Geral

Professora usa Jornal da Região em projeto de matemática

  • PDF



Está acontecendo no Colégio Estadual Doutor Francisco Leite Teixeira, em Santa Rita da Floresta, o Projeto Interdisciplinar Matemática 360. “Eu aproveitei a minha assinatura e fiz um trabalho com a turma 601, com o tema “A Matemática na Região”. Muito obrigada pela oportunidade de ter o Jornal”, informou a professora Dinamar da Silva Matos.

Um grupo de cerca de 10 alunos do Colégio Estadual Doutor Francisco Leite Teixeira, da turma 601, participou do trabalho.

O projeto “Matemática 360 graus” é um projeto da Secretaria Estadual de Educação, é interdisciplinar e cada Colégio Estadual desenvolve o projeto envolvendo os professores de cada disciplina.

“O tema que escolhi para trabalhar com esses alunos foi “A Matemática na Região” e escolhi o Jornal porque traz justamente as matérias que precisava para abordar este assunto específico”, garantiu a professora. 




O objetivo da proposta é estimular o desenvolvimento de atividades que promovam o engajamento dos estudantes no processo de aprendizagem da disciplina, tendo como foco o desenvolvimento das habilidades relacionadas ao raciocínio lógico e à resolução de problemas para a formação plena do aluno enquanto cidadão. 

Dina Silva mora em Cantagalo e estudou Gestão Escolar na instituição de ensino Universidade Castelo Branco, e antes estudou também na Fundação Educacional de Além Paraíba (Feap),  e Barão de Mauá.

“Os professores desenvolvem alguns trabalhos em sala de aula para serem expostos no dia da culminância (no meu caso utilizei a Biblioteca do Colégio) e tem também professores que fazem trabalhos práticos e jogos para serem desenvolvidas ao longo do dia da culminância do projeto”, conclui a professora Dina da Silva.



Adicionar Comentario

Sarah Freitas lança videoclipe musical

  • PDF



Nascida em 19 de agosto de 1993, na cidade de Nova Friburgo, Sarah Freitas sempre residiu em Cantagalo, região Serrana do Rio de Janeiro.

Vinda de família de músicos, ela sempre recebeu influências de seu pai e tios, que são cantores e compositores. Desde pequena mostrava seu interesse pela música e uma afinação impecável. Aos cinco anos de idade, fez sua primeira apresentação em público, e, em seguida, quis entrar para o coral da igreja, onde permaneceu por doze anos. Sarah acompanhava seu pai em todos os eventos particulares como aniversários e casamentos. Ao completar a maioridade, fez parte de uma banda baile de carnaval tradicional por quatro anos.

O grande passo para fazer com que esse talento viesse à tona foi dado no início de 2017, quando decidiu formar sua própria banda. Desde então, uma maratona de muito trabalho pela frente, passando pela minuciosa escolha do repertório e muitos ensaios com a banda, que conta com músicos reconhecidos como excelentes profissionais no meio.

Seu projeto é voltado para o sertanejo universitário, porém Sarah vem diversificando e surpreendendo o público em suas apresentações com músicas de diversos gêneros e com momentos de descontração, como a interação com a plateia, onde os convida para dançar e cantar junto a ela no palco.

No final de 2017, Sarah viajou para São Paulo, para realizar a gravação de sua primeira música de trabalho “Eterna Recaída”, com autoria de Bruna Simonato e Yuri Nunes, no renomado estúdio Serginho Charantola com o Produtor Jeff Fingers. Em sua passagem pela capital paulista, se apresentou no CTN (Centro de Tradições Nordestinas) e na Yes Brasil Pub, no centro da metrópole. Meses depois, Sarah voltou à cidade para gravar o videoclipe do single, que já se encontra disponível no YouTube.

Em pouco tempo, Sarah ficou sendo conhecida na região, e foi convidada para abrir um grande show no estado de Minas Gerais, com público de mais de sete mil pessoas, no qual as atrações principais foram Ferrugem e Dilsinho, dois grandes nomes do samba e pagode brasileiro da atualidade.

Muitos contratantes já estão de olho na nova artista, que além de uma linda voz e um grande carisma, está sempre acompanhando a evolução do mercado musical e procurando aperfeiçoar o seu trabalho. 



