Geral

Vitória Fragoso, de Duas Barras, vence concurso em Trajano de Moraes

  • PDF



No dia 28 de setembro, durante a realização do Trajano Festival, foi realizado a escolha da rainha do evento.

A colocação do desfile de Rainha do Trajano Festival 2018 foi a seguinte: Vitória Fragoso Paes, do município de Duas Barras foi eleita Rainha da festa.

Pamela, de Trajano de Moraes, foi eleita primeira Princesa; e Maria Júlia Oliveira Pimentel, a segunda Princesa do Festival.

“Parabéns a todas participantes e a Prefeitura de Trajano de Moraes, na pessoa do secretario de Turismo, Tiago Pecly e toda sua equipe pela festa maravilhosa!”, colocou nas redes sociais, Raphael Carvalhaes, que já organizou vários eventos na região, e foi secretário de Turismo em Cantagalo.

“Tive a oportunidade de participar do concurso do festival de Trajano Moraes, onde vivi uma experiência maravilhosa e fiquei muito feliz, com tantas meninas lindas e simpáticas eu fiquei em primeiro lugar. Fui muito bem recebida pelos organizadores do concurso. E apesar de ser o primeiro concurso realizado no festival, fiquei impressionada com a organização, receptividade e credibilidade do evento. Muito obrigada por todos que me apoiaram, em especial toda a minha família, minha irmã, meus pais que estão sempre do meu lado. Agradecer também a minha maquiadora Francine Castro que realizou um trabalho impecável e agradecer principalmente a Deus por tudo!!! E a minha amiga Bruna Feuchard que me disponibilizou esse traje incrível!!”, afirmou nas redes sociais Vitória Fragoso Paes.



Adicionar Comentario

Auto Peças Cantagalo tem 48 anos de existência

  • PDF

O vereador cantagalense Ciro Fernandes apresentou na Câmara Municipal de Cantagalo moção de parabenização no dia 10 de julho deste ano, à empresa Auto Peças Cantagalo Ltda, pelos 48 anos de funcionamento na cidade.

“Trata-se de uma das mais tradicionais e importantes empresas de nossa cidade. Auto Peças Cantagalo Ltda é uma empresa que acreditou  e investiu no cenário comercial de nosso município, com seus produtos e serviços. Efetivamente, o primeiro sentimento que seus clientes sentem ao adentrarem a Auto Peças Cantagalo Ltda  se sentem bem acolhidos e orientados quanto à satisfação de suas necessidades”, informou o vereador na sua indicação. 

Ciro Fernandes enaltece também o empreendedorismo do proprietário Flávio Pereira. “Com 48 anos de história, nossa agraciada é um exemplo de empreendedorismo em nossa cidade, movimentando a economia de Cantagalo. Pela sua grande relevância local, o empreendedor e seus funcionários merecem ser parabenizados”, justifica o vereador.

Ele solicitou à Mesa que seja dado ciência desta homenagem ao proprietário da empresa José Flávio Pereira, importante empreendedor.

“A moção é um reconhecimento do Legislativo em nome do povo Cantagalense”, afirmou.

A moção foi entregue pelo vereador Ciro Fernandes durante uma sessão Legislativo, em que compareceu o empresário Flávio Pereira, acompanhado de sua esposa, que fez questão de agradecer pelas homenagens recebidas.



Adicionar Comentario

Rota 116 receberá premiação em Nova Friburgo

  • PDF

Um dos agraciados com o troféu Melhores do Ano de 2018 (Troféu Dorinha da APAE) será o novo diretor da concessionária Rota 116, Edyano Bittencourt Coutinho, que assumiu recentemente o cargo na região.

A festa Melhores do Ano de 2018 será realizada no próximo dia 8 de Dezembro, a partir das 21H30 no Caledônia Montanha Clube, em Nova Friburgo. 

O evento idealizado e coordenado Sérgio Arouca, que possui muita experiência em eventos, pois já atua nesta atividade muitos anos, este ano deverá reuni 400 pessoas na festa no final de ano. 

“Nova Friburgo e região parabenizam a todos os funcionários da Rota 116 e desejam ao novo diretor sucesso e muita luz”, afirmou Sérgio Arouca.

