo de compradores da capital. “Nas primeiras tentativas, o resultado não foi exatamente o esperado, mas a partir da terceira vez, o número de volumes movimentado saltou de 700 para mais de dois mil. E, hoje, já alcançamos a marca de mais de dez mil, o que representa um sólido desenvolvimento para o setor”, explicou o secretário.

Num comparativo entre fevereiro de 2014 e fevereiro de 2015, os dados registrados apontam um crescimento de 82% em número de volumes e 96% em capital de vendas, o que significa um grande avanço para a agricultura da região mas, sobretudo, para a economia de Nova Friburgo.

O investimento na área conta com apoio da Agricultura. Inclusive, em função deste novo quadro, dois funcionários da secretaria já foram alocados no Ceasa para dar suporte à parte burocrática. As transações são feitas sempre em espécie e o cadastro atualizado de produtores e compradores é indispensável para que o negócio seja efetuado.

Com isso, o maior espaço de comercialização de produtos de hortifruticultura do município ganhou características de um importante ponto de apoio para a agricultura familiar – beneficiando especialmente o pequeno produtor – e, ao mesmo tempo, alavancando um segmento que tem como tendência de mercado um crescimento contínuo.


Cantagalo recebe R$ 300 mil para aquisição de caminhão e rolo compactador

Os produtores rurais de Cantagalo vão poder contar com mais um reforço no que diz respeito à infraestrutura de auxílio oferecida pela Prefeitura. É que no dia 5 de março, a Secretaria Municipal de Fazenda recebeu informação de que o município está sendo contemplado com mais R$ 300 mil para a aquisição de máquinas e equipamentos para os serviços de recuperação e conservação de estradas vicinais, dentro do programa Patrulha Mecanizada, que é mantido pela Prefeitura através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agropecuário.

De acordo com o secretário municipal de Fazenda, Jorge Valverde, além dos R$ 300 mil, resultado de uma emenda parlamentar apresentada ao Orçamento Geral da União (OGU) pelo deputado federal Hugo Leal (Pros-RJ), a Prefeitura entrará com uma contrapartida de R$ 141,5 mil, o que eleva esse montante para R$ 441,5 mil. “Os recursos estão sendo liberados através da Caixa Econômica Federal, que funciona como agente intermediador e fiscalizador da aplicação dos recursos. A partir daí, o município entra com a contrapartida e abre licitação pública para a aquisição do objeto previsto no convênio, que, no nosso caso, será um caminhão equipado com um tanque pipa de 10 mil litros e um rolo compactador de solo”, explicou Valverde.

O convênio a que se refere o secretário é o de nº 804775, assinado pelo prefeito Saulo Gouvea (PT) em 4 de agosto do ano passado, em seu gabinete, com participação do gerente da agência Cantagalo da Caixa Econômica Federal, Rubem Kiffer, além da coordenadora de Projetos e Convênios da Prefeitura, Madalena de Cássia Pietrani Abrão.

O convênio, conforme explicou o próprio prefeito, é ligado ao Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (Siafi), através do Programa Nacional de Desenvolvimento Sustentável de Territórios Rurais (Pronat), do Ministério do Desenvolvimento Agrário. “É mais um avanço na nossa luta pela conservação de estradas e no auxílio aos produtores rurais do município. Nós também nos responsabilizamos pela manutenção, segurança, guarda, conservação e operação dos equipamentos, que serão adquiridos por licitação”, afirmou Saulo Gouvea.

Conforme dados apresentados pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agropecuário, no município de Cantagalo, 31% da população está localizada na área rural, sendo 76% caracterizada pela agricultura familiar. Segundo o secretário Rodrigo Vollú, a Patrulha Mecanizada auxiliar essas famílias e fortalece a agricultura e a pecuária, oferecendo melhores condições de produzir e aumentar a renda familiar.

Tão logo tomou ciência da liberação dos recursos, o prefeito Saulo Gouvea enviou mensagem com projeto de lei à Câmara Municipal solicitando a abertura de crédito adicional suplementar, inclusive com pedido de urgência, já que os recursos foram disponibilizados.

Nova diretoria no Comitê de Bacias Hidrográficas do Rio Dois Rios

  • PDF

A Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj) acaba de assumir uma importante missão. Vai representar, no biênio 2015/2016, o poder público na presidência do Comitê de Bacias Hidrográficas (CBH) do Rio Dois Rios, um dos nove criados por decreto estadual como colegiado participativo para promover e articular ações visando a construção de políticas públicas sustentáveis.

Constituído pelas bacias dos rios Negro e Dois Rios, Córrego do Tanque e adjacentes e margem direita do médio inferior do Paraíba do Sul, o CBH Rio Dois Rios foi implantado no ano de 2008 para atuar em 12 dos municípios das regiões Serrana, Norte e Noroeste que compõem a Região Hidrográfica 7 (a chamada RH7).

A representatividade do Governo do Estado foi oficializada em 26 de fevereiro, no Hotel Busky, em Nova Friburgo, em cerimônia que empossou como presidente o veterinário Lícius de Sá Freire, chefe do escritório da Região Serrana da Fiperj, que tem sede no município e atende a outras seis cidades.

Definida por eleição, a diretoria é integrada por duas vagas do poder público (a outra é da Prefeitura de Cordeiro, que conquistou a vice-presidência); duas de entidades da sociedade civil (dessa vez, o projeto IES-Brasil - Implicações Econômicas e Sociais, e o Centro de Estudos e Conservação da Natureza - CECNA); e duas de usuários de recursos hídricos, cadeiras ocupadas no próximo biênio pela Lafarge (fabricante de cimento) e Grupo Energisa, concessionária de energia que abastece Nova Friburgo e arredores.

ESTRUTURA – Além de Friburgo, o Comitê Rio Dois Rios representa um universo de quase 400 mil pessoas dos municípios de Bom Jardim, Duas Barras, Carmo, Cordeiro, Trajano de Moraes, Macuco, Cantagalo, São Sebastião do Alto e Santa Maria Madalena (Região Serrana); e ainda Itaocara (no Noroeste); e São Fidélis (Norte).

O colegiado é constituído por Plenário (órgão máximo deliberativo com 24 membros titulares indicados igualmente pelos três segmentos da direção); Diretório Colegiado (corpo responsável por coordenar administrativamente o grupo, com dois membros de cada segmento); e Câmaras Técnicas com grupos de trabalho. Com a experiência de coordenador da Câmara Técnica e membro titular do Plenário no último biênio, o agora presidente do comitê adianta a proposta da diretoria.

– O grupo recém-eleito pretende não só dar continuidade ao que está em andamento, como consolidar outros projetos. Este novo modelo de gestão participativa é fundamental neste cenário de escassez hídrica que enfrentamos – destacou Lícius.

Vinculada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca do Rio de Janeiro (Sedrap), a Fiperj mantém mais 11 escritórios regionais com os quais promove ações de produção, suporte, assistência técnica e orientação em geral a pescadores e produtores de todo o estado, atua, por exemplo, na definição de alternativas para gerir a água.