Adicionar Comentario

Moradores poderão ter isenção de pedágio na rodovia RJ-116

  • PDF

Os moradores do distrito de Sambaetiba, no município de Itaboraí; do bairro de Boca do Mato, em Cachoeiras de Macacu; e do distrito de Banquete, no município de Bom Jardim, podem ficar isentos do pagamento de pedágio da rodovia RJ-116. É o que determina o projeto de lei 4.356/18, dos deputados André Ceciliano e Gilberto Palmares (ambos do PT) e Paulo Ramos (PDT), que a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou, no dia 10 de outubro, em segunda discussão. O texto seguirá para o governador Luiz Fernando Pezão, que tem até 15 dias úteis para sancionar ou vetar.

Atualmente, a rodovia, que liga Itaboraí ao município de Macuco, na Região Serrana, tem quatro praças de pedágio, com tarifas no valor de R$ 5,80 para carros ou caminhonetes com um eixo simples.  Os moradores somente terão isenção no pedágio localizado próximo à sua região. A via é administrada pela concessionária Rota 116.

No caso do distrito de Sambaetiba, por exemplo, o pedágio fica entre a localidade e o Centro de Itaboraí, o que dificulta o acesso dos moradores a serviços essenciais, como saúde e educação. “As pessoas que vivem em Sambaetiba precisam pagar duas tarifas para conseguirem ir a hospitais e escolas. Muitas vezes para resolver simples problemas bancários também é necessário o pagamento do pedágio. Acredito que essa cobrança para os moradores locais é desnecessária”, afirmou o presidente das associações de moradores do município de Itaboraí, Antônio Luiz Português, que acompanhou a primeira votação do projeto no plenário.    

Para receber a isenção, os moradores devem apresentar à administração da rodovia um documento que comprove residência fixa nas localidades por, no mínimo, dois anos. O cadastro do veículo também deve ser renovado anualmente junto à concessionária da rodovia. Cada morador somente poderá cadastrar um automóvel para receber a isenção, que deve ter placa dos municípios em que os moradores vivem.



Adicionar Comentario

Seminário em Cantagalo reúne poder público, empresários e contadores para discutir avanços tecnológicos na desburocratização

  • PDF



No dia 4 de outubro, Cantagalo  foi a sede do seminário: “Desburocratização – Uma ferramenta para o Desenvolvimento”, evento gratuito e de grande importância, promovido pela Prefeitura em parceria com a Junta Comercial do Estado do Rio de janeiro (Jucerja), Conselho Regional de Contabilidade (CRC/RJ), Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis (Sescon/RJ), Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Sebrae/RJ e Rede de Agentes de Desenvolvimento.

O evento teve como público alvo prefeitos, contadores, empresários, servidores públicos e agentes de desenvolvimento responsáveis pela formalização de pequenos negócios na Região Serrana com interesse em saber das novidades do Registro Empresarial Integrado (Regin). Este encontro contou com a presença de aproximadamente 100 participantes, com uma expressiva participação dos contadores de toda região.

Foram abordadas questões como o novo sistema de registro da Junta Comercial, integração com a Sefaz/RJ, o procedimento simplificado da Secretaria de Saúde do Estado, a importância da integração dos municípios, entre outros.

“há um ano a gente vem tentando trazer este evento. para que a gente possa esclarecer as dúvidas de todos e apresentar melhor a ferramenta REGIN. Sempre buscando ser o interlocutor entre contadores, empresários e junta comercial”, declarou o secretário de Fazenda, Jorge Braz.

O Regin é uma ferramenta para o desenvolvimento econômico e a Junta também é um órgão para o desenvolvimento econômico. Tudo que a gente fizer para ajudar o desenvolvimento dos municípios ainda é pouco, pois vivemos nos municípios.Temos que buscar ajudar os municípios com o melhor ferramental possível”, declarou Luiz Velloso, presidente da Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro.

