Produção agrícola de Nova Friburgo está em processo de certificação orgânica no estado do Rio de Janeiro

  • PDF

Produtores agrícolas de Nova Friburgo estão se mobilizando para obterem a certificação orgânica por meio da Associação de Agricultores Biológicos do Estado do Rio de Janeiro (Abio). Ao todo, 12 agricultores de Amparo, Alto Schuenk, Macaé de Cima, Conselheiro Paulino, Jardim Ouro Preto, Mury, Campo do Coelho e São Lourenço formaram o grupo chamado “Biodiversos Orgânicos de Nova Friburgo”, cumprindo uma das exigências da certificadora que, juntamente com os próprios agricultores, fará as visitas de inspeção nas propriedades nos próximos meses. Entre os produtos que devem obter a certificação até o final deste ano estão: temperos, hortaliças, cogumelo shiitake, cenoura, caqui, laranja, tangerina, figo, limão, banana, pera, milho, batata, entre outros.

A iniciativa faz parte do programa “Sebrae Orgânico”, que tem como diretriz promover o fortalecimento da cadeia produtiva de orgânicos e ao mesmo tempo colaborar na preservação da saúde do produtor, do consumidor e do meio ambiente.  

De acordo com Márcia Moreira, analista do Sebrae/RJ, as iniciativas previstas no “Sebrae Orgânico” abre novos horizontes para os agricultores da região. “Os produtores que já desenvolvem culturas orgânicas, ou aqueles que pretendem modificar seus métodos produtivos podem aderir ao programa a qualquer instante. Eles receberão do Sebrae/RJ todas as orientações e suporte necessários para alcançarem seus objetivos. É notório o crescimento do interesse por esse tipo de cultivo no país, fazendo surgir um nicho de mercado interessante e promissor. Além disso, retrata o surgimento de uma nova cultura consumidora, que prima pela manutenção da saúde e preservação do meio ambiente”, ressalta.

No caso dos produtores agrícolas de Nova Friburgo, o processo selecionado por eles foi o Sistema Participativo de Garantia (SPG) cuja certificação pode ser obtida por meio de um Organismo Participativo de Avaliação da Qualidade Orgânica.

Neste caso, os produtores devem participar ativamente do grupo, ou núcleo a que estiverem ligados, comparecendo em reuniões periódicas. O próprio grupo garante a qualidade orgânica de seus produtos, sendo que todos tomam conta de todos e respondem juntos se houver fraude, ou qualquer irregularidade que não apontarem e/ou corrigirem. Se o produtor não-conforme não corrigir a irregularidade, o grupo deve excluí-lo, cancelar o certificado dele e informar ao Ministério da Agricultura. 

O grupo “Biodiversos Orgânicos de Nova Friburgo” já realizou três reuniões, restando apenas nove (09) para obtenção da certificação. Vale ressaltar que a exigência para obtenção da certificação, entre outras coisas, é que o número de reuniões e inspeções deve corresponder ao número de integrantes.




Adicione essa página em sua rede social
Artigos Relacionados:

Área exclusiva - Login

Notícias completas e versão digital exclusivas para assinantes

Informativo JR

Cadastre-se e fique bem informado