Noticias

Roberto Robadey continua no comando dos Bombeiros

  • PDF



O cantagalense coronel Roberto Robadey Júnior tomou posse para dar continuidade aos trabalhos na secretaria, em cerimônia realizada no Palácio Guanabara. Foi o único nome dos governos Luiz Fernando Pezão/Francisco Dornelles, no período de cinco meses (12 de setembro de 2017 a 17 de fevereiro de 2018) que permanece no cargo, definido pelo governador empossado Wilson José Witzel. Durante a Intervenção Federal no Estado do Rio de Janeiro, Roberto Robadey também permaneceu no cargo de 17 de fevereiro de 2018 a 31 de dezembro de 2018.

A transmissão de cargos dos novos secretários foi comandada pelo próprio governador. No caso de Robadey, a passagem foi simbólica, uma vez que ele era o secretário de Defesa Civil do governo anterior. O mesmo simbolismo foi aplicado em sua continuação no comando do Corpo de Bombeiros.

Sobre a posse, o coronel publicou em suas redes sociais uma mensagem de agradecimento: “Mais uma vez agradeço à confiança do governador Wilson José Witzel e aos heróis da SEDEC/CBMERJ que possibilitam uma boa gestão e a continuidade do trabalho”.

O nome de Robadey foi confirmado pelo governador eleito no dia 14 de novembro de 2018. Na ocasião, o coronel, que é natural de Cantagalo, mas tem em seu histórico profissional uma grande atuação na serra, inclusive como secretário municipal de Defesa Civil de Nova Friburgo em 2011, quando a cidade sofreu a maior catástrofe climática de sua história, afirmou que sua intenção era dar continuidade ao trabalho de prevenção e planejamento, que estava sendo realizado na Secretaria de Estado de Defesa Civil.

“O governador quer fazer um trabalho habitacional voltado para pessoas em áreas de risco. Fizemos um estudo sobre essa questão, hoje temos cerca de 45 mil famílias em áreas de risco no Estado e, com esse levantamento, enquanto não temos uma solução definitiva, trabalhamos com o sistema de gestão, avisando previamente essas pessoas quando devem deixar suas casas para buscar uma área segura”, detalhou Robadey.

Sobre a solução definitiva que está sendo considerada pela nova gestão, ele destacou: “A intenção do novo governo é construir novas unidades habitacionais para realocar as famílias em áreas de risco. Claro que isso não é algo que seja feito rapidamente, mas existe essa vontade, pois essa seria a solução ideal. Enquanto isso não acontece, vamos continuar trabalhando na coleta e distribuição de informações sobre quais são essas áreas, quantas pessoas vivem nela, para diminuir o estado de risco”, concluiu Robadey.



Adicionar Comentario

Ex-vereador e médico recebe homenagem na Câmara Municipal

  • PDF

O médico e ex-vereador do município de Cantagalo, Júlio Marcos de Souza Carvalho, foi homenageado na Câmara de Vereadores, pela sua destacada atuação na sociedade cantagalense nos campos da medicina e da política. A homenagem partiu dos vereadores João Bosco e Antonio Geraldo. 

Júlio Carvalho é filho do médico Joaquim de Souza Carvalho Júnior e de Maria das Dores Pinheiro de Carvalho. É casado com a professora Letícia Ventura de Souza Carvalho, pai do médico Marco Antônio e dos advogados Dr. Márcio Ventura e  Regina Ventura, e avô de Louise e Gabriela.

Com o objetivo de aprimorar seus conhecimentos e adquirir cada vez mais habilidades e competências nas várias áreas da medicina, Dr. Júlio empreendeu intensa vida universitária: ocupou os postos de auxiliar acadêmico de Medicina do Serviço de Pronto Socorro da SUSEME, no Hospital Rocha Faria, entre os anos de 1960 e 1961; ingressou como auxiliar de medicina do S.A.M.D.U., da Previdência Social, no Posto Médico de Campo Grande, Rio de Janeiro, em 1961; tornou-se estagiário da 2a Clínica Cirúrgica do Hospital de Clínicas Pedro Ernesto, em 1961; fez cursos de Radiologia, Fisioterapia, Cardiologia, Cirurgia de Urgência, Neurocirurgia, Ginecologia e Obstetrícia, Perícia Médica, entre tantos outros. 

Presença constante em congressos médicos, Júlio Carvalho atuava nesses ambientes de interlocução, não somente na condição de membro participante, mas também presidindo e secretariando inúmeras mesas de debates. 

