Noticias

Lei de incentivo ao esporte pode ser grande recurso para o Friburguense

  • PDF



No dia 8 de fevereiro, o prefeito de Nova Friburgo, Renato Bravo recebeu um grupo em seu gabinete para debater questões relacionadas a investimentos para a equipe do Friburguense Atlético Clube. Estavam presentes secretários, empresários e integrantes da diretoria do Frizão.

O consultor de gestão e marketing esportivo, Michel Cravo, também participou do encontro e explicou que essa foi uma reunião primária de apresentação do funcionamento da Lei de Incentivo ao Esporte, que permite às empresas tributadas pelo ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços – disponibilizar 3% do imposto devido ao Estado para projetos esportivos.

“Foi uma reunião importantíssima porque, quando um prefeito abraça um projeto, esse projeto passa a ser da cidade e não de um clube, e isso faz com que as empresas se interessem a estar aliando sua marca junto ao clube. É importante para o caminho do Friburguense já que a cidade, hoje, abraça a causa”, comentou Michel.

José Eduardo Siqueira, gerente de futebol do Friburguense, disse que com a tendência da elitização e com a falta de patrocínio, a Lei do Incentivo é um caminho para seguir daqui para frente e que o time está aberto para uma situação nova. Siqueirinha, como é mais conhecido, comentou que a importância disso tudo é, também, pela cidade de Nova Friburgo.

“O Friburguense hoje está partindo por esse caminho, de tentar voltar à primeira divisão, de continuar com o nosso projeto interno, mas também pensando na grande valorização que a cidade vai ter. O futebol é uma grande paixão, mas tem sido feito para poucos. Está passando por um processo de elitização, contudo, a gente quer estar entre esses poucos que hoje é uma ideia nossa, do prefeito, trazendo esses novos empresários.”



Adicionar Comentario

Passagens intermunicipais com novos preços

  • PDF

A partir desta semana as novas tarifas dos ônibus e vans intermunicipais começam a vigorar. Foram definidas pelo Departamento de Transportes Rodoviários (Detro) os valores para o ano de 2019 e foram publicados no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro. De acordo com a nova tabela, haverá redução de cerca de 3,19% nas tarifas dos ônibus que operam dentro da Região Metropolitana e em torno de 1,08% nas linhas convencionais do interior.

De acordo com a nova metodologia, são considerados no cálculo os preços dos insumos e os indicadores operacionais, como: tipo de veículo (urbano ou rodoviário); região por onde circula (metropolitana ou interior); quilometragem; média de passageiros transportados etc.

Pela empresa de ônibus 1001, a passagem de menor custo para o Rio de Janeiro (via RJ-104 ou pela Via Expressa) teve desconto de 2,34%, passando de R$ 39,86 para R$ 38,95. Na visão geral, as passagens para a capital passam a variar entre R$ 38,95 e R$ 50,60. Antes os valores pagos pelos passageiros iam de R$ 39,86 a R$ 52,96, dependendo do tipo do coletivo.

Para a cidade de Niterói, a economia é de R$ 2,32, passando a ser cobrado o valor de R$ 37,40 nas viagens. E para quem deseja passar alguns dias curtindo as praias de Rio das Ostras, pagará a partir desta segunda-feira menos de R$ 30 pela passagem, já que o novo valor estabelecido pelo Detro é de R$ 29,85, um desconto de 7,37%.

A linha de Nova Friburgo para Campos, da mesma empresa, foi a que teve a maior redução, passando de R$ 71,09 para R$ 67,05, um desconto de R$ 4,04. Já na empresa Brasil, as maiores reduções foram nas linhas que ligam Friburgo aos municípios de Itaperuna: queda de R$ 4,05, passando a vigorar a tarifa de R$ 68,15; e Campos dos Goytacazes, que passará a ter desconto de R$ 3,60, passando a valer o valor de R$ 59,75.

Para Itaocara, a passagem passou de R$ 34,10 para R$ 32,05, e para Euclidelândia passa a ser cobrado R$ 20,95, ante os R$ 22,40 praticados anteriormente. Na Viação Teresópolis, a linha Nova Friburgo-Teresópolis sofrerá redução de 6,6%, passando de R$ 24,80 para R$ 23,25. Pela Viação 1001, o preço do transporte coletivo urbano para Cachoeiras de Macacu sobe para R$ 11,85, um valor R$ 1,85 maior do que o praticado antes.

