Deputados defendem incentivo fiscal para apoio à Jornada da Juventude

  • PDF

Evento será realizado no Rio de Janeiro entre os dias 23 e 28 de julho de 2013

Um projeto para buscar parceiros que ajudem o estado a receber, de forma eficiente, os jovens da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) de 2013. Esta foi a principal ideia discutida durante audiência pública da Comissão Especial para acompanhar o legado dos eventos esportivos de 2014 e 2016 da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), presidida pelo deputado Nilton Salomão (PT). Membro da Comissão do Legado e presidente da Comissão de Representação da JMJ Rio 2013 na Alerj, o deputado Márcio Pacheco (PSC) foi o responsável pela iniciativa.

- Queremos apresentar uma proposta de lei de incentivo fiscal para que algumas empresas possam aportar recursos não só para patrocinar o evento, mas, também, para garantir melhorias para o Rio - disse Pacheco. “Outro assunto que vamos abordar será um diálogo com as demais câmaras municipais do Rio para, caso precise haver alguma mudança na legislação, isso seja feito. Por exemplo, leis urbanistas ou de execução, como o uso de espaços públicos e alojamentos, poderão ser afetadas. É o caso de uma norma municipal que proíbe o uso de escolas públicas para outros fins. Temos que fazer essa mudança para que as escolas sirvam como alojamento”, explicou.

A Jornada Mundial da Juventude foi criada pelo Papa João Paulo II em 1985 e consiste em uma reunião de grupos católicos, sobretudo jovens. Durante as JMJ, acontecem eventos como catequeses, adorações, missas, momentos de oração, palestras, partilhas e shows. A maior jornada aconteceu em Manila, nas Filipinas, em 1998, e contou com quatro milhões de jovens. “Esse tema de hoje talvez seja o mais importante de todos, seja pelo volume de pessoas, seja do ponto de vista turístico. Nossa grande preocupação será com o transporte e com a hospedagem”, destacou Nilton Salomão.

Também presente à reunião, o padre Lincoln Gonçalves confirmou que muitos países já estão se preparando para o evento. “Teremos muitos jovens de toda a América Latina. Só a Arquidiocese de Lima, no Peru, já agendou o aluguel de mil ônibus para vir ao Rio. Itália, Espanha e Portugal também participam com muitos jovens. Temos ainda a perspectiva de 60 mil voluntários, de mais de 180 países”, anunciou. A expectativa para a próxima JMJ, que acontecerá entre os dias 23 e 28 de julho de 2013, é de receber mais de três milhões de pessoas em todo estado.

De acordo com a coordenadora de Turismo Religioso da Secretaria Estadual de Turismo, Soraya Moreno, outras cidades deverão se beneficiar, além da capital fluminense. “Estamos trabalhando na formatação dos roteiros do turismo católico, como a Igreja da Penha, o Santuário do Cristo Redentor e o santuário de Nossa Senhora de Fátima, no Recreio dos Bandeirantes, e realizando visitas nas subsedes que serão Niterói, Duque de Caxias e Nova Iguaçu. E vamos ainda fazer visitas técnicas às unidades escolares que serão transformadas em alojamentos para esses três ou quatro milhões de jovens que virão ao estado”, disse Soraya.

Uma outra preocupação discutida no encontro foi sobre o extenso calendário de eventos que o Rio de Janeiro terá nos meses de junho, julho, agosto e setembro de 2013. Nesse período, a cidade será sede, ainda, da Copa das Confederações de Futebol, dos Jogos Mundiais do Trabalhador e do Rock in Rio. “A rede hoteleira é cara e pequena e o sistema de transporte é fraco. Se toda a frota de ônibus fosse utilizada pelos peregrinos, não daria conta da demanda”, alertou Márcio Pacheco. Também participou da reunião a deputada Enfermeira Rejane (PcdoB).



Adicione essa página em sua rede social
Artigos Relacionados:

blog comments powered by Disqus

Área exclusiva - Login

Notícias completas e versão digital exclusivas para assinantes

Informativo JR

Cadastre-se e fique bem informado