Nosso homenageado, dentro do ambiente hospitalar, militou, e ainda milita, também no âmbito das atividades administrativas e, para tal, capacitou-se em auditoria médica e hospitalar, obtendo o título de Pós-Graduação em  Auditoria em Saúde, pela Universidade UNIMED em conjunto com a Universidade Gama Filho.

Além da extrema dedicação à medicina, além da criteriosa atuação como administrador e auditor médico-hospitalar, outra excepcional característica do Júlio Carvalho é a oratória.               Em 1989, o compromisso com as causas comunitárias, o desejo sempre latente de construção de um município melhor e sua excepcional oratória o levaram à política; seara que há muito lhe era familiar, haja vista que seu pai, Dr. Joaquim de Souza Carvalho Júnior, fora prefeito de 1945 a 1946; seu irmão, Dr. Joaquim Maurício de Souza Carvalho, fora vereador em três mandatos, entre os anos de 1967 e 1976; e seu cunhado, Wilder Sebastião de Paula, já havia cumprido o primeiro mandato à frente do Executivo Municipal, entre os anos de 1977 e 1982.

Julio Carvalho cumpriu quatro mandatos legislativos, a saber: de 1989 a 1992, de 1993 a 1996, de 1997 a 2000, de 2001 a 2004; primeiramente atuando nos quadros do MDB e, posteriormente, pelo PFL. Dr. Júlio era presença frequente na Tribuna da Câmara, discutindo assuntos de interesse do Município, do Estado e da Nação. Ocupou a função de 1º Secretário da Mesa Diretora da Câmara por 4 vezes; bem como era ativo participante dos trabalhos das comissões de Constituição, Justiça e Redação Final, e de Educação, Saúde a Assistência, a qual presidiu no processo de produção da Lei Orgânica do Município. Notabilizou-se também por sua expressiva atuação na feitura do Regimento Interno da Câmara. 

Parlamentar de ideias e de ação, apresentou o projeto de lei que criou a Reserva Ecológica dos Cambucás, à época, a única unidade de preservação municipal existente em todo o Estado do Rio de Janeiro. Sob a iniciativa do seu mandato foi criado o Instituto Cantagalense da Criança, que tinha como objetivo cuidar da infância cantagalense desde a fase intrauterina até a adolescência; e, imbuído do mais elevado espírito cidadão, foi de sua autoria a propositura apresentada em 1989 que passou a denominou a sala de sessões do legislativo municipal, como sendo: Sala das Sessões Patrono Cívico Tiradentes. 

“Dono de uma memória prodigiosa e incomparável narrador dos tempos vividos pela comunidade cantagalense, dedica-se atualmente à pesquisa e a escrita histórica, abarcando em seus textos temáticas variadas, sempre tendo como norte o seu imensurável universo de lembranças”, informou o vereador João Bosco. 

         


Adicionar Comentario

Bruno Boaretto: “Eu como administrador sempre busco o melhor para nossa população”

  • PDF



Numa entrevista exclusiva ao Jornal da Região, o atual prefeito do município de Macuco, Bruno Boaretto, faz um balanço de seus primeiros 24 meses a frente da Prefeitura.


Jornal da Região (JR) - Depois de um primeiro ano de Governo direcionando o município de Macuco para sair da crise em que se encontrava em todas as áreas, como você vê sua administração hoje?
Bruno Boaretto (BB) - Passado o primeiro ano de reorganização do município, quando assumimos e retomamos o processo de crescimento de Macuco que encontrava-se sucateado, hoje temos um Macuco com o nome limpo, apto a receber recursos das esferas estadual e federal, esperamos estar nos próximos dois anos vivendo uma nova fase de governo. Mesmo com todas essas dificuldades, chegamos ao segundo ano de governo avançando em todos os segmentos. Os trabalhos iniciados junto aos Governos Estadual e Federal já começam a dar frutos, já podemos contar com os recursos próprios que serão utilizados. Entramos 2019 com muito otimismo e disposição e muita vontade de trabalhar em prol da população de Macuco.