Segundo Nain Rocha, coordenador da Sedrap na Região Serrana, o CBH7 tem sido um importante parceiro em projetos de desenvolvimento econômico e sustentável dos recursos hídricos. “Ter o Governo do Estado à frente do comitê resultará, certamente, em avanços no desenvolvimento de toda a região. Com o trabalho em conjunto, poderemos ampliar novas formas de proteção e uso racional de nossas nascentes”, afirma Nain.


Prefeito de Macuco e presidente da cooperativa fazem balanço da atividade econômica

O prefeito Félix Lengruber (PMDB) e o presidente da Cooperativa Agropecuária de Macuco, Sílvio Marini, tiveram reunião semana passada no Gabinete da Prefeitura. Lengruber inicialmente parabenizou a empresa, diretoria e funcionários pela forma com que conduzem a administração da cooperativa, que, hoje, é orgulho e exemplo para a cidade e carrega o nome de Macuco para todo o estado, além de ser uma grande geradora de empregos no município.

Durante o encontro, Lengruber e Marini conversaram sobre soluções para o crescimento econômico da cidade, geração de emprego e renda e meio ambiente. O prefeito citou o consórcio entre os oito municípios da Região Centro-Norte e frisou que essa união é fundamental para superar a crise que afeta o país e, consequentemente, os municípios menores, que sofrem queda considerável de arrecadação. “A parceria firmada entre poder público e empresas fortes só vem somar para Macuco, hoje considerada a capital do leite no estado”, destacou o prefeito.

A Cooperativa Agropecuária de Macuco é umas das maiores do estado, e o leite Macuco é conhecido pelos quatro cantos. A empresa tem 65 anos no mercado de laticínios e oferece produtos com alto padrão de qualidade, com parque industrial com equipamentos de última geração. Umas das preocupações da empresa, segundo o presidente Sílvio Marini, é oferecer produtos de qualidade, como os vários tipos de queijo, a manteiga, o requeijão, doce de leite, ricota, bebidas lácteas e leite longa vida, todos devidamente autorizados pelo Serviço de Inspeção Federal (SIF).

A Cooperativa Agropecuária de Macuco gera renda para mais de mil famílias na região. São 948 produtores rurais, que, juntos, fornecem mais de 100 mil litros de leite por dia. São 193 funcionários regidos pela Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), além de empregos indiretos.

Uma parceria entre a CCA Latícinios e a Batavo, deverá implantar uma nova indústria de laticínios em Macuco.


Cordeiro pede apoio da comunidade para coibir descarte ilegal de lixo

A Secretaria de Meio Ambiente de Cordeiro vem recebendo denúncias sobre despejos irregulares de entulho e lixo em locais onde o meio ambiente vem sendo agredido, como na estrada que liga o município a Monnerat (segundo distrito de Duas Barras) e em áreas anexas ao Parque de Exposições Raul Veiga, inclusive na Mata do Posto, que é uma Área de Preservação Ambiental (APA).

O secretário Paulo Araújo, após vistorias aos locais das denúncias, informou que será feito um esforço, em parceria com outras secretarias, para que o despejo ilegal seja coibido. Ele também irá solicitar à Polícia Florestal que intensifique o patrulhamento no município, para que os infratores sejam flagrados e penalizados.

Na estrada de chão entre Cordeiro e Monnerat, nas proximidades do Clube dos 100, foram feitos despejos de entulho e lixo, incluindo equipamentos eletrônicos e pneus. Na APA Mata do Posto, foram encontrados vários objetos descartados de forma incorreta à beira da estrada e no interior da mata, como entulho de obras, madeiras, lixo, latas e até um fogão. 

O local mais atingido é apelidado de ‘Curva da Macumba’, na estrada que dá acesso ao cruzeiro e às torres de telefonia. “Há, inclusive, uma urna funerária, utilizada no Carnaval, descartada na entrada da Mata do Posto”, relata Paulo Araújo.

O secretário afirma que enquanto alguns cidadãos querem participar dos projetos que a secretaria vem colocando em prática, uma minoria de resistentes a regras praticam esse tipo de ato, contrário às legislações ambientais, degradando a paisagem de Cordeiro e o meio ambiente como um todo.

– Estão indo na contramão de alguns serviços oferecidos por nós, como a coleta de lixo eletrônico, de óleo saturado e outros, demonstrando falta de consciência e irresponsabilidade – lamenta o secretário.

De acordo com Paulo Araújo, a Secretaria de Meio Ambiente vai solicitar à Secretaria de Serviços Públicos que providencie a retirada do material dos locais afetados e o encaminhe à usina de reciclagem de lixo para a destinação final no aterro sanitário. O secretário solicita à população que continue denunciando, auxiliando a secretaria na apuração destes atos ilegais. “É fundamental a participação da população para que tenhamos uma gestão ambiental adequada. As áreas em questão são parte do patrimônio ambiental de todos nós”, finaliza o secretário de Meio Ambiente.


Ponte, na comunidade da Bahia, será inaugurada dia 23, com a presença do governador

Os moradores da comunidade de Bahia comemoraram quando viram ações do Departamento de Estradas e Rodagens (DER) na pavimentação ao redor da ponte que foi reconstruída ligando a RJ-172 ao interior de Trajano de Moraes. 

O prefeito Carlinhos Gomes (PSDB) realizou contatos com o gabinete do governador Luiz Fernando Pezão e a data marcada para uma grande festa de inauguração é 23 de março.

No local, estiveram diversos funcionários do Estado, máquinas. Cerca de uma dezena de caminhões de massa asfáltica foram aplicados nas cabeceiras da ponte, que mede exatamente 70 metros de comprimento. Ainda nos arredores da chegada da ponte, foram abertos os acessos de acostamento, para oferecer mais segurança aos motoristas. Agora liberada para tráfego, a pinguela só serve de decoração e lembrança do passado, quando os moradores se arriscavam na travessia sobre o Rio Grande.

A antiga ponte foi levada pelas águas das fortes chuvas de janeiro de 2011. Depois de muito esforço, os governo estadual e federal, através de parceria, realizaram as obras.

De acordo com o Governo do Estado, a construção ficou em cerca de R$ 2 milhões. Durante o trabalho foram gerados 25 empregos diretos na localidade, que também é muito conhecida por fazer ligação com a comunidade católica Mãe Rainha.


Bom Jardim tem cursos para produtores de café

O Projeto Grão Especial RJ realizará em Bom Jardim dois eventos para promover melhorias no setor de cafeicultura do município e da região. Tratam-se do curso de classificação de cafés e o projeto de implementação de grãos especiais, que irão qualificar e incentivar cafeicultores do Centro-Norte Fluminense.

Os dois eventos serão realizados no Centro Comunitário da Associação Unida dos Produtores de Barra Alegre, quarto  distrito de Bom Jardim, onde se concentra a maior parte da produção cafeícula do município.

