Noticias

Alunos de Itaocara realizam visita de campo à mata no Campo Semente

  • PDF

No dia 18 de agosto (sábado) de 2018 os alunos do curso de Licenciatura em Biologia (UENF) do Polo Regional de Itaocara/RJ – CEDERJ/UAB participaram da atividade de campo da disciplina Botânica I.

A visita de campo aconteceu na PESAGRO, na mata ciliar no Campo Semente em Itaocara/RJ e foi ministrada pela tutora presencial da disciplina de Botânica I, Prof. Juliana Guimarães onde constitui parte de um experimento científico.

"O trabalho em campo se constitui em estratégia importante quando articulada aos aspectos teóricos no ensino de Botânica, tornando possível a aprendizagem significativa em decorrência do maior conhecimento das espécies nativas locais e contribuindo para a Educação Ambiental. Por esta razão, analisar as aulas de campo permite uma melhor compreensão a respeito do ensino de Botânica no curso de Licenciatura em Ciências Biológicas, sendo este o objetivo deste estudo", explica o professor Anselmo Biasse. 

O Consórcio CECIERJ é formado por algumas das melhores universidades públicas, como UNIRIO, CEFET/RJ, UENF, UERJ, UFF, UFRJ e UFRRJ, o Polo Regional de Itaocara oferece os cursos de Matemática (UFF), Tecnologia da Computação (UFF), Administração Pública (UFF), Pedagogia (UNIRIO), Biologia (UENF) e Química (UENF) e está sobre a direção do Prof. D.Sc. Anselmo Biasse.

Atualmente com aproximadamente 650 alunos matriculados no Polo Regional de Itaocara/RJ do CEDERJ/UAB. O horário de funcionamento é de terça a sexta-feira, das 13h às 22h e aos sábados das 8h às 17h. Está localizado à Rua Nilo Peçanha, nº 471, Centro e os telefones para maiores esclarecimentos são (22) 3861-2937 e (22) 3861-4844.



Adicionar Comentario

Centro Cirúrgico do Hospital de Cordeiro é reaberto

  • PDF



No início da noite de terça-feira, 11, o prefeito de Cordeiro declarou ter vivido um dia de intensa felicidade e sensação do dever cumprido. Porém, reconheceu também que muito ainda há por se fazer. Essas declarações foram dadas por Luciano Batatinha durante entrevista concedida ao Programa Espaço Aberto, na Rádio 94 FM.

Junto com a vice-prefeita Maria Helena e as secretárias de Educação e Saúde, Telma Macedo e Vânia Huguenin, respectivamente, Batatinha destacou a notícia que disse ser a mais importante da semana: a reabertura do Centro Cirúrgico do Hospital de Cordeiro. E não parou por aí. Atendendo anseio antigo da população, ele confirmou que o hospital contará com os serviços do renomado médico cirurgião Lauro Massaud Conde, o popular Doutor Laurinho, considerado uma unanimidade no município.

As duas notícias, que já agitavam as redes sociais com um vídeo da Assessoria de Imprensa do prefeito, divulgando um bate-papo entre ele e o Doutor Laurinho, foram alvo de muitos elogios. O telefone da rádio não parou durante o programa. O prefeito, no entanto, destacou a força do trabalho da secretária de Saúde para obter as conquistas. “Vânia e sua equipe têm sido incansáveis nessa luta”, disse Batatinha.

A secretária esclareceu que nesse primeiro momento serão realizadas apenas as cirurgias obstetrícias e eletivas, ou seja, aquelas que não requeiram procedimentos de urgência e possam ser pré-agendadas, já que há uma sala de cirurgia disponível. “Como o Doutor Laurinho explicou, as coisas ocorrerão gradativamente, até podermos nos adequar e atender à demanda de todas as cirurgias”, explicou Vânia, que já viajou a capital para dar sequência ao processo de liberação da outra sala do Centro Cirúrgico.

Luciano Batatinha enfatizou um aspecto ainda mais positivo da reabertura do Centro Cirúrgico, cuja opinião é comungada pela população cordeirense, que é o fato de novamente poder ver seus bebês nascendo em Cordeiro. “É uma emoção muito grande poder constatar isso de novo. Hoje mesmo já aconteceram dois partos, duas novas estrelinhas cordeirenses que nasceram pelas mãos do Doutor Laurinho”, lembrou.

