Noticias

Jornais e revistas são deixados em salas de escolas da rede pública para incentivar leitura dos alunos

  • PDF



O governo de São Paulo de 2011 a 2014, gastou R$ 28 milhões do orçamento estadual para comprar milhares de exemplares das revistas e jornais Folha de S.Paulo, Estado de S.Paulo, Veja (Editora Abril), IstoÉ (Editora Três) e Época (Editora Globo). As compras fazem parte de um programa de formação de docentes. Em novembro de 2015, só com a Folha e o Estadão, foram contratadas as compras de milhares de edições impressas diárias até 2017.

O governo fez uso do programa “Salas de Leitura”, voltado para a formação de docentes. É que os jornais e revistas seriam deixados em salas de professores de escolas da rede pública, para incentivar a leitura. Só em 2013, o Estado comprou 5.200 assinaturas do Estadão por R$ 1.554.800; outras 5.200 assinaturas da Folha pelo mesmo valor; e 5.200 assinaturas da Veja por R$ 669.240, perfazendo R$ 3,8 milhões.

A justificativa para as compras, conforme o documento oficial: “A FDE é responsável pela distribuição às escolas estaduais dos jornais Folha de São Paulo e Estado de São Paulo e das revistas Veja, IstoÉ e Época, com investimento de R$ 28 milhões, para formação e informação dos educadores.”

No estado de Santa Catarina, para contribuir com o processo pedagógico, promover a cidadania e a inclusão social por intermédio de leitura e escrita, as escolas da rede estadual contam com o Projeto Jornal na Escola, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Educação em parceria com o Grupo RBS.

Todas as escolas participam do programa e recebem edições diárias dos jornais A Notícia e Diário Catarinense que são utilizados em várias atividades planejadas pelos professores. Além do incentivo ao hábito de leitura e à formação de escritores, busca-se aprimorar a capacidade de expressão, desenvolver o espírito crítico por meio do conhecimento e da reflexão acerca das notícias locais, do país e do mundo. 

O Jornal na Escola é visto pelas escolas como um recurso pedagógico que vem acrescentar no conteúdo programático do professor, um recurso que é formador de opinião, que traz temas da atualidade que o livro didático ainda não traz.

O jornal escolar se tornou um importante instrumento de ensino-aprendizagem de linguagem em muitos países, desde a experiência seminal de Freinet (1974), iniciada em 1924. Em termos do ensino de linguagem, o trabalho com o jornal ganhou novos contornos e maior relevância com a renovação do currículo e das metodologias de ensino operada pelos Parâmetros Curriculares Nacionais. 

Um jornal como recurso didático possibilita o trabalho com diversos textos, além de despertar nos alunos habilidades como pesquisar, produzir, criar, criticar, interpretar, discernir, corrigir, dentre outras.

Como fonte primária de informação, o jornal pode ser considerado um dos mais importantes instrumentos de comunicação entre alunos e professores, escola e sociedade.



Adicionar Comentario

Eduardo Paes: "Eu vim de carro pela RJ-144, uma buraqueira, parecia a face da lua, remendo pra cá e pra lá. E eu perguntei 'isso aqui é uma RJ?'"

  • PDF



O candidato ao governo do Estado, Eduardo Paes, visitou, nesta quinta-feira, cidades da Região Serrana do Rio em mais um dia de campanha. No início da tarde, Paes esteve na cidade de Carmo, onde fez caminhada e conversou com moradores. Acompanhado do candidato a vice-governador Comte Bittencourt, Paes disse que quer ser o “governador da fusão”, trabalhando pesado pelo crescimento de todo o estado, sobretudo das cidades do Interior. O candidato do Democratas disse que, se eleito, se empenhará no desenvolvimento dos municípios do Interior porque eles são os que mais precisam da presença e do apoio do poder público.

"Eu sei melhor do que ninguém que quem mais precisa de governo do estado é o Interior. Porque eu fui prefeito da Capital. Não estou dizendo que não vou cuidar da cidade do Rio. Óbvio que vou. Óbvio que a Cidade do Rio precisa de atenção do governo do estado. Mas se cumprir os serviços básicos lá, a Segurança, o resto a Prefeitura é musculosa o suficiente para tocar a sua vida. Comte diz que eu vou ser o governador da fusão e vou mesmo. Eu vou ser, vocês podem anotar isso, o governador que mais vai fazer por esse Interior, que mais vai consolidar essa fusão", afirmou.

Em campanha, Paes tem percorrido de carro estradas do Interior do estado e disse achar absurdo o estado de degradação em que se encontram as vias estaduais. Ele se comprometeu a recuperar as estradas.