O primeiro evento é a ‘IV Reunião do Projeto Grão Especial: Programa de implementação para a qualidade de cafés especiais’, que foi realizado dia 7 de março, dando suporte desde a colheita do café torrado moído ou em grão.

O evento significa uma proposta para a entrada no novo mundo dos cafés. Como parte da programação, haverá a palestra ‘Mercado dos Cafés Especiais’, com a palestrante Moni Abreu, consultora de cafés especiais. 

No próximo sábado, 14 de março, a partir das 14 horas, haverá o curso ‘Classificação de Cafés - Metodologia Comparativa COB/SCAA’, que será ministrado pela cafeóloga Moni Abreu. 

Estes eventos é da Sempre Produtora Cultura l e cafecafecafe.com.br, com apoio da Emater-Rio (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Rio de Janeiro). As vagas são limitadas e as taxas cobradas são de R$ 3 para participantes do projeto e R$ 80 para não participante. Informações, assim como inscrições, podem ser feitas pelos telefones (22) 98127-5494, 99907-6703, 98117-7505 ou através do email Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .


Programa Rio Rural Emergencial já beneficiou 280 pequenos produtores

O programa Rio Rural Emergencial, da Secretaria de Agricultura, para enfrentamento dos efeitos da estiagem nas regiões Norte, Noroeste e parte da Serrana do estado, já beneficiou 280 pequenos produtores.

Lançado pelo Estado, em 26 de janeiro, em Italva, o projeto tem, entre outras ações, a limpeza e o desassoreamento das estruturas hídricas para o armazenamento de água, realizado por máquinas do programa Estradas da Produção. O objetivo é garantir o abastecimento humano, a dessedentação de animais e a manutenção das atividades agropecuárias da propriedade.

Os trabalhos foram iniciados por Italva, no Noroeste. No local, máquinas escavadeiras hidráulicas e retroescavadeiras realizaram a limpeza e o desassoreamento de poços/bebedouros, açudes de uso coletivo e canais para adução de água.

Em Conceição de Macabu (Norte), Itaperuna, São Fidélis, Cambuci e Bom Jesus do Itabapoana (Noroeste) e São Sebastião do Alto, Cantagalo e Trajano de Moraes (Serrana) as ações já foram iniciadas, seguindo cronograma de prioridade de atendimento estabelecido pelos Comitês Gestores de Microbacias nos municípios. 

A presidente da Emater-Rio e coordenadora do Estradas da Produção, Stella Romanos, explicou que o trabalho é desenvolvido em duas frentes. “Os focos são a manutenção das estradas vicinais, além de  também a minimizar os efeitos da estiagem nas microbacias”, disse Stella.

O programa prevê, ainda, a abertura de poços tubulares para atendimento coletivo, práticas para suplementação alimentar do gado e a construção de barragens subterrâneas para armazenamento de água.

Poços artesianos serão construídos na zona rural de Cantagalo

  • PDF

O deputado estadual Christino Áureo (PSD) recebeu, em seu gabinete, os vereadores de Cantagalo Zé da Uta (PSL) e Manoela do Paraíba (PHS), que estavam acompanhados pelo presidente do Sindicato Rural de Cantagalo, Elson de Souza Pereira.

Segundo Zé da Uta, vários assuntos foram tratados de interesse do produtor rural. A telefonia celular foi um deles, já que uma lei de autoria de Christino Áureo foi aprovada na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) recentemente, e poderá beneficiar os distritos de Cantagalo. “Nós solicitamos que a telefonia rural seja implantada em São Sebastião do Paraíba e Boa Sorte, respectivos quarto e quinto distritos de Cantagalo, que ainda não têm telefonia rural”, garantiu Zé da Uta.

Outro assunto importante para os produtores rurais foi a questão da construção de poços artesianos. “Nós pedimos para construir poços artesianos para as comunidades de Portozil, Homero Ecard, Ligante, Paraíba e Boa Sorte”, solicitou o vereador Zé da Uta à Secretaria de Estado de Agricultura.

– Estivemos em 25 de fevereiro com o amigo e parceiro deputado Christino Áureo para tratarmos de assuntos de grande importância para o nosso município, tais como a estiagem, telefonia rural, dentre outras. Obrigado, deputado, pela atenção dispensada e vamos juntos à luta – afirmou Zé da Uta através das redes sociais.

O presidente do Sindicato Rural de Cantagalo, Elson de Souza Pereira, aproveitou o encontro para entregar ao deputado um ofício solicitando a inclusão do município de Cantagalo em programas para minimizar os efeitos da estiagem que atinge o estado. “Os recursos necessários ao nosso município seriam relacionadas à manutenção de açudes e poços, recuperação das estradas na propriedade e outras alternativas para amenizar os impactos em prol do produtor. Essas iniciativas serão de grande ajuda para enfrentarmos este momento difícil”, justificou Elson de Souza Pereira.


Agricultura familiar recebe atenção especial em Cordeiro

Uma das prioridades da Secretaria de Agricultura de Cordeiro, comandada pelo engenheiro agrônomo Lauro Conde, é promover ações que se convertam em benefício de pequenos e médios produtores agrícolas do município. Para isso, os trabalhos contam com auxílio de equipamentos viabilizados através do PAC-2 (Plano de Aceleração do Crescimento), desenvolvido pelo Governo Federal.

Em atendimento às determinações do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), a Secretaria de Agricultura de Cordeiro realiza, periodicamente, relatórios detalhados contendo o planejamento e as ações realizadas com a assistência das máquinas doadas pela União. No caso de Cordeiro, foram repassados à administração municipal um caminhão basculante Atron 2729K/36; uma motoniveladora (patrol); um trator agrícola New Holland TL-85; e uma retroescavadeira Randon RD-406.

Recentemente, Lauro Conde distribuiu o relatório aos órgãos de imprensa confirmando que os serviços se destinam a atender, prioritariamente, o setor de agricultura familiar. Segundo ele, o relatório diz respeito aos serviços executados nos meses de dezembro de 2014 e janeiro de 2015. “Distribuímos as tarefas aos nossos servidores que desenvolveram ações como construção e limpeza de açudes, abertura e recapeamento de estradas, capina e poda, limpeza de bueiros, preparo de solo para o plantio, aplicação de calcário e ensilagem, entre outros serviços ofertados ao homem do campo”, enumerou o secretário.

O relatório aponta que o caminhão basculante realizou serviços de transporte de pedra e saibro. Já com a motoniveladora foram viabilizados trabalhos de terraplanagem, ensaibramento e aberturas de estradas para atender produtores e moradores da zona rural e urbana.  No mesmo período, o trator agrícola atuou no preparo do solo, aração e gradeação de terras. A retroescavadeira foi utilizada na abertura e limpeza de estradas e poços e assentamento de manilhas.

Dentre as localidades e propriedades rurais e urbanas contempladas com os serviços da Secretaria de Agricultura estão Corumbá, Alto do Dourado, Douradinho, Pena, Fazenda da Torre, Banana Prata, Rodolfo Gonçalves, Rua do House Hotel, Estrada do Ribeirão, Sítio Santo Antônio, Pirazzo, Parimá, Sítio São Francisco, Buju, Ponte do Cassiano, Constantino e Fazenda Piedade, entre outras.