Na visita, Sérgio Arouca foi pessoalmente para levar o convite para a premiação, quando um registro fotográfico foi feito com os funcionários da empresa Rota 116: Cintia Patrícia dos Santos Luna – analista de RH; Daniele Soares de Andrade Teixeira – assistente de Diretoria; Augusto Francisco da Silva Junior – motorista Administrativo; Marcelo da Silva Gonçalves Roza – analista Operacional; Patrícia Spitz Costa – advogada; e o diretor Edyano Bittencourt Coutinho.



Adicionar Comentario

Produtores de café de Bom Jardim, Trajano de Moraes e Nova Friburgo participam de Concurso de Qualidade do Café do Estado do Rio de Janeiro

  • PDF



Foram anunciados os dez finalistas o Concurso Estadual de Qualidade do Café, evento realizado pelo Sebrae Rio para incentivar os cafeicultores fluminenses a produzirem café de alta qualidade, dar visibilidade a produção e atrair compradores de cafés especiais.

Os dez melhores participarão da etapa final do concurso que acontecerá nos dias 09 e 10 de outubro (terça e quarta-feira), em Conservatória, quando serão conhecidos os melhores cafés do Estado do Rio de Janeiro.

Entre os finalistas estão os serranos Moacyr Carvalho R'lho, Everardo Tardin Erthal, Maria Adriana Monnerat Erthal (da Região Serrana I, que engloba Nova Friburgo, Bom Jardim, Trajano de Moraes e região) e Inês Zoli Tassinari (da Região Serrana II, que fica no entorno de Petrópolis).

Além deles, estão na final os representantes do Noroeste Fluminense: Carlinda Bendiade de Oliveira Vargas, Fidélis José de Oliveira Rodolphi, José Ferreira Pinto, Lázaro Silva Gualtieri Rosa, Marcos Fernando Pelegrini Menezes e Rafael José Duarte Fernandes. 

Os cafés finalistas receberão certificado e serão degustados por compradores, para a aquisição dos lotes ganhadores. Também ganharão um laudo técnico que os habilitam a participar do Cupping dos Cafés do Rio de Janeiro, edição de 2018 da Semana Internacional do Café (em Belo Horizonte). 

A seleção dos dez melhores cafés foi realizada em quatro etapas – análise física e eliminatória, seguida de degustação, conforme a metodologia de análise sensorial de cafés especiais da SCA (Specialty Coffee Association). 

O concurso foi aberto para todos os produtores do estado, com inscrição gratuita.

A iniciativa é uma ação do Projeto de Vocações Regionais da Cafeicultura Fluminense no Estado do Rio de Janeiro, desenvolvido pelo Sebrae Rio e parceiros.




Adicionar Comentario

Monsenhor Stael de Souza: "Desde muito criança, eu já afirmava que queria ser padre"

  • PDF



Uma entrevista exclusiva para o Jornal da Região, com o monsenhor Antônio Stael de Souza, pároco da Paróquia São Jose de Leonissa, Itaocara. Stael que já atuou em várias paróquias da região, é natural do distrito de Itaocara e formado em ciências contábeis.


Jornal da Região (JR) - Faça um pequeno perfil: naturalidade, idade, onde e quando nasceu, formação e experiência profissional.
Monsenhor Stael de Souza (MSS) - Nascido no dia 3 de julho de 1946, em uma comunidade da zona rural de Laranjais, segundo Distrito de Itaocara. Sou natural, portanto, do Estado do Rio de Janeiro. Venho do seio de uma família muito religiosa e bem simples, da qual recebi uma educação rígida, baseada nos princípios morais e cristãos, e que sempre me apoiou na decisão de me tornar Padre. Sou formado em Contabilidade - Ciências Contábeis, tendo trabalhado em algumas firmas do Rio de Janeiro, cidade onde residi por um bom tempo até ingressar, ao 25 anos de idade, no Seminário Nossa Senhora do Amor Divino, em Petrópolis.