E a vice-prefeita Maria Helena surpreendeu os ouvintes ao contar a experiência de testemunhar o nascimento de Maria Manoela e Maria Beatriz, as duas meninas nascidas no Hospital de Cordeiro nesta terça-feira. “Sempre confiei em Deus com a certeza de que nossos caminhos, nossas histórias são traçados e escritas por ele. Fiquei muito emocionada ao pegar no colo essas duas novas cordeirenses já nascidas após a reabertura do Centro Cirúrgico no Hospital de Cordeiro”, narrou a vice-prefeita.



Adicionar Comentario

49 municípios do Rio de Janeiro não atingiram meta de vacinação contra pólio e sarampo

  • PDF

A três dias do término da Campanha Nacional de Vacinação, 49 municípios do Rio de Janeiro não atingiram a meta de vacinar, pelo menos, 95% das crianças de um a menores de cinco anos contra o sarampo e a poliomielite. Dados preliminares do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SI-PNI), alimentado pelos estados, apontam que o estado do Rio de Janeiro vacinou 78,67% do público-alvo contra a pólio e 79,94% contra o sarampo. A capital também registra uma cobertura baixa, com menos de 80% das crianças vacinadas. Em todo o estado, foram aplicadas mais de 1,2 milhão de doses das vacinas.

A média nacional de vacinação está em 94%. Foram aplicadas em todo país cerca de 20,8 milhões de doses das vacinas (10,4 milhões de cada vacina). Onze estados e mais de 4 mil (72%) municípios atingiram a meta. 

Na faixa etária de 3 e 4 anos, a cobertura vacinal está acima da meta, com 96,95% e 95,44%, respectivamente. A maior preocupação é com faixa de um ano de idade, cuja cobertura ainda está em 85,45%. 

Na região, os municípios de Cantagalo, Nova Friburgo, Carmo, São Sebastião do Alto, Trajano de Moraes e Duas Barras não atingiram os 95% de vacinação previsto pelo Ministério da Saúde.

Confira os municípios que estão com a cobertura vacinal  de Pólio e Sarampo abaixo de 95%.






Adicionar Comentario

Karaokê é realizado durante Festa do Produtor Rural em Maria Mendonça

  • PDF

A Escola Maria Mendonça, no município de Trajano de Moraes sempre inova em atividades com os alunos da comunidade. Durante a Festa do Produtor Rural, foi realizado o “Karaokê das Comunidades”, evento pioneiro na região,  com a participação de sete candidatos. Todos os candidatos apresentaram duas músicas.

O júri foi composto  por Tarcel Henry, radialista, diretor presidente da Rádio  Antena Jovem FM, e Carlos Magno, presidente da Campesina Friburguense. O campeão foi Lohan Lage Pignone, que interpretou Elton John e Stevie Wonder. O segundo ficou Lorran Braga Nunes; com interpretações de musicas do R.E.M e John Legend. O terceiro lugar, ficou  Géssica Franco, com as músicas Aleluia e Ora Vem. 

A premiação para o campeão foi R$ 500,00 e mais a gravação de um videoclipe. 

“O sucesso foi tanto que a II edição já está sendo planejada. Também pensamos na possibilidade de um evento kids, para menores de 15 anos”, garante o professor Nilton Riguetti.

A Festa do Produtor Rural foi realizada pela Associação de Moradores, com apoio da Prefeitura.

A Câmara Municipal de Trajano de Moraes, através do vereador Isaias Alves Nogueira apresentou uma moção de parabenização ao professor Nilton César Riguetti. 

“Moção de parabenização ao Nilton César Riguetti, pela realização do projeto “Karaokê das Comunidades”, realizado no último dia 25 de agosto de 2018, na Comunidade de Maria Mendonça, com grande sucesso, promovendo a integração das comunidades do município de Trajano de Moraes”, justificou o vereador trajanense.