Para Lauro Conde, o prefeito Leandro Monteiro (PCdoB) tem sido um entusiasmado incentivador das ações voltadas aos pequenos e médios ruralistas. “Ele compreende perfeitamente a necessidade de estimular a evolução da agricultura familiar”, observou.


Projeto para o Rio Macuco é apresentado aos técnicos da Cedae

Os dois últimos anos ficarão marcados na história do país pela estiagem em todos os estados brasileiros. Cientes dos reflexos na vida da população em médio e longo prazos, em virtude da crise no abastecimento de água, autoridades do setor têm perdido o sono e mobilizado esforços em campanhas de conscientização sobre a necessidade da adoção de novos hábitos para evitar o racionamento.

Esses e outros pontos importantes foram abordados de forma esclarecedora pelo secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca de Cordeiro, o engenheiro agrônomo Lauro Nardoto Conde, no último dia 24 de fevereiro, durante o programa ‘Espaço Aberto’, da Rádio 94 FM.

Defensor da utilização consciente dos recursos hídricos na cidade e no campo, Lauro Conde escreveu recentemente um artigo que será publicado numa revista especializada do Espírito Santo. O agrônomo relatou experiências e detalhou projetos que se converteram em ações de proteção às nascentes, no plantio de espécies nativas para o reflorestamento e outros serviços em defesa do meio ambiente.

Segundo ele, a situação das águas na atualidade nos convida a refletir sobre a importância de cada um no trato desse recurso natural. No que tange às ações realizadas em Cordeiro, Lauro Conde citou a construção de reservatórios de água (poços de acumulação); limpeza e reforma de açudes; e abertura de estradas internas nas propriedades para facilitar o acesso às fontes de água.

Recentemente, em encontro realizado no Rio de Janeiro com dirigentes da Cedae (Companhia Estadual de Águas e Esgotos), o prefeito Leandro Monteiro (PCdoB) e o secretário Lauro Conde apresentaram um projeto arrojado para o Rio Macuco, principal curso d’água do município. Segundo Conde, os profissionais da entidade ficaram empolgados e se mostraram dispostos a manter uma parceria que funcione como forma de preservação e proteção das águas. “Estou otimista de que, nos próximos encontros, tenhamos novidades”, declarou Conde, acrescentando que a empresa estatal retira aproximadamente 150 litros de água por segundo do rio para tratar e abastecer as casas.

Reforçando a tese de que todos podem ser multiplicadores de ações de proteção às nascentes e margens do Rio Macuco e de recuperação do solo, Lauro Conde disse estar aberto a novas ideias e confirma parceria voltada ao reflorestamento em áreas importantes de Cordeiro.


Christino e Faerj solicitam ações de segurança pública em áreas rurais

A melhoria na segurança pública do interior fluminense foi a principal pauta do encontro promovido no dia 23 de fevereiro pela Federação de Agricultura do Estado (Faerj) e pelo gabinete do deputado estadual Christino Áureo (PSD).  O evento, que aconteceu na sede da federação, no Centro do Rio, contou com a presença de representantes das polícias Civil e Militar e de presidentes de sindicatos rurais. Segundo o deputado, o aumento do número de ocorrências criminais em propriedades rurais motivou a convocação da reunião.

– Há muito tempo estamos levando as demandas da população ao conhecimento da Secretaria de Estado de Segurança Pública, mas resolvemos realizar esse encontro para que os produtores rurais narrassem às mudanças que ocorrem no interior. A chegada do tráfico se soma ao latrocínio e outros crimes. Solicitamos uma estratégia contínua de ação para coibir essas práticas – afirmou o deputado, que também destacou a importância de melhorar as estruturas dos Destacamentos de Policiamento Ostensivos (DPOs) em áreas rurais.

– Nos dispusemos a buscar parcerias com as prefeituras, como a realizada em Niterói, onde a Guarda Municipal atuaria nos destacamentos na parte administrativa e os policiais ficariam com mais tempo para realizar diligências. Estamos solicitando ainda o aumento do efetivo, com o retorno dos policiais do interior aos seus municípios de origem. Esse pedido já foi acatado pelo comandante Geral da Polícia Militar, coronel Pinheiro Neto, que aguarda a entrada de novos policiais na corporação – complementou Áureo.

Presente ao encontro no Rio de Janeiro, o representante da Polícia Militar, tenente-coronel Márcio Oliveira Rocha, destacou a expectativa da instituição em se tornar referência na estratégia de policiamento de proximidade até 2018.

– É importante dizer que a mobilização comunitária é fundamental, pois os indicadores de metas não preveem alguns tipos de crimes como o furto de máquinas agrícolas e animais, por isso recomendamos que a polícia vá ao encontro da população para ouvir o que mais aflige a cada comunidade. Um olhar distintivo para essas questões fará com que melhoremos os serviços da polícia na área rural – avaliou o tenente-coronel.

Para o coronel Rocha, o fortalecimento ou implantação dos conselhos de segurança nos municípios é fundamental.

Já o representante da Polícia Civil, delegado Fernando Albuquerque, acrescentou que o Rio de Janeiro é o estado que tem o maior número de delegacias, 77 ao todo, mas o efetivo de 10 mil policiais ainda não é o adequado.

A importância do segmento rural para o desenvolvimento do estado do Rio de Janeiro foi levantada pelo presidente da Faerj, Rodolfo Tavares. “Temos a consciência de todo o trabalho que oferecemos para esse país e não podemos permitir o esquecimento da área rural”, afirmou.

Já a presidente do Sindicato Rural de Macaé, Eva Bichara Benjamim, acredita que a reunião marcou o início de um trabalho. O evento contou com a presença, ainda, da presidente da Emater (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural), Stella Romanos, e do representante do Departamento Geral da Polícia do Interior, Renato Chermicaro.


Emater intensifica encontro com produtores rurais

A agência da Emater-Rio (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Rio de Janeiro) em Trajano de Moraes tem realizado reuniões com centenas de produtores rurais em todo município com o objetivo de explicar e aderir participações nas escolhas das práticas apoiadas pelo Programa Rio Rural.

No dia 26 de fevereiro, a extensionista Renata Heiser foi quem comandou uma reunião com moradores da região de Lagoinha, área do segundo distrito, Visconde de Imbé.

Através de conversa com os participantes, foram selecionados grupos de interesse e instalado o Comitê Gestor de Microbacias (Cogem). A partir de agora, estão sendo coletados nomes e documentos dos interessados e separadas as práticas escolhidas para cada produtor participante.

Desde o início de fevereiro, o município de Trajano de Moraes tem recebido auxílio do Governo de Estado, através de uma parceria assinada pelo prefeito Carlinhos Gomes (PSDB). Com os benefícios do Rio Rural, centenas de produtores receberão incentivos, como recursos financeiros e apoios de máquinas e equipamentos, perfuração de poços artesianos, incentivos em proteção de nascentes, construção de açudes, restauração de mata ciliar, entre outros.