Trajano de Moraes foi a linha com o maior reajuste: R$ 7,35. A partir de segunda o valor desembolsado pelos friburguenses para ir até o município passa a ser de R$ 30,35. Em seguida vem Macuco, com aumento de R$ 5,80, vigorando o valor de R$ 21,30 a partir desta segunda-feira. De Friburgo para Santa Maria Madalena, o aumento também foi considerável, passando de R$ 26,50 para R$ 32,05. Já a tarifa da linha Friburgo-São Sebastião do Alto passará de R$ 21,50 para R$ 25,55.

Uma das cidades cuja linha terá aumento é a Friburgo- Macaé, o valor da passagem subiu de R$ 40,84 para R$ 54,05, um reajuste de aproximadamente 32%. Já na Viação Brasil, as linhas que terão aumento são: Friburgo-Duas Barras, passando de R$ 11,75 para R$ 11,95; e Friburgo-Jamapará (via Carmo), de R$ 23,80 para R$ 24,50.



Adicionar Comentario

Euclides da Cunha vai ser homenageado na Feira Literária de Parati

  • PDF



A organização da 17ª Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) anunciou desde o ano passado que o jornalista e escritor Euclides da Cunha (1866-1909), autor de “Os sertões”, vai ser o homenageado da edição 2019 do evento, que acontece de 10 a 14 de julho.

“Os sertões pode ser considerado um dos primeiros clássicos brasileiros de não ficção. Mistura jornalismo, geografia, filosofia, teorias sociais e científicas – muitas delas ultrapassadas – para falar de um país em transição. O país tornava-se república no auge do determinismo”, afirmou em comunicado a curadora do evento, Fernanda Diamant.

“A obra mudou o entendimento que se tinha sobre o interior do país e do homem sertanejo. Além de ser grande literatura do ponto de vista da forma, ela faz críticas morais, políticas e sociais altamente pertinentes no Brasil de hoje. Mais que tudo, mostra a transformação existencial de um homem que entra contato com uma realidade desconhecida e precisa reorganizar seus valores.”

“Os sertões” foi publicado em 1902 e é resultado da cobertura de Euclides da revolta de Canudos, que aconteceu no interior da Bahia entre 1896 e 1897. O escritor foi enviado ao local como repórter pelo jornal “O Estado de S. Paulo”. Lá, registrou o conflito entre o exército brasileiro e o movimento liderado por Antônio Conselheiro (1830-1897). O livro divide-se em três partes: “A terra”, “O homem” e “A luta”

“A obra do Euclides da Cunha é pioneira na criação a partir da leitura e da interpretação do território, questão que nortearia os modernistas ao longo do século 20”, disse em nota o arquiteto Mauro Munhoz, responsável pela direção-geral e artística do programa principal da Flip.

“A sua ligação com o jornalismo compõe também um elo importante com a Festa Literária, que sempre teve uma conexão forte com o jornalismo e a literatura de não ficção, gênero que tem trazido obras de grande valor cultural e intelectual. É essa conexão entre o território e a literatura que nos permite inovar todos os anos, mantendo-nos conectados às novas demandas culturais, artísticas e intelectuais do país, como o próprio autor ao seu tempo.”

Além de jornalista, Euclides da Cunha foi engenheiro, tendo trabalhado na construção da Estrada de Ferro Central do Brasil. Também atuou no exército. Foi casado com Ana Emília Ribeiro, com quem teve três filhos.

Euclides da Cunha nasceu em Cantagalo, mas ainda criança deixou sua terra natal. Na cidade existe um museu, mantido pelo Governo do Estado, que se encontra fechado há um bom tempo. A Prefeitura Municipal tenta assumir o prédio e administrar o prédio.

No distrito de Euclidelândia, onde nasceu o escritor, tem uma Estação Ferroviária que está sendo reformada, e graças a uma indicação da Câmara de Vereadores, de autoria do vereador Sérgio Campanate, deverá se chamar Centro Cultural Euclides da Cunha.

Os últimos homenageados da Flip: 2003 – Vinicius de Moraes; 2004 – Guimarães Rosa; 2005 – Clarice Lispector; 2006 – Jorge Amado; 2007 – Nelson Rodrigues; 2008 – Machado de Assis; 2009 – Manuel Bandeira; 2010 – Gilberto Freiyre; 2011 – Oswald de Andrade; 2012 – Carlos Drummond de Andrade; 2013 – Graciliano Ramos; 2014 – Millôr Fernandes; 2015 – Mário de Andrade; 2016 – Ana Cristina Cesar; 2017 – Lima Barreto; e 2018 – Hilda Hilst.