Em sua fala o presidente da Junta Comercial, apresentou as inovações e modernidades do sistema de registro empresarial da Junta, o REGIN, que traz uma verdadeira modernização aos processos que antes eram realizados inteiramente de forma física. Destacou que o trabalho de combate a burocracia é realizado com muito empenho por toda equipe da Junta Comercial e conta sempre com o apoio do Sebrae e da Rede de Agentes de Desenvolvimento da Região Serrana, que tem sido parceiros fundamentais na implantação do alvará online e da integração com os municípios.

Na apresentação de suas considerações, o Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro, foi representado pelo capitão Davi. O Capitão destacou a busca da simplificação dos processos e a dedicação da equipe dos Bombeiros para tornar a integração da corporação ao processo digital a melhor possível. 

Abordando a integração dos municípios e o papel do Sebrae neste processo, a coordenadora Regional do Sebrae em Nova Friburgo, Fernanda Gripp destacou as diversas áreas de atuação que a instituição tem desenvolvido na região. Fernanda ainda abordou sobre a presença do Sebrae nos municípios da região através do atendimento nas Salas do Empreendedor, que é um local de atendimento especializado para empresários.

Finalizando as apresentações do evento, a Superintendência de Vigilância em Saúde do Estado do Rio teve em sua fala pelo representante João de Farias Figueiredo, destacou o grande avanço no processo online que reduziu em até 90% os prazos.

No evento destacamos a entrega de um livro com informações econômicas sobre o município de Cantagalo, um trabalho realizado pela JUCERJA. O livro foi entregue às mãos do prefeito Guga de Paula, pelo presidente da Junta, Luiz Velloso. Será um importante material para estudo das equipes da Prefeitura e será uma grande contribuição ao programa “Cantagalo Compra de Cantagalo”, que levou o prefeito a ser premiado como Prefeito Empreendedor pelo Sebrae este ano.



O prefeito de Cantagalo, Guga de Paula, recebe livro do presidente da Junta, Luiz Velloso

Adicionar Comentario

Programa dá oportunidade a quem tem dívidas de IPTU, Alvará e ISS

  • PDF

Com a assinatura da Lei Nº 2.292/2018, em 4 de outubro de 2018, já publicada na Edição Nº 54 do Diário Oficial do Município, o prefeito Luciano Batatinha instituiu o Programa Municipal de Recuperação de Créditos Fiscais (REFIS/2018), provendo oportunidade para que os contribuintes cordeirenses, sejam eles pessoas físicas ou jurídicas, possam regularizar seus débitos com a municipalidade.

Para quem ainda não está familiarizado com a sigla ou nunca ouviu falar do termo REFIS, trata-se de um nome popular dado ao programa que visa regularizar débitos de tributos e contribuições administrados pelos órgãos públicos. No caso específico da Prefeitura de Cordeiro, poderão ganhar a chance de acertar suas dívidas com a municipalidade aquelas pessoas que têm IPTU, Alvará e ISS atrasados.

Além da possibilidade de quitação dos débitos, empresas e pessoas físicas que optarem pelo REFIS/2018 poderão obter isenção de juros e multas. A Administração Municipal também sai ganhando, pois a arrecadação aumenta a possibilidade de melhorias nos serviços diários aos munícipes. E também porque a criação do programa deve diminuir o número de execuções fiscais, ou seja, ações levadas à justiça para garantir a quitação dos débitos.

Pode e deve aderir ao REFIS todos os contribuintes que tenham débitos até o ano de 2017. Para isso é preciso se dirigir primeiro ao Setor de Protocolo, solicitar a senha e o número do protocolo para formalizar o processo. Em seguida o contribuinte é encaminhado ao Setor de Dívida Ativa onde receberá todas as orientações sobre o Requerimento de Adesão e as formas de pagamento.

É indispensável comparecer com os seguintes documentos: Carteira de Identidade, CPF, Comprovante de Residência, cópia do IPTU e Escritura do Imóvel. No caso de dívidas com ISS e Alvará deve ser apresentado ainda o Contrato Social. O prazo para o requerimento vai de 8 de outubro a 8 de novembro de 2018. Vale registrar que é necessário o comparecimento do proprietário do imóvel ou sócio-proprietário do estabelecimento.