JR - Por que e quando decidiu ser Padre?
MSS - Desde muito criança, eu já afirmava que queria ser padre. Um dia, chamei meus pais e lhes disse que meu desejo se tornava cada vez mais forte e que gostaria de vir para a cidade de Itaocara a fim de estudar e alcançar meu objetivo maior, que era servir a Deus como sacerdote. Aqui fui acolhido por monsenhor Saraiva, Pároco à época, em sua própria casa. Durante meses, foi ele meu confessor e orientador espiritual. Tempos depois, decidi me mudar para o Rio de Janeiro, a fim de seguir aquela que julgava ser minha vocação. Lá participava da Congregação Mariana e era adorador noturno do Santíssimo Sacramento na Igreja de Sant’Ana. Foi nessa época que tive realmente a convicção de que o Senhor me chamava à vocação sacerdotal.


JR - Quais as Paróquias nas quais já atuou?
MSS - Estive, primeiramente, à frente de cinco Paróquias na Diocese de Petrópolis (sempre com duas ao mesmo tempo). A saber: Catedral  São Pedro de Alcântara (cidade de Petrópolis); Paróquia Nossa Senhora da Conceição (Bemposta); Paróquia Nossa Senhora das Dores (Areal); Paróquia San’Ana (Inconfidência) e Paróquia São José do Itamarati (cidade de Petrópolis).

Na Diocese de Nova Friburgo, atuei na Paróquia São João Batista (Laranjais); Paróquia Santa Ria do Rio Negro (Euclidelândia); Paróquia São Sebastião (São Sebastião do Alto); Paróquia Nossa Senhora da Piedade (Cordeiro); Catedral de São João Batista (Nova Friburgo). Agora me encontro à frente da Paróquia São José de Leonissa, na cidade de Itaocara, desde 26 de março de 2011 (sete anos e meio)


JR - Qual a diferença entre Padre e Monsenhor?
MSS - A diferença está apenas na titulação, pois o Sacramento recebido por um e por outro é o mesmo: Ordem. O título de “Monsenhor” é honorário e não indica posse de nenhum cargo ou posição na Igreja. Trata-se apenas de um título de homenagem e reconhecimento pelos serviços prestados à Igreja.


JR - A Igreja Católica está sendo questionada e criticada em várias partes do mundo por alguns escândalos e crises. Como o Senhor analisa essas situações, com tanto tempo atuando na Igreja?
MSS - Não apenas a Igreja passa por escândalos e crises. As Instituições em geral vêm, desde sempre, sendo atingidas por atos que as desvirtual, porque são formadas por seres humanos, imperfeitos em sua natureza, sujeitos a toda sorte de intempéries. A Igreja é santa, ensina o que é certo e divino, à luz do Evangelho, porém nem todos os homens seguem seus preceitos. No mundo de hoje, há que se ressaltar as providências que vêm sendo tomadas pelo Santo Padre, o Papa Francisco, para que comportamentos desrespeitosos da lei de Deus sejam abolidos em todo o mundo. Os ensinamentos da Igreja Católica passam longe de aprovar atos dessa natureza.


JR - Qual a sua avaliação da juventude no atual momento brasileiro? O que é preciso fazer pelos jovens?
MSS - A Igreja ensina o que é certo dentro da doutrina de Cristo, mas tudo depende da formação que eles recebem da própria família, espelho de seu comportamento na sociedade. Infelizmente, há hoje muitos lares onde a educação passa ao largo, sem contar as crianças que, principalmente nas grandes cidades, vivem abandonadas, sem ter um lar ou uma família que possam educá-las na lei de Deus. Na nossa sociedade, a Igreja, como um todo, tem feito o possível: catequese, encontro de jovens, movimentos diversos. Mas os pais precisam atuar juntamente com ela para que as crianças e os jovens não se desvirtuem seguindo caminhos anticristãos. É preciso seguir os mandamentos que Cristo nos deixou.


JR - Na região, ultimamente várias pessoas estão estudando para serem Padres. Fale sobre isso.
MSS - Crio ser algo positivo e louvável. A vocação sacerdotal é um dom divino. O chamado à vocação pode ocar qualquer pessoa, a qualquer tempo. Mas nem todos permanecem firmes na decisão por motivos diversos. O tempo passado no Seminário (8 anos) dirá a cada um se o Sacerdócio é realmente o caminho que se quer seguir.