Segundo o prefeito Carlinhos Gomes, o objetivo é preparar os produtores para as futuras secas e com total apoio dado pelo Governo do Estado, Prefeitura e Emater-Rio, ficará mais fácil. “Quando assinei o termo de adesão ao Rio Rural Emergencial sabia que seria muito útil aos nossos amigos produtores rurais”, analisou o prefeito.

Vale ressaltar as ações dos desenvolvidas pelos funcionários da Emater-Rio em Trajano de Moraes: José de  Castro (desenvolve trabalhos de esclarecimentos e adesão em Serra das Almas e Visconde de Imbé); Jorge Gil (em Alto de Macabu); Roberto Lage Júnior (no Baixo Macabu) e Renata Heiser (na Lagoinha e imediações).

Macuco é incluido no projeto Rio Rural Emergencial

  • PDF

Por solicitação do prefeito Félix Lengruber (PMDB), Macuco será incluído no Plano Emergencial do Governo do Estado que vai combater os efeitos da seca. Preocupado com o produtor rural, Lengruber encaminhou ofício no último dia 10 de fevereiro ao governador, pelo fato dos municípios do interior passarem por um período de seca prolongada, o que é preocupante para a economia da região. Apesar de não existirem projeções exatas sobre o valor financeiro dos prejuízos, a tendência é que os setores agrícola e pecuário sofram quedas, com prejuízo para o PIB no estado.

– Escassez de água, redução do fluxo de água nas nascentes dos rios, queda significativa na produção agrícola, em alguns casos em sua totalidade, e, consequentemente, alterações nos preços dos produtos da cesta básica, além de desemprego e mortandade de animais são alguns dos danos causados pela seca – explicou o prefeito.

– Além da solicitação formal, estive em reunião com Vicente Guedes, subsecretário estadual do Interior, e solicitei que, além de meu município, outros também fossem incluídos no programa, como o município de Carmo. Agradeço ao vereador Cássio Daflon por ter atentado para essa questão. O governador do estado, Luiz Fernando Pezão, demonstrou receptividade em atender à solicitação de Macuco, e se colocou à disposição para ajudar a amenizar os efeitos da estiagem na região – finalizou.

O Programa Rio Emergencial Rural, que tem parceria da Emater-Rio, foi anunciado no dia 26 de janeiro e será composto de ações que vão beneficiar cerca de 13 mil pequenos produtores rurais atingidos pela estiagem, vai ter investimento de R$ 23 milhões do Governo do Estado do Rio de Janeiro e R$ 30 milhões do Banco Mundial, por meio do Programa Rio Rural, nas regiões norte e noroeste.

Já foram definidos os procedimentos e regras de apoio emergencial. Na Região Centro-Norte, inicialmente receberão o auxílio agricultores familiares de São Sebastião do Alto, Cantagalo e Trajano de Moraes, cidades serranas.

Dentre as ações incluídas no programa haverá a perfuração de poços artesianos para uso coletivo. Os recursos serão aplicados, também, em sistemas de nutrição para os rebanhos, que, na estiagem, sofrem com a falta de pasto. Serão priorizadas ações que permitam normalizar a disponibilidade de água para abastecimento humano, para uso animal e para as práticas agrícolas, nesta ordem.


Prefeito agradece ao Estado pela conclusão de obras na ponte da Bahia

O prefeito de Trajano de Moraes, Carlinhos Gomes (PSDB), esteve na comunidade da Bahia para fiscalizar a obra da ponte de concreto que está na fase de acabamento final. A obra, que teve pedido direto dos políticos trajanenses ao Governo do Estado, é sonho dos moradores do segundo distrito devido ser o principal acesso para cerca de 40 produtores locais, além de ser o principal acesso para a comunidade Mãe Rainha.

Segundo o prefeito, a colaboração dos deputados Paulo Melo (PMDB) e Júlio Lopes (PP) foram importantes para a rápida solução e que, agora, os produtores utilizam a ponte nova para escoar seus produtos. Apesar de liberada, faltam ainda algumas ações, como do DER, na colocação de asfalto nas bases.

Mesmo sem estar totalmente pronta, os moradores e produtores rurais beneficiados estão muito satisfeitos. “Estamos felizes com a rápida conclusão desta obra e agradecemos ao prefeito Carlinhos por isso”, disse a moradora Graziela.

Para o produtor rural Natalino Gomes da Silva, “a obra é uma bênção e, depois de quatro anos, todos comemoram as ações do prefeito de Trajano de Moraes e do governador Pezão”, afirmou o ruralista.

Carlinhos Gomes ainda informou, durante sua visita à obra, que uma inauguração vai acontecer com a possível presença do governador Pezão (PMDB), que se prontificou em ir ao município abraçar e parabenizar os produtores daquela região.

– Temos muito que agradecer aos nossos parceiros, que são os governos estadual e federal, que nos auxiliaram, e muito, nesta importante obra para o município e região – disse.


BB e Caixa se unem ao Governo do Estado para apoiar produtores rurais atingidos pela estiagem

Superintendentes estaduais do Banco do Brasil e da Caixa estiveram reunidos, no último dia 10, com o secretário estadual de Agricultura, Alberto Mofati, o deputado estadual Christino Áureo e diretorias das empresas vinculadas – Emater-Rio e Pesagro-Rio –, buscando a adequação do calendário de pagamentos de crédito rural para produtores atingidos pela estiagem.

O engajamento das instituições financeiras já havia sido solicitada pelo governador Luiz Fernando Pezão, desde o lançamento do Programa Rio Rural Emergencial, em 26 de janeiro, em Italva, visando adequar os contratos de crédito rural vencidos no segundo semestre de 2014 e os vincendo, em prazo a ser definido em novo calendário de pagamentos.

O secretário Alberto Mofati lembrou que a parceria entre o Governo do Estado e os agentes de crédito rural vem sendo desenvolvida ao longo dos anos, com ações empreendidas dentro dos programas setoriais do Governo do Estado, do Governo Federal e das linhas de crédito dos próprios bancos.

Na ocasião, foi decidido que a Emater-Rio fará levantamento detalhado das microrregiões onde a falta de chuva trouxe perdas mais intensas na agropecuária. A partir daí, serão realizadas vistorias e emitidos laudos (individuais ou coletivos), que darão suporte aos bancos para definir a prorrogação dos empréstimos de custeio e investimento, com recursos do Tesouro Nacional, governo estadual e dos próprios agentes financeiros.

José Domingos Martins, superintendente da Caixa Econômica Federal, frisou que a instituição está disponível para buscar a solução para cada caso de produtor atingido. “Estamos todos do mesmo lado  para ajudar o produtor e o estado do Rio”, enfatizou o superintendente do BB, Reinaldo Yokoyama, ao destacar que a prorrogação de dívidas de crédito rural em situação de condições climáticas adversas está prevista no capítulo 2.6.9 do Manual de Crédito Rural do Banco Central.