"Eu vim de carro pela RJ-144, uma buraqueira, parecia a face da lua, remendo pra cá e pra lá. E eu perguntei “isso aqui é uma RJ?” Me disseram que todos governadores prometeram recapear e não fizeram. E eu perguntei “mas ela tem o que, 200 quilômetros?” E ela tem 11 (quilômetros). Quando eu ouço as demandas do estado, eu conheço as finanças do estado. E claro que não tem vida mole, que tem um monte de coisa pra ajeitar. Mas são demandas que eu assumo compromisso", disse.

Paes se comprometeu a trabalhar em parceria com os prefeitos para ampliar a atenção básica de Saúde para a população e a educação em tempo integral para crianças e jovens. O candidato do Democratas disse ainda que “não tem medo de pensar grande”, sobre os planos de desenvolvimento fluminense.

"A gente quer pensar grande, com o estado se desenvolvendo, gerando emprego, tendo educação de qualidade. Vou fazer parcerias com todos os prefeitos na atenção básica da saúde. O cidadão é do estado. Tem que ajudar o prefeito na atenção básica, a fazer creche, a fazer educação em tempo integral para a criança, para o jovem se preparar para um futuro melhor. O Interior está muito abandonado", Paes agradeceu o apoio que tem recebido dos prefeitos de várias partes do estado.

"Quem sabe da desgraça e o sofrimento do povo, quem está tendo que segurar as pontas pela ausência de estado, de ajuda, pela completa inaptidão de tudo que acontece hoje no Estado do Rio de Janeiro são os prefeitos. Então quando os prefeitos manifestam apoio a mim, isso significa que aqueles que têm responsabilidade de tocar a máquina no dia a dia, de prestar serviços à população, confiam na nossa candidatura, isso nos enche de orgulho".

Em Sumidouro, Paes voltou a tocar no assunto das estradas. A área, que tem forte vocação agrícola, sofre com estradas estaduais e vicinais em péssimas condições.

É um município que tem uma produção agrícola fantástica, importantíssima para nosso estado e a gente sabe o drama das estradas vicinais para o produtor escoar sua produção. A gente tem ainda que ter uma política ativa de financiamento do produtor rural. Falta estado no Interior e a gente vai priorizar o interior para o estado se desenvolver.



Adicionar Comentario

Centro-Norte é a 2º região que mais gerou empregos no estado do Rio de Janeiro

  • PDF

A região Centro-Norte Fluminense é a segunda que mais gerou empregos em 2018 no estado do Rio de Janeiro.  É o que revela a nova edição da série de vídeos Retratos Regionais- Cenário Econômico, com palestras online sobre a conjuntura econômica. Nelas, especialistas da Firjan analisam dados sobre todas as regiões do estado, além dos cenários econômicos internacional e do Brasil.

A geração de empregos se deve ao desempenho das indústrias da transformação e da construção, com destaque para os seguimentos do vestuário, bebidas, construções de edifícios e obras de infraestrutura. Sendo assim a região fechou os primeiros seis meses do ano com saldo positivo de 695 postos criados contra um resultado de 7.002 negativos do estado do Rio de Janeiro. Destaque para Nova Friburgo, que foi o 5º município que mais gerou vagas no estado, com saldo acumulado positivo de 593 vagas no 1º semestre.

A região Centro-Norte também reúne os empresários mais otimistas do estado. É o que mostra a pesquisa Sondagem Industrial realizada pela Federação, que mostra que os empresários estão de olho no mercado externo, colocando expectativas na exportação (62,5 pontos). “Buscar outros mercados é uma opção que a indústria tem quando a conjuntura local não está atendendo a demanda”, explicou o William Figueiredo, coordenador de estudos econômicos da Firjan. Lembrando que pontos abaixo de 50 indicam queda ou pessimismo e acima aumento ou otimismo.

O Centro-Norte abrange as cidades de Bom Jardim, Cachoeiras de Macacu, Cantagalo, Carmo, Cordeiro, Duas Barras, Macuco, Nova Friburgo, Santa Maria Madalena, São Sebastião do Alto, Sumidouro e Trajano de Moraes.

Junho registra queda na produção

O mês de junho foi mais difícil para o empresariado, pois a produção industrial caiu e o nível de estoques aumentou no Centro-Norte Fluminense. Quanto a situação financeira da região, empresários ainda reclamam da dificuldade de acesso ao crédito e da baixa margem de lucro.