JR - O Senhor é tido como um Padre muito administrador. Em todas as Paróquias que atuou, sempre as administrou muito bem. É sua formação profissional que ajuda nesta atividade?
MSS - Não só a profissional, mas também a familiar. Aprendi com meus pais a administrar e gerir bem o que temos: “Se você tem 60, gaste no máximo 40”, diziam eles. Imprevistos podem acontecer, então é necessário que se tenha uma “reserva” para as eventualidades.


JR - É verdade que seu nome chegou a ser cogitado para Bispo?
MSS - Sim. Isso se deu quando eu era Administrador Diocesano em Nova Friburgo (2004)?


JR - Qual mensagem que deixaria para a população, principalmente a de Itaocara, onde atua?
MSS - Seguir fielmente a doutrina de Cristo para vences os obstáculos da vida, fortalecer a sua fé e estar preparado para o encontro com o Senhor, a exemplo de São Paulo: “Combati o bom combate, terminei a minha carreira, guardei a fé. Resta-me agora receber a coroa da justiça, que o Senhor, justo juiz, me dará…” (2Tm 4, 6).




Adicionar Comentario

2 de outubro de 1968 foi lançada a pedra fundamental da primeira fábrica

  • PDF


Severino Pereira da Silva e Penalva Santos quando mostravam ao prefeito, João de Abreu,
ao secretário Antonio Carlos Gonçalves e ao vice-prefeito Djalma Coube os planos da Cia. no município


Um fato interessante marcou o início desta empreitada, e se talvez, tivesse tido outro rumo, alguns milhares de reais o município de Cantagalo não teria gasto no futuro, para defender o Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para outros municípios.

É que durante uma licença do então prefeito João Carlos Burguês de Abreu, assumiu a chefia do Executivo o vice-prefeito Djalma Beda Coube durante 30 dias. Pressionado por alguns amigos e políticos, o prefeito em exercício procurou o empresário Severino Pereira da Silva, proprietário do Grupo Paraíso, que estava determinado em construir a primeira fábrica de cimento em Cantagalo para pedir que a indústria se instalasse na fazenda dos Tanquinhos, dentro do distrito de Euclidelândia. Os argumentos usados era de que o local até então definido estaria próximo a divisa de municípios, imaginando que no futuro poderia haver uma disputa pelos impostos gerados pela indústria cimenteira.

O empresário pernambucano concordou com o pedido, mas impondo que a Prefeitura de Cantagalo arcasse com os custos de um novo projeto que já teria sido encaminhado para Alemanha. O prefeito então em exercício, Djalma Beda Coube, concordou com estes gastos, que era de pouca monta.

Mas, quando o prefeito João Carlos Burgues de Abreu reassumiu o cargo, não concordou com a mudança, inclusive chamou atenção dos interessados, alegando que o local até então definido era o melhor, pois iria beneficiar outros municípios da região, não prevendo que no futuro, esta decisão viria a fazer que as futuras autoridades municipais gastassem fortunas para definir o território cantagalense. E, com isso, a fábrica Alvorada, do Grupo Paraíso, foi construída próximo a divisa entre os municípios de Cantagalo e Cordeiro. Algumas pessoas chegam a afirmar que a portaria da fábrica está em território cordeirense, hoje emancipado, pertencente ao município de Macuco.

No dia 2 de outubro de 1968, foi lançada a pedra fundamental para uma mudança da economia regional. O Grupo Paraíso, do então empresário Severino Pereira da Silva, estava começando a fazer a terraplanagem do terreno onde iria abrigar a futura fábrica de Cimento Alvorada. 

O prefeito, João Carlos Burguês de Abreu, um dos grande batalhadores para implantação das indústrias cimenteiras em Cantagalo, ao lado do empresário Severino Pereira da Silva ficaram na história, ao fazerem o lançamento da pedra fundamental da fábrica de cimento Alvorada.


Curiosidades (I):

Na inauguração da fábrica de Cimento Alvorada, do Grupo Paraíso, em 1970, o pároco Crescênio Lanciotti fez a benção das instalações da empresa, tendo ao lado o então governador de Estado, que era evangélico, Geremias de Matos.


Curiosidades (II):

O morador de Boa Sorte, David de Souza Figueiredo, já falecido, contava que antigamente o costume era guardar dinheiro debaixo do colchão ou debaixo do travesseiro. 