No caso de o contribuinte aderir ao REFIS para saldar suas dívidas, existem quatro faixas de atendimento: Cota Única, com 100% de descontos nos juros e na multa; 4 Parcelas, com 50% de descontos; 8 Parcelas, com 35% de descontos; 12 Parcelas, com 25%; e 24 Parcelas, 15% de desconto. O cálculo é feito na hora e a regra prevê que a primeira parcela seja paga no ato da adesão, sendo que essa parcela não pode ser inferior a R$ 100,00 no caso de pessoa jurídica e R$ 50,00 se for pessoa física. Mais informações no Setor de Protocolo da Prefeitura de Cordeiro.



Adicionar Comentario

Prefeitura de Macuco retoma as obras do Hospital Municipal

  • PDF



As obras do Hospital de Macuco, foram retomadas no dia 2 de outubro. Com investimento inicial de R$ R$ 4,2 milhões, as obras da unidade foram reiniciadas como fruto de muita luta e inúmeras viagens do prefeito Bruno Boaretto ao Rio de Janeiro, buscando soluções com o Governador Luiz Fernando Pezão e na Secretaria Estadual de Obras.

Sendo assim o Estado depositou duas parcelas dos recursos do programa "Somando Forças" da Secretaria Estadual de Obras.

O convênio, assinado no dia 10 de fevereiro de 2014, estabelecia que o Estado repassasse R$ 3,2 milhões e a prefeitura, que também executa as obras, financiasse o restante.

Após finalizar as obras e equipar o tão sonhado hospital, os moradores de Macuco não precisarão mais ir a municípios vizinhos em busca de tratamento médico, principalmente em casos de emergência, partos e cirurgias. "Quero deixar registrada toda a minha alegria e satisfação por mais essa etapa que está sendo iniciada em nossa administração. Agradeço a todos que torcem por nosso governo e deixo aqui o meu muito obrigado por acreditarem em nós", disse o Prefeito Bruno Boaretto.



Adicionar Comentario

Café de Bom Jardim fica entre os três melhores do concurso estadual promovido pelo Sebrae Rio

  • PDF



O Sebrae Rio divulgou nesta quarta-feira (10/10), em Conservatória/Valença, no Vale do Café, o vencedor do Concurso de Qualidade do Café do Estado do Rio de Janeiro. A histórica Fazenda Florença, sediou o evento recebendo os finalistas e convidados.

A grande vencedora é a cafeicultora Inês Zoli Tassinari (in memoriam), que no evento foi representada por seu filho, Paulo Tassinari, de São José do Vale do Rio Preto, na Região Serrana. O café Tassinari obteve 87,31 pontos e foi escolhido por uma comissão julgadora, formada por seis renomados baristas e coordenada pelo professor Flávio Meira Borém, da Universidade Federal de Lavras. Eles degustaram o café dos dez cafeicultores finalistas.

A família Tassinari produz café desde 1982. “Optamos por fazer um café natural e este resultado foi fruto de muito trabalho. Adubamos a área apropriadamente, desenvolvemos essa técnica com uma junção de vários fatores. Este café foi composto de vários pequenos lotes, todos da mesma área, com processos trabalhados naturalmente, e ficou muito bom”, disse o campeão, Paulo Tassinari.

O especialista Flávio Borém endossou as características do café vencedor. “É um café de assinatura. Ele compôs e estudou para fazer o que apresentou aqui. Vimos o coroamento de um cafeicultor que já vem buscando uma evolução há muito tempo”, afirma.

A disputa foi muito acirrada, por conta da alta qualidade dos cafés. Carlinda Vargas, de Varre-Sai, no noroeste fluminense, ficou em segundo lugar, com 86,25 na pontuação.

No terceiro lugar houve empate entre Everardo Tardin Erthal, de Bom Jardim, e Fidélis José de Oliveira Rodolphi, de Varre-Sai, ambos com 85,25 pontos.