JR - Nestes dois anos, quanto conseguiu de recursos federais, através de emendas parlamentares e quais foram os deputados que mais ajudou o município de Macuco?
BB - Costumo dizer que a burocracia é um câncer que assola nosso país. Estamos com um planejamento pronto para 2019 e pretendemos alavancar o município com recursos próprios juntamente com as emendas que virão desse nosso contato constante com os deputados. Estamos com muitos recursos empenhados mas dependemos do tempo de espera para que sejam liberados, o que não acontece na área de saúde porque as emendas são impositivas ou seja, dependem apenas dos Fundos de Saúde.  Hoje temos investimentos na área de saúde, Macuco já recebeu duas vans, três veículos novos e uma ambulância. Devo muito a deputados como Luis Carlos Ramos, Altineu Cortes, Marcelo Matos, para citar alguns que abraçaram nosso governo. Para a área de Agricultura, recebemos um trator novo e diversos maquinários para implementar a secretaria de Agricultura. 

Em 2019 tenho uma boa expectativa para os Governos Estadual e Federal principalmente no que diz respeito a esperar um novo olhar desses gestores para nossa região, que talvez por ser a menor esteja um passo atrás, vislumbro uma nova divisão melhor dos recursos a nível federal, a instituição de um novo pacto federativo, que garanta  mais direitos aos municípios. 


JR - A questão da construção do Hospital de Macuco se tornou prioridade número 1 de seu governo? Por quê? Existe previsão de quando concluir as obras?
BB - Entraremos em 2019 com esse espirito de prioridade em torno da obra do hospital de Macuco porque isso já é um sonho de nossa população. As obras começaram de uma forma complicada, foram interrompidas por mais de três anos. Por isso transformamos o que seria um centro de fisioterapia num Centro de Saúde municipal e estruturamos os PSFs para que pudessem atender na demanda até a conclusão das obras. Implementamos novas especialidades médicas no atendimento a população. Em nenhum momento desisti do convênio “Somando Forças”, buscando o auxílio do governo do Estado, e entre agosto e setembro conseguimos o pagamento de uma parcela atrasada, e já recebemos duas parcelas faltando apenas receber mais duas e duas contrapartidas de Macuco. Então hoje dependemos dessa liberação do Estado para que possamos pensar em conclusão, o que deve acontecer ainda esse ano. Depois passaremos as duas fases seguintes que são equipar o hospital e a terceira que é a administração do mesmo. 

JR - Pagamento de servidores municipais: Como tem conseguido pagar em dia diante das dificuldades em que se encontram as prefeituras municipais?
BB - O funcionalismo sempre esteve dentro das nossas prioridades de gestão, até porque nossos funcionários são a mola mestre do funcionamento de toda administração. Estamos mantendo nosso comprometimento em pagar dentro do mês os salários, pagamos mensalmente o cartão alimentação, dar a segurança do recebimento do décimo terceiro salário, pagamos todas as pendências do INSS, e estamos entrando numa fase de valorização do funcionário. Sabemos que isso é obrigação de todo administrador,  mas diante das dificuldades pelas quais as prefeituras vem passando, grandes arrecadadores fechando o mês em débito, e graças a Deus estamos conseguindo pagar nossos 600 funcionários concursados e comissionados, bem abaixo do limite previsto em lei. 


JR - Você tem participado de encontros do Sebrae, como convidado para palestras. Quais as ações estão sendo feitas na área do empreendedorismo em Macuco?
BB - O Sebrae tem sido um grande parceiro da nossa administração pois é uma instituição que abre muitas portas e dá muita credibilidade a qualquer instituição. Tenho plena convicção de que um dos grandes problemas enfrentados por Macuco ainda é o desemprego, e num primeiro momento nossa intenção era trazer empresas para nosso município para prover empregos. E um desses projetos apresentados pelo Sebrae foi o investimento no microempreendedor municipal, que é uma ferramenta de trabalho nova, que tira o pequeno empresário da informalidade, trazendo cursos de capacitação para os funcionários municipais envolvidos, fornecedores, e para os microempreendedores Individuais,  fazendo uma grande “corrente” em Macuco em prol do desenvolvimento. Criamos o Projeto Macuco Empreende e Incentiva, que tem reconhecimento a nível nacional pelo Sebrae, e que gera mais empregos e renda dentro do município. Com essas ações temos diminuído a burocracia e estamos dando mais oportunidades para que os microempreendedores possam crescer e consequentemente oferecerem mais empregos. 