Para o deputado estadual Christino Áureo, nesse momento, a preocupação não é só com a prorrogação das dívidas,  mas com o restabelecimento da capacidade de pagamento desses produtores para que possam tomar novos empréstimos e dar continuidade as suas atividades. Estiveram presentes também a gerente regional da Caixa, Luize Dias, e o gerente estadual de Governo e Agronegócio do BB, Márcio Marcelo de Paula, além técnicos da Secretaria Estadual de Agricultura.

O próximo encontro está agendado para esta quarta-feira, 25 de fevereiro, quando já terão sido computados os montantes dos financiamentos envolvendo produtores rurais que tiveram suas atividades comprometidas com a estiagem em todo o estado.

Gado guzerá é transportado de avião para o Senegal, na África

  • PDF

Uma carga viva, de 190 cabeças de gado guzerá foi enviada ao Senegal, através do aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP). São 20 touros, 109 vacas e 65 bezerros ao pé, que foram enviados no dia 26 de janeiro deste ano.

A compra, intermediada pelas empresas GBC, AIB Internacional e Alvo Agro, sinaliza uma relação mais próxima entre Brasil e o país africano, que busca diminuir a dependência de importação de leite e o combater a fome. Os animais serão distribuídos a famílias senegalesas com dinheiro público.

O Brasil venceu uma disputa licitatória com a França por ter uma melhor qualidade genética e um gado rústico que atende às necessidades que o clima subsaariano pede. Uma raça europeia provavelmente sofreria com a adaptação. A escolha do zebuíno também não foi em vão: criar guzerá significa status para o pecuarista, além da alta produtividade leiteira e de corte.

No Brasil, a raça guzerá foi implantada em Boa Sorte, quinto distrito de Cantagalo, pelo pecuarista João de Abreu, que ganhou renome nacional e internacional pela qualidade selecionada do gado, que veio da Índia.

Para o Senegal, os animais foram enviados de avião em “classe executiva” para prover bem-estar aos bois. A viagem aérea até o Senegal dura quase sete horas a partir de São Paulo. De navio, meio tradicional para o transporte bovino entre países, leva até 22 dias.

Cada exportação via aérea custa entre US$ 750 mil e US$ 1 milhão. Quem paga o valor dessa operação não é um simples pecuarista, mas um apaixonado por gado. Nunca é só comércio.

O Boeing 747 da Cargolux, empresa sediada em Luxemburgo, tem capacidade para 755 metros cúbicos e viajou para o Senegal levando 34 caixas de madeira, cada uma com cinco exemplares de guzerá transportados em pé (para que nenhum deite e seja pisoteado), e sem água nem comida.

Machos e fêmeas viajam separados, em gaiolas de madeira medindo três metros por 2,30 metros, com o piso coberto por palha de arroz, uma manta absorvente e uma “fralda”, como é chamado o plástico que reverte a caixa pelo lado de fora para que a urina altamente corrosiva não danifique o piso do avião.

Para compensar a transpiração do boi, a temperatura é regulada para 15°C. Até o destino final, nenhum animal morreu, segundo informou Cristiano Lima, proprietário da GBC, que viajou junto.

Omar Thiam, veterinário e dono da empresa senegalesa de mantimentos Soprodel, sediada em Dakar e vencedora da licitação, veio do Senegal pela segunda vez para escolher e comprar do rebanho. Na primeira, a remessa saiu do Rio Grande do Norte, no começo de janeiro, com 140 animais. As negociações entre os dois países devem durar cinco anos, envolvendo quase mil cabeças de guzerá.

Os animais viajam de caminhão de Uberaba (MG) até o aeroporto de Campinas. Eles já adentram no veículo de uma forma que fiquem confortáveis no caminho e também de um jeito que facilite o desembarque. Em nenhum momento o animal é tocado usando choques ou algo que os machuque. Usa-se bandeirinhas, que são eficientes.

No aeroporto de Viracopos, os bois ficam concentrados no curral construído no terminal de cargas. Essa estrutura fez com o que o local fosse o preferido para exportar via aérea os animais no Brasil. No aeroporto de Natal (RN), foi preciso que a GBC construísse um estábulo privado capaz de condicionar os bovinos. Nesses locais, o plantel se alimenta antes da viagem, já que não há “serviço de bordo” e as vacas viajam separadas dos bezerros, sem amamentação.


Produtores de Trajano de Moraes ganham certificação orgânica

Em Trajano de Moraes, 12 famílias de agricultores familiares da Microbacia Alto Macabu são as mais novas produtoras orgânicas da Região Serrana. A entrega dos certificados de conformidade orgânica, emitidos pela Abio (Associação dos Produtores Biológicos do Estado do Rio de Janeiro), aconteceu em 28 de janeiro com a presença de técnicos da Emater-Rio, da Pesagro-Rio e de consultores do Programa Rio Rural, da Secretaria Estadual de Agricultura.

Os produtores, de Ponte de Zinco e Tirol, passam a formar o grupo Rio Macabu da Abio, instituição cadastrada pelo Ministério da Agricultura para avaliar a conformidade orgânica através dos Sistema Participativo de Garantia (SPG). A formação do grupo foi incentivada pela Rede de Pesquisa, Inovação, Tecnologias e Serviços Sustentáveis em Microbacias Hidrográficas, fórum articulado pelo Rio Rural que reúne instituições parceiras do setor agropecuário. Através de várias oficinas, encontros, seminários e excursões promovidas pela rede, os agricultores receberam, durante quase dois anos, capacitação continuada em agroecologia.

A partir de agora, os membros estão qualificados a vender produtos orgânicos diretamente ao consumidor nas feiras livres, na merenda escolar, através do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), ou à Conab, por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

Carlos Augusto Azevedo vive na localidade de Tirol e é um dos representantes do grupo junto à Abio. Segundo ele, o certificado representa a consolidação de uma filosofia de vida. “Quando se tem várias pessoas interessadas, o resultado é alcançado. Todos nós acreditamos desde o início na mudança e, por isso, participamos dos cursos. Esse certificado representa nossa preocupação com a terra e com o futuro dos nossos filhos”, disse.

O extensionista rural da Emater-Rio, Jorge Gil, foi quem identificou o grupo de interesse na microbacia. Ele ressalta que os agricultores adquiriram conhecimentos teóricos e práticos suficientes para apostar na agricultura orgânica.

– Não foi um processo rápido e nem fácil. Todos passaram por uma etapa de transição em suas rotinas. Agora, as famílias precisarão de empenho para continuar no processo e crescer cada vez mais – afirmou.

Atualmente, a legislação brasileira prevê três diferentes maneiras de garantir a qualidade orgânica. Uma delas é o SPG, caracterizado pelo controle social e pela responsabilidade solidária entre os participantes. Para formar um SPG, é necessário que os interessados organizem uma estrutura básica de funcionamento. O agricultor também possui a opção de tornar-se membro de um SPG já existente.

Mais informações sobre esse processo podem ser obtidas nos escritórios da Emater-Rio ou nos centros de pesquisa da Pesagro-Rio.