"O cafeicultor de Bom Jardim, já tem tradição no negocio e se diz satisfeito por estar entre os três melhores cafés do estado. “Desde 1984 cultivo café, que é uma paixão de família. Sempre me interessei em aprimorar a qualidade do meu produto, tanto que em 2010 ganhei o concurso estadual com 82,5 pontos. Hoje fiquei na terceira posição, porém com uma pontuação maior (85,25), o que demonstra que não só o meu produto, mas também o dos concorrentes melhoraram de qualidade, o que fortalece a cafeicultura no estado”, ressaltou. Para Lídia Espíndola, gestora estadual do projeto Vocações Regionais da Cafeicultura Fluminense do Sebrae Rio, o importante é dar visibilidade aos cafés especiais produzidos no Estado. “Nós precisamos divulgar o nosso produto para o trade, incluindo baristas, torrefadores, jornalistas, acadêmicos. Mostrar para esses atores que o Rio de Janeiro produz cafés especiais para, assim, atrair compradores. O resultado foi além das nossas expectativas”, comemora.

Lidia também destacou o fato desta final ter sido realizada no Vale do Café. “Realizamos esta final no Vale do Café para aproximar os cafeicultores das três regiões produtoras, sendo o Noroeste e a Serrana com produção já desenvolvida, e o Médio Paraíba, reiniciando o cultivo, através do projeto de reintrodução do café, desenvolvido pelo Sebrae Rio”, ressaltou.

Todos os dez lotes finalistas foram vendidos no leilão que aconteceu após o anúncio da classificação final, com lance de R$ 600 para o 10º lugar e de R$ 12 mil para o primeiro colocado.

Os dez cafés finalistas receberam certificado e laudo técnico com a descrição sensorial e a pontuação obtida e poderão participar do Cupping dos Cafés do Rio de Janeiro na edição de 2018 da Semana Internacional do Café, que será realizada em Belo Horizonte, em novembro.

Promovido pelo Sebrae Rio, da Coopercanol - Cooperativa dos Produtores de Cafe do Noroeste Fluminenese, Emater-Rio, do Centro do Comércio do Café do Rio de Janeiro, Associação Brasileira de Cafés Especiais - BSCA, Prociência e Mattos Consultoria, o concurso foi aberto para todos os produtores do estado, com inscrição gratuita. Cinquenta e quatro cafeicultores se inscreveram, 45 do Noroeste e 9 da região Serrana. A seleção dos 10 melhores cafés foi realizada em quatro etapas – análise física e eliminatória, seguida de degustação, conforme a metodologia de análise sensorial de cafés especiais da SCA (Specialty Coffee Association).

Os dez cafeicultores finalistas foram: Carlinda Bendiade de Oliveira Vargas, Fidélis José de Oliveira Rodolphi, José Ferreira Pinto, Lázaro Silva Gualtieri Rosa, Marcos Fernando Pelegrini Menezes e Rafael José Duarte Fernandes (Noroeste Fluminense); Moacyr Carvalho R'lho, Everardo Tardin Erthal e Maria Adriana Monnerat Erthal (Região Serrana I – Nova Friburgo e entorno) e Inês Zoli Tassinari (Região Serrana II – Petrópolis e entorno).

Maior especialista brasileiro em cafés especiais, Flávio Borém destacou a evolução na qualidade dos cafés especiais. “No concurso anterior, o vencedor pontuou 82,5 e hoje o primeiro colocado atingiu mais de 87 pontos. Este é o resultado de um grande trabalho que está sendo realizado. É muito bacana quando nós temos várias regiões diferentes e a gente percebe os perfis de cada microrregião, a assinatura de cada produtor. O que me deixa feliz é ver cafés exóticos, com frutas, outro suave, outro com mel. Além de quebrar o paradigma de que o Rio não produz cafés especiais, nós mostramos que produz sim, e com diversidade de sabores”, afirma.



Adicionar Comentario

Os deputados estaduais eleitos

  • PDF

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) terá uma renovação de 51% a partir do ano que vem.

A composição da próxima legislatura, determinada pelo resultado das eleições, contará com 34 deputados reeleitos e com 36 parlamentares que começarão seu primeiro mandato.

A posse dos novos integrantes da Alerj acontecerá em fevereiro de 2019.

A maior bancada será do PSL, com treze deputados. 

Em sequência vem a bancada do Democratas, com seis parlamentares, seguida pela do PSol com cinco. 

O deputado mais votado foi Rodrigo Amorim (PSL), com 140.666 votos.