Adicionar Comentario

Jussara Figueira de Paula: "Cantagalo é pioneiro em ações voltadas aos idosos"

  • PDF

A primeira-dama de um município desempenha função de caráter social, trabalha em causas que tem por finalidade o bem estar coletivo. Missão essa que vem sendo exemplarmente cumprida pela primeira -  dama do município de Cantagalo. Jussara Figueira de Paula, é formada em Serviço Social, e é natural de Itaocara, e pela terceira vez está a frente da Secretaria de Assistência Social de Cantagalo.

Numa entrevista exclusiva ao JR, Jussara fala de seu trabalho.


Jornal da Região (JR) - Como é ser primeira-dama de um município? 

Certamente, é uma honra, ainda mais estando primeira-dama pela terceira vez. Sem dúvida, o papel da primeira-dama é apoiar e dar tranquilidade para o seu marido governar bem o município e, assim, desempenhar a função que lhe foi confiada pela população que o elegeu.


JR - Nos dois primeiros mandatos do seu marido, o prefeito Guga de Paula, você assumiu imediatamente a Secretaria de Assistência Social, mas, neste terceiro mandato, você só assumiu agora recentemente. Por quê?

Assim que Guga venceu as eleições, fui convidada a assumir a Secretaria Municipal de Assistência Social, momento em que não aceitei devido ao grande desgaste que um cargo público representa. Assim, em vista da necessidade de economia financeira, o prefeito deixou o cargo vago, ficando o FMAS (Fundo Municipal de Assistência Social), sendo comandado, de forma interina, por Jorge Braz Cardoso Ferreira, que é o titular da Secretaria Municipal de Fazenda. 

Por algumas vezes, durante esse período, as pessoas foram me pedindo para retornar, e isto acabou me incentivando. Em abril deste ano, Guga me pediu com mais insistência, haja vista que o Jorge Braz estava muito sobrecarregado, afinal de contas, ele estava há 15 meses no comando de duas secretarias municipais de grande volume de responsabilidade e trabalho. Então, resolvi aceitar novamente este desafio.


JR - Poderia citar alguns principais projetos implantados durante estes três períodos em que esteve à frente da Secretaria de Assistência Social?

Quando entrei na Secretaria de Assistência Social, o primeiro passo foi organiza-la, através da aquisição de equipamentos e veículos, contratação de pessoal por concurso público e estruturação dos espaços físicos que necessitavam de adequação para melhor funcionamento dos serviços ofertados, como o Abrigo Municipal, os CRAS (Centros de Referência de Assistência Social) e o Conselho Tutelar. Dei prioridade também à informatização de todos os cadastros sociais, melhorando o acompanhamento social através de um sistema interligado, possibilitando o registro de todos os atendimentos realizados, além das questões sociais de cada família. Isto permitiu a continuidade do trabalho social e uma melhor vigilância socioassistencial.

Houve a implantação do Programa Bolsa-Família, através de sua regularização, pois, quando assumi a Secretaria de Assistência Social, Cantagalo era o único munícipio da Região Serrana que não tinha o programa. Priorizei estrutura-lo de acordo com as normativas e, hoje, Cantagalo é destaque no estado do Rio de Janeiro no que diz respeito à gestão do programa e acompanhamento das condicionalidades de saúde e educação.

Serviços ofertados para a terceira idade sempre foram minha prioridade. Aliás, Cantagalo é pioneiro em ações voltadas aos idosos, como o ‘Chá da Terceira Idade’, que reúne mais de 600 idosos anualmente, comemorando o ‘Dia do Idoso’ no munícipio; no ‘Projeto Saudade não tem Idade’ e em atividades pensadas e desenvolvidas exclusivamente para esse público em nossos CRAS, sempre buscando propiciar o lazer, a socialização, a autonomia, além de fortalecer os vínculos familiares. 

A questão da habitação também foi muito priorizada, sendo ofertadas mais de 200 casas, a fim de proporcionar o direito à moradia e melhores condições de habitabilidade para a população cantagalense em situação de vulnerabilidade social e situação de risco habitacional.

Atualmente, continuamos consolidando a política de assistência social através dos programas e serviços que já destaquei, acrescidos dos atendimentos psicossociais, acompanhamento social, dos atendimentos com benefícios eventuais (cestas básicas, cobertores, auxílio-funeral, auxílio-natalidade, enxoval de bebê, auxílio para situações de calamidade, aluguel social e passe livre).