Com a atividade econômica ainda oscilante, a utilização da capacidade instalada das indústrias do Centro-Norte caiu no mês de junho, ficando em 63,5%, o que significa que mais de um terço do parque industrial da região não está sendo utilizado. O dado está abaixo da média histórica, que é de 68%.

Na pesquisa, os empresários acusam que entre os principais entraves enfrentados pela indústria foram a elevada carga tributária, demanda interna insuficiente e a falta de capital de giro.

As palestras abrangendo todas as regiões fluminenses estão disponíveis no YouTube pelo endereço https://www.youtube.com/sistemafirjan.



Adicionar Comentario

Seja Digital firma parceria com a Prefeitura de São Sebastião do Alto

  • PDF

A Seja Digital, entidade responsável pelo processo de digitalização do sinal de TV no Brasil, e a prefeitura de São Sebastião do Alto firmaram nesta terça-feira, 11, parceria para o treinamento de servidores municipais. O objetivo é levar informação sobre o desligamento do sinal analógico de TV, que acontecerá no dia 28 de novembro. Após essa data, a programação dos canais abertos de televisão será transmitida apenas pelo sinal digital em São Sebastião do Alto e em outras 58 cidades do interior do estado do Rio de Janeiro.

"O nosso trabalho tem como objetivo fazer com que a informação sobre o processo de desligamento do sinal analógico de TV chegue à população, para que todos possam se preparar para receber o sinal digital e viver essa nova experiência com maior qualidade de som e imagem, semelhantes à de cinema, gratuitamente. Não vamos deixar ninguém para trás", afirma Carla Tavares, coordenadora local da Seja Digital.

A parceria com a Prefeitura de São Sebastião do Alto prevê a capacitação de servidores municipais para atuarem como multiplicadores do processo de migração do sinal de TV, levando até a casa das pessoas, por meio do trabalho de campo que realizam nas comunidades, informação e orientação sobre o que deve ser feito para ter acesso ao sinal digital. Os servidores também darão orientação às famílias de menor renda atendidas pelo Governo Federal sobre a distribuição de kits gratuitos. Cerca de 495 mil kits (com antena digital e conversor com controle remoto) serão distribuídos para as 59 cidades do interior do estado. Mais de mil no município de São Sebastião do Alto.

 Para saber se tem direito ao kit gratuito e agendar a retirada dos equipamentos em um dos pontos disponibilizados pela Seja Digital, a população deve ligar gratuitamente para o número 147 com NIS (Número de Identificação Social) em mãos ou acessar o portalsejadigital.com.br/kit.



Adicionar Comentario

Alunos de Itaocara realizam visita de campo à mata no Campo Semente

  • PDF

No dia 18 de agosto (sábado) de 2018 os alunos do curso de Licenciatura em Biologia (UENF) do Polo Regional de Itaocara/RJ – CEDERJ/UAB participaram da atividade de campo da disciplina Botânica I.

A visita de campo aconteceu na PESAGRO, na mata ciliar no Campo Semente em Itaocara/RJ e foi ministrada pela tutora presencial da disciplina de Botânica I, Prof. Juliana Guimarães onde constitui parte de um experimento científico.

"O trabalho em campo se constitui em estratégia importante quando articulada aos aspectos teóricos no ensino de Botânica, tornando possível a aprendizagem significativa em decorrência do maior conhecimento das espécies nativas locais e contribuindo para a Educação Ambiental. Por esta razão, analisar as aulas de campo permite uma melhor compreensão a respeito do ensino de Botânica no curso de Licenciatura em Ciências Biológicas, sendo este o objetivo deste estudo", explica o professor Anselmo Biasse. 

O Consórcio CECIERJ é formado por algumas das melhores universidades públicas, como UNIRIO, CEFET/RJ, UENF, UERJ, UFF, UFRJ e UFRRJ, o Polo Regional de Itaocara oferece os cursos de Matemática (UFF), Tecnologia da Computação (UFF), Administração Pública (UFF), Pedagogia (UNIRIO), Biologia (UENF) e Química (UENF) e está sobre a direção do Prof. D.Sc. Anselmo Biasse.

Atualmente com aproximadamente 650 alunos matriculados no Polo Regional de Itaocara/RJ do CEDERJ/UAB. O horário de funcionamento é de terça a sexta-feira, das 13h às 22h e aos sábados das 8h às 17h. Está localizado à Rua Nilo Peçanha, nº 471, Centro e os telefones para maiores esclarecimentos são (22) 3861-2937 e (22) 3861-4844.



Adicionar Comentario

Pgina 2 de 382





Área exclusiva - Login

Notícias completas e versão digital exclusivas para assinantes

Informativo JR

Cadastre-se e fique bem informado