Um dos destaques foi o crescimento da bancada feminina da Casa. Na próxima legislatura serão 12 mulheres, um aumento de 33% em relação às nove deputadas que exercem mandato atualmente na Alerj. A campeã de votos foi a paraquedista do exército Alana Pessoa, que teve pouco mais de 106 mil votos e foi a terceira mais votada dos 70 eleitos.

Entre as eleitas estão ainda três mulheres que trabalhavam no gabinete da vereadora Marielle Franco (PSol), executada em março deste ano no Estácio, região central do Rio. São elas: Mônica Francisco, Renata Souza e Dani Monteiro, todas do PSol.


Confira abaixo a lista completa:

Rodrigo Amorim (PSL): 140.666 votos;
Marcio Canella (MDB): 110.167;
Alana Passos (PSL): 106.253;
Alexandre Knopoloch (PSL): 103.639;
Coronel Salema (PSL): 99.459;
Samuel Malafaia (DEM): 83.784;
André Corrêa (DEM): 66.881;
Lucinha (PSDB): 65.735;
Renata Souza (PSOL): 63.937;
Danniel Librelon (PRB): 63.767;
Rosenverg Reis (MDB): 63.450;
Flavio Serafini (PSOL): 61.754;
Max (MDB): 59.672;
Delegado Carlos Augusto (PSD): 56.969;
Tia Ju (PRB): 56.766;
Rosane Felix (PSD): 53.644;
Carlos Macedo (PRB): 53.397;
Gustavo Tutuca (MDB): 49.952;
Luiz Paulo (PSDB): 49.012;
Delegada Martha Rocha (PDT): 48.949;
Zeidan (PT): 48.807;
Marcio Pacheco (PSC): 48.317;
André Ceciliano (PT): 46.893;
Thiago Pampolha (PDT): 46.137;
Franciane Motta (MDB): 45.123;
Jorge Felippe Neto (PSD): 43.099;
Dionisio Lins (PP): 40.910;
Mônica Francisco (PSOL): 40.631;
Anderson Moraes (PSL): 40.540;
Filipe Soares (DEM): 40.308;
Luiz Martins (PDT): 38.449;
Carlos Minc (PSB): 38.416;
Fabio Silva (DEM): 36.820;
Dr Deodalto (DEM): 35.991;
Gustavo Schmidt (PSL): 34.869;
Eliomar Coelho (PSOL): 34.836;
Renato Cozzolino (PRP): 33.597;
Vandro Familia (Solidariedade): 33.315;
Enfermeira Rejane (PC do B): 33.003;
Jair Bittencourt (PP): 32.656;
Carlo Caiado (DEM): 32.435;
Welberth Rezende (PPS): 31.725;
Renato Zaca (PSL): 31.627;
Marcos Muller (PHS): 31.512;
Waldeck Carneiro (PT): 31.358;
Marcus Vinícius - Neskau (PTB): 30.454;
Gil Vianna (PSL): 28.636;
Dani Monteiro (PSOL): 27.982;
Filippe Poubel (PSL): 27.832;
Doutor Serginho (PSL): 26.906;
Pedro Brazão (PR): 26.846;
Chicão Bulhões (Novo): 26.335;
Rodrigo Bacellar (Solidariedade): 26.135;
Bebeto Tetra (Pode): 25.917;
Marcelo do Seu Dino (PSL): 25.497;
Anderson Alexandre (Solidariedade): 25.384;
Val Ceasa (Patriota): 25.259;
Bruno Dauaire (PRP): 24.800;
Marcos Abrahão (Avante): 24.261;
João Peixoto (DC): 23.951;
Valdecy da Saúde (PHS): 23.307;
Márcio Gualberto (PSL): 23.169;
Chiquinho da Mangueira (PSC): 22.141;
Pedro Ricardo (PSL): 22.006;
Léo Vieira (PRTB): 20.751;
Alexandre Freitas (Novo): 20.234;
Marcelo Cabeleireiro (DC): 18.003;
Sub Tenente Bernardo (PROS): 16.855;
Giovani Ratinho (PTC): 13.234;
Marina (PMB): 12.294.



Adicionar Comentario

Pgina 1 de 419

Área exclusiva - Login

Notícias completas e versão digital exclusivas para assinantes

Informativo JR

Cadastre-se e fique bem informado