Também ofertamos o Centro Especializado de Assistência Social (Creas), o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, com oficinas de teatro, canto, teclado, artesanato, manicure, futebol, jiu-jitsu e dança, atendendo crianças, jovens, adultos e idosos, tanto na sede quanto nos distritos do munícipio e no Asilo da Velhice Visconde de Pinheiro.

Temos, ainda, mais ações e projetos para serem implementados, mas, para finalizar, vou citar só mais um: o Serviço de Convivência e Fortalecimentos de Vínculos, que também desenvolve a ação ‘Cantagalo e suas Raízes’, que oportuniza jovens, adultos e idosos a desbravar o município através de visitas e conhecimento da sua história, já que a maioria dos participantes da ação não conhece.


JR - Num momento em que se fala tanto que a mulher deve entrar na política e disputar cargos, seu nome chegou a ser cogitado para prefeita. O que acha desta ideia?

Fico lisonjeada quando ouço isto. Tenho outras preocupações de ordem pessoal e profissional. Hoje, fixo meus pensamentos e anseios em trabalhar com minha equipe da Assistência Social para desenvolver um bom trabalho e repetir as conquistas de minhas últimas passagens pela secretaria.


JR - O município de Cantagalo é considerado por alguns como rico. A pergunta é a seguinte: ainda existe pobreza no município? 

O município de Cantagalo teve uma arrecadação, nas décadas de 1980 e 1990, acima da média, principalmente pelas receitas geradas pelo polo cimenteiro aqui instalado. Só que esta realidade mudou. A receita oriunda do ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços) vem caindo vertiginosamente nos últimos anos. O valor de nosso IPM (Índice de Participação do Município), que calcula nossa cota  na receita do ICMS e que o Estado distribui aos Municípios, vem se reduzindo nos últimos 18 anos; e  é um fator preponderante para que a gestão da Administração Municipal seja revista, de forma a adequar as despesas de custeio com a nova realidade orçamentária do município, pois, se considerássemos para 2019 o mesmo IPM verificado em 2000, 0,667, a estimativa da arrecadação líquida do ICMS projetada (R$ 28.566.500,00) seria, em um cálculo bastante conservador, de R$ 53.824.450,00, considerando que o IPM de 2019 foi fixado pela Secretaria Estadual de Fazenda em 0,354.

Apesar de o Município de Cantagalo ter um IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) alto, não somos diferentes de outras regiões com alto IDH. Temos situação de pobreza em nosso município e que procuramos mitigar com nossas políticas sociais.


JR - Como a Assistência Social trabalha com as entidades Asilo e Pestalozzi de Cantagalo?

De maneira clara e transparente. Ajudando dentro de nossas possibilidades. Hoje, temos termos de fomento pactuados com estas duas importantes entidades. Para o Asilo da Velhice Visconde de Pinheiro, repassamos R$ 4.000,00/mês. O Governo Federal transfere mais R$ 1.460,00. Para a Associação Pestalozzi, repassamos, mensalmente, R$ 3.000,00, sendo que o Governo Federal entra com outros R$ 5.425,96.


JR - Na sua visão, o que mais precisamos na cidade de Cantagalo?

Como ocorre em quase todos os municípios do interior, a dificuldade em manter os jovens no município é uma luta diária, afinal de contas, atualmente, há uma grande busca por oportunidades em grandes centros urbanos. Entretanto, há uma busca incessante do Governo Municipal em diminuir este êxodo, investindo na manutenção dos estudantes em nossa região, seja com a parceria com o Polo Cederj (Centro de Educação Superior à Distância do Estado do Rio de Janeiro), seja com a disponibilização de transporte universitário e, até mesmo, com o atual incentivo no desenvolvimento do comércio local, preservando, assim, a circulação de renda e a geração de emprego em nosso município.



Adicionar Comentario

Pgina 7 de 387





Área exclusiva - Login

Notícias completas e versão digital exclusivas para assinantes

Informativo JR

Cadastre-se e fique bem informado