Num final de semana, o então prefeito de Cantagalo, João Carlos Burguês de Abreu procurou David Figueiredo perguntando se ele não tinha nenhum dinheiro guardado em casa para emprestá-lo, pois iria viajar para o Rio de Janeiro logo na manhã de segunda-feira, e não daria tempo para pegar dinheiro na Prefeitura para suas despesas. 

Segundo este senhor, que era pequeno produtor rural, ele arranjou por várias vezes este dinheiro, e logo que João Carlos Burguês de Abreu retornava do Rio, procurava-o para devolver o dinheiro. Estas viagens eram certamente para que o prefeito pudesse ter audiência com outras autoridades estaduais e federais, e principalmente, com os empresários da indústria cimenteira.


Curiosidades (III):

O interessante é que João Carlos Burguês de Abreu era um homem totalmente ligado ao meio rural, sendo inclusive grande criador de gado guzerá, mas foi um dos responsáveis pela vinda dos grupos industriais do cimento para o município de Cantagalo.




Esta pose oficial registra um encontro no Palácio do ingá, em Niterói, capital do Estado, de autoridades
municipais e estaduais com lideranças empresariais de cimento no município.
A audiência foi com o governador de Estado, Geremias de Mattos Fontes

Adicionar Comentario

Secretaria de Saúde emite nota oficial sobre morte de criança no Hospital de Cordeiro

  • PDF

Diante do ocorrido na noite de 21 de setembro, quando lamentavelmente uma criança com dois anos de idade faleceu no HOSPITAL DE CORDEIRO, vítima de septicemia, a SECRETARIA DE SAÚDE DE CORDEIRO, juntamente com o HOSPITAL DE CORDEIRO, em virtude dos boatos e inverdades que vêm sendo divulgados de forma totalmente irresponsável, vêm a público prestar os seguintes esclarecimentos:

1-      A criança foi internada dia 20/09 com um quadro de febre e vômito, acolhido pelo médico plantonista, que prontamente acionou o pediatra responsável, que então passou a acompanhar o paciente, que recebeu todos os cuidados necessários, sem apresentar sinais de infecção ao exame clínico;

2-      Em menos de 24 horas desde a internação, o exame de sangue apontou suspeita de infecção bacteriana, sendo prescrito o tratamento apropriado, à base de antibióticos;

3-      Atenta a evolução do quadro, as autoridades chegaram a incluir o paciente na Central de Regulação de Vagas do Estado, visando transferi-lo para uma Unidade Especializada, algo que infelizmente não foi possível diante da piora repentina do quadro;

4-      É fundamental esclarecer que, em nenhum momento, a criança ficou desassistida, desde a internação, passando pela avaliação e cuidados de dois pediatras;

5-      A causa da morte se deu por razões específicas e não está vinculada a qualquer tipo de surto bacteriano ou de outra natureza capaz de gerar temor na população;

6-      Ao longo de 2018, esse foi o primeiro registro de óbito infantil em Cordeiro, que dispõe de uma rede de serviços de saúde estruturada e qualificada para atender à população;

7-      Portanto, são levianas e criminosas as deduções e insinuações veiculadas por pessoas descompromissadas com a verdade e preocupadas apenas em gerar sensacionalismo para defender interesses inconfessáveis, muitas vezes motivadas por razões políticas, pretendendo gerar pânico e temor na população;

8-      Assim, quanto às capciosas divulgações, as autoridades confirmam que as providências legais, inclusive no âmbito criminal, serão adotadas contra aqueles que se valem do momento de comoção para obter interesses obscuros.

9-      TODOS, INDISTINTAMENTE, lamentamos a morte precoce da criança e nos solidarizamos com a família neste momento de dor e consternação. Porém, isso não autoriza o ataque gratuito à história de profissionais com anos de experiência e dedicação, responsáveis pela vida de milhares de pessoas, que são salvas todos os dias.

Reiterando o compromisso com a qualidade dos serviços de saúde prestados, a SECRETARIA DE SAÚDE DE CORDEIRO esclarece que não há motivos para alarde da população e que o triste episódio noticiado deve ser tratado no âmbito próprio, sem exploração midiática e com a responsabilidade e precaução inerentes.