Abertas as inscrições para a 3ª edição do Prêmio Firjan de Ação Ambiental

O Sistema Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro) vai premiar as empresas do estado do Rio de Janeiro que se destacam na gestão ambiental e no desenvolvimento sustentável. Em sua terceira edição, o Prêmio Firjan de Ação Ambiental está dividido em cinco categorias: Gestão de Água e Efluentes; Biodiversidade; Gestão de Gases de Efeito Estufa (GEEs) e Eficiência Energética; Gestão de Resíduos Sólidos; e Relação com Públicos de Interesse. As inscrições já estão abertas e serão aceitas até o dia 17 de abril.

O objetivo da iniciativa é reconhecer o empenho na busca por soluções criativas e eficazes de processos de redução no consumo de água e de seu reuso, uso sustentável da biodiversidade e pesquisas nessa área, recuperação de áreas degradadas, redução da emissão de gases de efeito estufa, eficiência energética, coleta seletiva, reaproveitamento de materiais, uso de tecnologia na gestão de resíduos sólidos e programas de educação ambiental, entre outras práticas de sucesso ligadas ao meio ambiente.

Nas edições anteriores, 11 empresas foram premiadas. Na Região Centro-Norte Fluminense, a Monthal, de Bom Jardim, venceu em 2013 a categoria ‘Relação com Públicos de Interesse’, com um projeto de reaproveitamento de restos de tecido. No mesmo ano, a Stam, de Nova Friburgo, faturou a categoria ‘Águas e Efluentes’, com uma tecnologia de reutilização da água no processo industrial, que permitiu a economia de 60 milhões de litros de água por mês na empresa.

Na última edição, em 2014, a Elas Ecomodas, também de Nova Friburgo, ficou com menção honrosa pelo reaproveitamento de carretéis de linha vazios para o cultivo de mudas de árvores.

Podem se inscrever empresas de todos os portes que tenham desenvolvido ações no estado do Rio de Janeiro. A premiação será na segunda semana de junho, na sede do Sistema Firjan, no Centro do Rio de Janeiro.

As inscrições deverão ser feitas através de formulário eletrônico. Para isso, os interessados devem acessar o endereço eletrônico do prêmio no site da Firjan: www.firjan.org.br/acaoambiental. Nessa página, é possível acessar o regulamento na íntegra, que contém um modelo para apresentação dos projetos, e conhecer os vencedores das edições anteriores.


Prefeitura de Trajano lança projeto de conservação de nascentes

Preocupados com a atual situação de estiagem que sofre a região, a Prefeitura de Trajano de Moraes, em parceria com a Emater, Fiperj e secretarias municipais do Ambiente e de Agricultura, realizou uma reunião no último dia 5 de fevereiro, que teve o objetivo de organizar um projeto de conservação das nascentes do município.

Participaram do encontro técnicos da Fiperj – Ana Paula Rodrigues, Andréa Fernandes e Gilson Afonso de Menezes –, além de Roberto Lage Júnior, José de Castro, representando a Emater; o consultor Mário Alfredo Botelho; o coordenador Regional da Cedae, Márcio Maciel e dos secretários  municipais Jorginho Diniz (Agricultura), Ozório Marques (Meio Ambiente) e o presidente do Legislativo, vereador Isaías Nogueira (PSDB).

Durante uma hora e meia, os profissionais debateram as principais causas da seca na região, analisaram o perfil de cada  distrito do município e ficaram de organizar um arrojado projeto de ações. Os técnicos da Fiperj explicaram que as suas atribuições  estão no atendimento técnico ao aquicultor e pescador, seja de água doce ou salgada na missão de promover o desenvolvimento sustentável,  gerando e difundindo informações e tecnologias, articulando políticas públicas para o setor.

Os profissionais vão escolher outra data para mais uma reunião e elaboraram um termo de cooperação técnica entre a Prefeitura e a Fiperj para ser desenvolvido a cultura da piscicultura.

O prefeito Carlinhos Gomes (PSDB) disse que colocará à disposição as demais secretarias e que dará apoio técnico no que for necessário. “Estamos em colaboração no enfrentamento da estiagem e os produtores, tendo alguma dúvida, que procurem as nossas secretarias de Meio Ambiente e de Agricultura, pois temos secretários preparados para atendê-los”, disse.


Agricultura de Macuco intensifica atendimento a produtores rurais e supera metas

A Secretaria de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Aquicultura de Macuco continua o trabalho de atendimento a propriedades rurais. A secretaria recebe as solicitações de serviços e então visita os locais junto a profissionais operadores de máquinas para traçar as formas e meios de execução.

Segundo o secretário e vice-prefeito Marcelo Mansur, a secretaria presta apoio junto ao setor agrícola colocando à disposição o maquinário da Patrulha Mecanizada, com vistas à realização de serviços solicitados por pequenos produtores rurais. Segundo ele, considerando que alguns produtores não dispõem de recursos financeiros, a atual administração custeia esse abastecimento como forma de apoio e incentivo à permanência do homem no campo, principalmente no período da estiagem.

Mansur agradeceu à Secretaria de Obras do município pelo trabalho realizado em trechos de estradas vicinais, desobstruindo valas com assentamento de pedras e ensaibramento, vias rurais importantes por onde trafegam caminhões que fazem transporte de produção vegetal e produção leiteira da Cooperativa Agropecuária de Macuco, grande empresa de laticínios da cidade.

O secretário ainda destacou que, no mês de dezembro do ano passado, foi superada a meta de atendimento em relação aos meses anteriores, desde o início da nova gestão. Foram 45 produtores rurais atendidos, quase o dobro em relação ao mês anterior, em 275 horas trabalhadas, totalizando 70 serviços. Destacou, ainda, a parceria com a Patrulha Mecanizada do Programa ‘Estradas da Produção’, do Governo de Estado, no município administrada por Jocielmo Silveira Azevedo, que registrou, durante o mês de dezembro de 2014, dezesseis serviços de aração/gradeamento, em 11 hectares, totalizando 58 horas trabalhadas.


Prefeitura de Trajano constrói ponte no segundo distrito

A Prefeitura de Trajano de Moraes iniciou a construção de uma grande ponte de concreto armado para atender a moradores da estrada vicinal que liga Visconde de Imbé, segundo distrito, à Fazenda Olaria, em Barra dos Passos. No local, havia uma ponte de madeira que estava condenada e ameaçava cair devido aos longos anos de serviços prestados. Na estrada trafegam veículos pequenos e de grande porte, como caminhonetes e caminhões.

Para a Secretaria de Obras, o investimento, com recursos próprios, é oportuno para os moradores e a Prefeitura não mede esforços em realizar a obra, que conta com cinco funcionários e está na fase de receber o concreto na formação dos tabuleiros.

As informações são que os próprios moradores já vinham reivindicando ao prefeito Carlinhos Gomes (PSDB) a melhoria e que, agora, um sonho antigo dos moradores será realizado.