JR - Cite as principais obras realizadas nestes dois anos de governo?
BB - Assumimos um município praticamente sem manutenção, tivemos que investir em maciçamente em obras de manilhamento, esgotamento ou seja saneamento básico. Também tivemos a preocupação de investir na saúde como a transformação do que seria um centro de fisioterapia em um pronto-socorro, muito bem equipado, também a reforma do PSF do bairro da Reta, construímos um PSF novo no bairro da Barreira que funcionava precariamente numa escola abandonada, que servia para depósito de lixo, com espaço reduzido, e hoje tem amplas salas de atendimento e com atendimento odontológico. Construímos um Horto Municipal, um Centro Poliesportivo no Parque de Exposições. Tivemos a preocupação de reformar pontes e passarelas, áreas de proteção e de estrutura básica.  Construímos praticamente um CRAS novo onde funcionava  o refeitório municipal que estava abandonado, que é o Cras Terezinha Martinelli onde a secretaria de Assistência Social vem fazendo um atendimento digno  a nossa população. 


JR - Exatamente por causa de todas essas ações você acaba de receber o troféu “Melhores do Ano” 2018, numa solenidade em Nova Friburgo. O que significa isso para sua administração e para você pessoalmente?
BB - Na verdade eu como administrador sempre busco o melhor para nossa população. Sempre sou perseverante naquilo que faço, e tenho como meu maior objetivo fazer o melhor para minha cidade, recebendo reconhecimento da população. A melhor obra que podemos deixar é o investimento nas pessoas. O reconhecimento que vem de fora me deixa muito feliz porque é fruto de um trabalho que está sendo refletido para fora do município. 


JR - A questão do esporte sempre foi muito incentivado no município. O que a atual Administração Municipal tem feito para apoiar as atividades esportivas em Macuco?
BB - Em 2019 queremos ampliar nossas ações porque até agora tivemos que priorizar outras secretarias como saúde e educação,  e neste ano vamos avançar na área de esportes, como já fizemos com o I Macuco Trail Run, investindo nas escolinhas de futebol, mas não esquecendo de outras modalidades esportivas que vem crescendo a nível nacional como o movimento das bikes. Não podemos deixar de esquecer o resgate do futebol de Macuco, já que chegamos a campeões da Copa Noroeste,  quando mais importante que troféus é o resgate desse sentimento de amor a cidade, a volta das torcidas, despertando o amor das crianças a Macuco unido ao esporte.  


JR - Você já foi vereador, e sabe como funciona o Legislativo Municipal. Como é o relacionamento do prefeito com os vereadores?
BB - Tem sido muito bom. Os vereadores foram fundamentais para que saíssemos desse momento de crise. A Câmara de Vereadores  foi muito importante,  respeitando as independências dos poderes, muito atuante, fazendo o papel de fiscalizador. Sempre mantivemos a prefeitura aberta a todos os vereadores no que concerne a cópias de documentos e informações. Trabalhamos sempre juntos em todos os projetos. Quero deixar aqui meu agradecimento a todos os vereadores, principalmente ao Carlos Alberto que foi presidente nesses dois anos, liderando os vereadores naquele momento, e desejo toda a sorte para o Zé Esthefani que foi eleito para esses dois últimos biênios. 




Adicionar Comentario

Um cantagalense foi a Brasília ver a posse de Bolsonaro

  • PDF

No último dia 31 de dezembro, o jovem cantagalense Pedro Gardello foi para Brasília com um único objetivo: assistir a posse do presidente Jair Messias Bolsonaro. “O objetivo era escrever na minha história mais um capítulo Bolsonaro em minha vida! O motivo maior foi por ter trabalhado e me empenhado muito em sua campanha e como tivemos êxito na mesma e a vitória foi linda, quis me presentear para fechar com chave de ouro toda essa luta minha e do povo brasileiro que estava cansado dessa política e desse mar de corrupção e violência em que nosso país é principalmente o estado do Rio está vivendo” garante Pedro Gardello. 

Perguntado porque fez questão de está “Em Brasília, na posse, Pedro Gardello disse que  acredita que, assim como eu, milhões de brasileiro votaram em Bolsonaro por acreditar que o país vai começar um processo de transformação política e  moral, para darmos um basta de vez nesse comunismo, nesse socialismo, na ideologia de gênero. Que possamos ter uma educação básica forte e que nossas universidades possam formar grandes profissionais e não militantes políticos como nos últimos 16 anos, ou seja, quis fazer parte do dia em que o Brasil resolveu retornar seus valores morais e cívicos”, enfatizou. 