Cordeiro, 28 de setembro de 2018.
SECRETARIA DE SAÚDE DE CORDEIRO
HOSPITAL DE CORDEIRO


OBSERVAÇÃO:

Esta NOTA DE ESCLARECIMENTO, reproduzida praticamente na íntegra, está sendo divulgada com base em posicionamento oficial do Corpo Clínico do Hospital de Cordeiro, dos representantes legais da mencionada Instituição de Saúde e da Secretaria de Saúde de Cordeiro.



Adicionar Comentario

Usina hidrelétrica será construída no Rio Quilombo, em Carmo

  • PDF


Cesar Ladeira, prefeito da cidade de Carmo


Na semana passada, o prefeito de Carmo, Cesar Ladeira recebeu, em seu gabinete, o representante de uma empresa, Tiago Pereira, que anunciou a construção de uma Pequena Central Hidrelétrica (PCH) no Rio Quilombo, próximo à Prata, no município de Carmo.

A empresa trabalha com investimento energético em várias regiões do país, e segundo o técnico, a região do Rio Quilombo, tem um potencial aproveitável, com uma alta queda de água. 

"Nós estamos trabalhando com mais de 200  metros de queda de água. Será uma usina ambientalmente muito correta, pois não terá presença de reservatório. Socialmente não tem ninguém a ser atingido pela construção da usina, que é um ponto muito importante. É uma usina fio d'água, e, por essas características regionais, como topografia, relevo e a contribuição, lógico, da água, estamos contando com o Riberão dos Quilombos, para construir a usina", garantiu o técnico da empresa.

A previsão das obras é para o mês de outubro. Com a construção da usina a previsão de geração de 50 empregos diretos, na primeira fase da obra. E no futuro, no pico da construção, de 50 e 60 empregos diretos. Segundo Tiago Pereira, indiretamente poderão ser gerados 200 empregos, envolvendo, prestadores de serviços, fornecimento de alimentação, empresas de terraplenagem, e outras atividades.

A capacidade de energia da Pequena Central de Energia (PCH) é gerar 3 megawats/hora, que poderá abastecer uma cidade de 15 mil habitantes. 

A portaria nº 184, DE 13 de agosto de 2018, do Ministério de Minas e Energia/Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético, assinado por Eduardo Azevedo Rodrigues autorizou a construção da Pequena Central Hidrelétrica (PCH) no Ribeirão do Quilombo, com  3 megawats/hora. 

Já está atuando na cidade de Carmo, um engenheiro responsável pelas obras e uma empresa de consultoria para analizar e contratar as pessoas que irão trabalhar nas obras.

A Prefeitura Municipal de Carmo está recebendo curriculum para a primeira seleção dos funcionários que irão trabalha na obra.

A licença ambiental para realizar o investimento, segundo os proprietários demorou de dois a três anos para serem liberadas pelos órgãos responsáveis.

O prefeito Cesar Ladeira, durante entrevista ao repórter Adriano Teixeira, da TV Interativa agradeceu o investimento que a empresa está fazendo no município. 

"O Imposto sobre Serviço (ISS), será importante para os cofres públicos do município. Mas também, agradecemos os empreendedores de estar investindo no município. Agradecemos a todos que colaboraram para a liberação das certidões e licenças. É muito bom saber que nosso município tem estas características", afirmou o prefeito Cesar Ladeira.

O prefeito de Carmo fez questão também de agradecer aos representantes da empresa que irá investir no município.

"Quero agradecer a você, Tiago, e as pessoas envolvidas na liberação das certidões. Enaltecemos o potencial deste município, para implantação deste projeto, que gerará mais ISS para o município. Estamos também trabalhando na implantação de uma usina (PCH) do Paraíso para o futuro, pois vislumbramos a possibilidade deste novo investimento também, graças ao passivo que nossa região tem. O município tem um grande potencial para implantação deste tipo de usina", informou o prefeito Cesar Ladeira.



Representante da empresa garante ao repórter Adriano Teixeira que as obras começam em outubro

Adicionar Comentario

Pgina 2 de 419

Área exclusiva - Login

Notícias completas e versão digital exclusivas para assinantes

Informativo JR

Cadastre-se e fique bem informado