Adicionar Comentario

Cordeiro Futebol Clube se estrutura para 2019

  • PDF

Com o objetivo de melhorar o desempenho das suas categorias de base, o Cordeiro Futebol Clube promoveu o retorno do professor Pablo Caitano para dirigir o trabalho voltado às crianças e jovens. Contando com o auxílio de Michel Chaves, dedicado funcionário do clube, Pablo terá o desafio de comandar os treinamentos de várias categorias, já que o CFC recebe desde crianças entre 8 e 9 anos  a jovens acima de 20 anos. 

E o trabalho já começa firme no dia 23 de fevereiro, quando haverá o retorno dos treinamentos, em local ainda a ser definido, já que o gramado do Estádio José Jorge vem passando por reformas. A preparação visa a estreia na Copa Noroeste de Base, que contará com a participação de 14 equipes das regiões Serrana, Norte e Noroeste do Estado, nas categorias Sub-11, Sub-13 e Sub-15. 

Ex-atleta do clube, campeão como jogador e treinador, Pablo Caitano tem trabalho reconhecido no meio esportivo, especialmente no que se refere à formação de jovens talentos. É professor de Educação Física e tem especializações na área de futebol que o credenciam a comandar a garotada do quase centenário Cordeiro Futebol Clube. 

Na foto, da esquerda para a direita: Leandro Ornellas (presidente), Jorge Moraes (vice-presidente), Pablo Caitano e Michel Chaves.



Adicionar Comentario

Prefeitura de Trajano e ITERJ iniciam regularização fundiária

  • PDF



A prefeitura de Trajano de Moraes, através da Secretaria Municipal de Habitação em Parceria com o ITERJ – Instituto de Terras e Cartografia do Estado do Rio de Janeiro realizou na Fundação João de Moraes Martins, localizada no morro do Pinheiro em Visconde de Imbé a primeira reunião pública para orientar os moradores de como será o processo de regularização dos imóveis. Cerca de 60 famílias compareceram e tomaram conhecimento da ação.

O secretário municipal de Habitação, Cláudio Moraes, abriu a reunião explicando que além dessa localidade em Visconde de Imbé, os trabalhos englobarão nesta primeira etapa, a localidade de Barra dos Passos e posteriormente o distrito de Tapera e o bairro da Represa. Esteve também na reunião Kiara Cosme, diretora de cadastro e cartografia do ITERJ, entre outros.  “Esse é o primeiro passo no processo para que as pessoas que aqui estão possam ter o título de propriedade da casa onde residem. Tudo aquilo que a prefeitura de Trajano de Moraes puder e tiver que fazer para que isso aconteça será feito”, explicou Cláudio.

Essa primeira reunião segue um cronograma traçado pelo prefeito Rodrigo Viana, onde foi assinado recentemente o termo de cooperação técnica que celebra o ITERJ – Instituto de Terras e Cartografia do Estado do Rio de Janeiro e o município de Trajano de Moraes, visando desta forma o desenvolvimento de ações conjuntas e harmônicas de regularização fundiária de interesse social.

O prefeito Rodrigo Viana, avaliou como positivo esse primeiro passo. “Esse processo não é rápido, demanda muito trabalho onde iremos efetuar o mapeamento dessas áreas, imóvel por imóvel, o cadastramento das famílias, o levantamento imobiliário e todos os processos legais necessários para que cada um receba o seu título de propriedade. Vale destacar que o morador não terá custo nenhum, ou seja, será tudo por conta da prefeitura”, informou o prefeito Rodrigo Viana.

O trabalho teve início no dia 12 de fevereiro, quando a primeira equipe realizou uma palestra de como ocorrerá às medições e delimitações dos imóveis. “Assim que terminarmos a primeira fase, finalizando o mapa e os dados de todos os imóveis, iniciaremos em seguida o levantamento topográfico que será feito pelo município, onde todas as moradias serão demarcadas e em seguida o cadastramento de cada família”, explicou o secretário Cláudio Moraes.

Ao todo serão beneficiadas cerca de 700 famílias no município inteiro. A estimativa prévia do ITERJ e prefeitura é que sejam regularizados todos esses imóveis. “Nós sabemos que a regularização fundiária é muito necessária para o município, já que temos vários moradores que estão com suas propriedades sem regularização e essa situação causa temor e angústia a eles. Estamos trabalhando muito para proporcionar uma estrutura cada vez melhor para a população da nossa cidade”, comentou o secretário.



Adicionar Comentario

Pgina 5 de 400




Área exclusiva - Login

Notícias completas e versão digital exclusivas para assinantes

Informativo JR

Cadastre-se e fique bem informado