O que mais chamou a atenção do cantagalense em Brasília foi o olhar do povo Brasileiro. “O sorriso, a alegria, e a emoção principalmente quando se cantava o Hino Nacional. Uma emoção atrás da outra, ver novamente no rosto do povo brasileiro a esperança estampada”

As maiores emoções para o cantagalense Pedro Gardelo foi quando pela primeira vez que se cantou o hino, e na fala da primeira Dama e no discurso de Bolsonaro no parlatório onde ele e o Mourão seguraram a bandeira do Brasil e disse: “Nossa bandeira jamais será vermelha” a multidão foi tomada de emoção!



Adicionar Comentario

Ministério Público expede recomendação para que reduza número de servidores comissionados

  • PDF

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Nova Friburgo, emitiu Recomendação para que o Município de Nova Friburgo e a Câmara Municipal adequem os planos de cargos e vencimentos do órgão legislativo e realizem reforma administrativa para reordenação dos cargos.

No documento, a 1ª PJTC de Nova Friburgo recomenda que se coloque em discussão a redução do número de vereadores, hoje fixado no máximo constitucionalmente permitido, que se instituam critérios objetivos de lotação nos cargos e que a Câmara abstenha-se de nomear ocupantes de cargos em comissão para o exercício de atribuições fora das hipóteses de direção, chefia e assessoramento.

Também solicita o MPRJ que a Câmara abstenha-se de contratar pessoa física, sob a formatação de autônomo, para o exercício de atividades próprias de servidores efetivos ou para atender necessidade temporária de excepcional interesse público. Também é recomendada a exoneração de ocupantes de cargo em comissão.

Além disso, recomenda o MPRJ que não seja nomeado cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por afinidade, até o terceiro grau, da autoridade nomeante ou de outro membro da Câmara investido em cargo de direção, chefia ou assessoramento, para o exercício de cargo em comissão ou de confiança e que seja realizada reforma administrativa adequada a parâmetros já firmados pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) e de conhecimento da Casa Legislativa, desde o ano de 2012, buscando que o número de cargos efetivos corresponda ao de cargos comissionados.

O Ministério pediu preferência a que as funções de confiança devam ser exercidas exclusivamente por servidores ocupantes de cargo efetivo; e que sejam nomeados aqueles que possuam nível de escolaridade compatível com a complexidade e as atribuições do cargo, sendo preferível o nível superior para os de direção ou chefia; e que somente sejam nomeados, após a demonstração prévia de qualificação profissional para o adequado desemprenho das funções do cargo em comissão.

Outra determinação do Ministério Público é que exonerem, até o dia 01 de março de 2019, 66 (sessenta e seis) ocupantes de cargo em comissão e, até o dia 01 de dezembro de 2019, 22 (vinte e dois) ocupantes de cargos em comissão, para que a partir de 2020, cada vereador faça jus a 3 cargos de assessoria por gabinete;

A partir do dia 01 de março de 2019, todos os ocupantes de cargos definidos por lei como efetivos, atualmente ocupados por contratados, dando posse aos aprovados no concurso realizado em 2017, ainda em vigência e passível de prorrogação.

“Abstenham-se de nomear cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por afinidade, até o terceiro grau, inclusive da autoridade nomeante ou de outro membro ou servidor da Câmara Municipal investido em cargo de direção, chefia ou assessoramento, para o exercício de cargo em comissão ou de confiança ou, ainda, de função gratificada na administração pública direta e indireta do Município de Nova Friburgo, compreendido os ajuste mediante designações recíprocas, evitando a prática imoral do nepotismo direto ou cruzado”, sugere ainda o Ministério Público Estadual

Adotar, definitivamente, a partir de 01 de março de 2019, sistema eletrônico de ponto, por identificação biométrica, para todos os servidores da Câmara Municipal, indistintamente (efetivos e comissionados), extensível contratualmente às empresas prestadoras de serviços que envolvam mão de obra terceirizada, se houver.

Até o dia 01 de fevereiro de 2019, espera o Ministério Público que o interesse em realizar Termo de Ajustamento de Conduta para a fixação de vontade e compromisso comum de dar cumprimento ao ora recomendado, seja manifestado pela Câmara Municipal.

O documento foi assinado no dia 05 de dezembro de 2018, por Simone Gomes de Souza, promotora de Justiça, da 1 ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Nova Friburgo.



Adicionar Comentario

Pgina 3 de 394





Área exclusiva - Login

Notícias completas e versão digital exclusivas para assinantes

Informativo JR

Cadastre-se e fique bem informado