Funcionários que trabalham na obra informam que a ponte construída na Rua Hélia de Moraes Peçanha medirá quatro metros de largura e terá oito metros de comprimento e tem toda sua estrutura, como bases, vigas e tabuleiros de concreto armado, atendendo, principalmente, os produtores rurais do interior do segundo distrito trajanense.

Prefeituras cortam árvores das praças

  • PDF

A Prefeitura de Cantagalo, através da Secretaria Municipal de Defesa Civil e Trânsito, deu início, quinta-feira da semana passada, 29 de janeiro, ao trabalho de poda de árvores da Praça João XXIII, o jardim da cidade. De acordo com o secretário Ademir Ortega, alguns exemplares, parte deles de árvores frutíferas, vêm oferecendo risco aos pedestres, principalmente com a incidência de ventos mais fortes, típicos de finais de tarde durante o verão.

– Com a chuva, esse perigo é dobrado. Esse trabalho está sendo feito após uma avaliação da nossa equipe com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. O secretário Gustavo Neder, que é biólogo, nos auxiliou nessa avaliação, apesar de que, em muitos exemplares, os problemas e os riscos são visíveis, inclusive para leigos – disse.

O secretário Ademir Ortega acrescentou, ainda, que a avaliação dos riscos foi uma solicitação do prefeito Saulo Gouvea (PT), que ficou mais preocupado depois que um galho quebrou e atingiu um veículo que estava estacionado na Rua Farmacêutico Fernando Purger, ao lado da Praça João XXIII.

– Não podemos correr o risco de ter uma pessoa atingida por um desses galhos, principalmente depois que a avaliação apontou que há sérios riscos em várias dessas árvores –, destacou o prefeito Saulo Gouvea.


Corte de árvores em Nova Friburgo gera polêmica

Uma manifestação feita quinta-feira da semana passada, 29 de janeiro, interrompeu o trabalho de corte e poda dos eucaliptos da Praça Getúlio Vargas, em Nova Friburgo. Centenas de pessoas se reuniram no local com faixas, cartazes e apitos e impediram o trabalho da Defesa Civil. Um grupo ficou em volta de um dos eucaliptos que seria cortado, amarrados com cordas, como forma de chamar a atenção da Prefeitura para o protesto.

A Prefeitura afirma que a prioridade é a segurança da população, após vários acidentes envolvendo quedas de galhos. Mas, para quem defende a preservação da história da cidade e das árvores, a ação é “assassina” e “mutilatória”. A Prefeitura segue estudo da Universidade Estácio de Sá que prevê corte raso de 40 eucaliptos e a poda de outros 44. Caso o executivo seguisse um estudo apresentado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), seriam cortados 102.


Mais pontes na Região Serrana

O Governo do Estado entregou, sexta-feira, 30 de janeiro, a ponte sobre o Rio Paquequer, em Sumidouro. No total, foram recuperados 81 desses acessos, que garantem o escoamento da produção agropecuária, especialmente a hortifrutigranjeira, prejudicada com a tragédia de 2011.

Das 92 pontes previstas, foram reconstruídas 20 pela Secretaria de Obras, 21 pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e 40 pela Secretaria de Agricultura. O Governo do Estado, em parceria com a União, investe R$ 101,7 milhões na restauração de pontes e pontilhões na Serra.

– São obras que, somadas a outras intervenções, levam melhorias para o dia a dia da população, mas também influenciam diretamente na economia fluminense – explicou o secretário José Iran Peixoto Júnior.

Ainda serão recuperadas e reconstruídas novas pontes. Pelo DER, estão em obras ou previstas duas em Sumidouro, uma em São José do Vale do Rio Preto e uma em Trajano de Moraes. Pela Secretaria de Obras, três estão em processo licitatório: São Guido, em São José do Vale do Rio Preto; Cruzeiro, em Teresópolis; e em Bom Jardim. Outras quatro estão em adequação de projetos: Madruga, em Teresópolis; Banquete, em Bom Jardim; e Chica e Faria, em Santa Maria Madalena.

A Secretaria de Obras ficou responsável por 27 pontes – 20 entregues, três em licitação e quatro em adequação de projeto. Em dezembro, o DER entregou cinco pontes em Petrópolis: duas no Vale do Cuiabá, duas no Brejal e uma em Santa Mônica. Em janeiro, foram inauguradas nove em Nova Friburgo: duas no Córrego Curuzu, Rua Craminda Gripp Folly, e em Parada Frossard; uma no Córrego São Domingos; uma no Ribeirão São José, na Rua José Emerick; uma no Córrego D’Antas III; uma no Rio Salinas; uma  no Córrego Frio-Roncador; uma no Riacho Suíço-Prainha; e uma sobre o Riacho Suíço Prainha II.

No início de 2015, o departamento entregou a ponte sobre o Ribeirão do Capitão, no bairro de Fátima, em Bom Jardim, e três em Sumidouro: uma sobre o Rio Lambari, uma sobre o Rio Paquequer II, na localidade de Cascata, e uma sobre o Córrego Porteira Verde.

A Secretaria de Obras entregou as primeiras 20 pontes entre 2012 e 2013: Vale do Stucky (Alface), Vargem Alta, Pilões e Branca, em Nova Friburgo; da Pedra Branca, Venda Azul, Barroso, Barra Grande (Berçot), Goiabal e Leles, em Bom Jardim; Providência, Caleme, Claussem, Cascata do Imbui, Bonsucesso, Rancho Velho e Subida do Prates, em Teresópolis; passarelas no Bairro do Gentio e no distrito de Corrêas, em Petrópolis; e Ponte Julioca, em Areal.


Prefeito assina convênio contra a seca em Trajano de Moraes

O prefeito de Trajano de Moraes, Carlinhos Gomes (PSDB), assinou, em 11 de janeiro, convênio com o Governo Estadual para  receber investimentos para enfrentamento dos efeitos da estiagem.

Carlinhos Gomes esteve com o governador Luiz Fernando Pezão e o secretário estadual de Agricultura, Christino Áureo, e soube que todo o processo acontecerá através de recursos do Banco Mundial, pelo Programa Rio Rural, na ordem de R$ 30 milhões para os municípios mais atingidos pela seca nas regiões Norte, Noroeste e parte da Serrana, com a perfuração de poços artesianos de uso coletivo, assim obtendo mais água e investindo na alimentação dos animais.

Uma força-tarefa formada por técnicos das empresas vinculadas à Secretaria de Agricultura – Emater-Rio e Pesagro-Rio – e da Defesa Agropecuária cuidará das ações.

As ações vão beneficiar cerca de 13 mil pequenos produtores prejudicados pela estiagem no estado e serão executadas durante todo o ano de 2015. Para receber os benefícios, os proprietários deverão adotar as práticas indicadas pelo programa Rio Rural, que promove a agricultura sustentável em 350 microbacias do estado.

Pgina 10 de 18

Área exclusiva - Login

Notícias completas e versão digital exclusivas para assinantes

Informativo JR

Cadastre-se e fique bem informado