Cordeiro inicia reflorestamento com o plantio de 8.000 mudas

  • PDF



Plantar mudas de árvores frutíferas e nativas da Mata Atlântica num terreno da Área de Proteção Ambiental do Manancial, aumentando em cerca de 10% a capacidade de vegetação nas proximidades das residências e oportunizando àquela comunidade o consumo da água renovada e oriunda das nascentes que serão recuperadas no projeto.

Essas informações seriam suficientes para justificar o projeto da Secretaria de Meio Ambiente de Cordeiro iniciado em outubro. O Reflorestamento na APA do Manancial, anexa ao CEPAC (Centro de Educação e Proteção Ambiental de Cordeiro), é muito mais abrangente, pois também prevê o aumento de recursos financeiros, através do ICMS Ecológico, e o que é mais significativo: a recuperação de áreas desmatadas e degradadas para garantir a retomada do verde e o futuro das novas gerações.

E as ações se sucedem de forma inédita. A previsão é de que aproximadamente 8.000 mudas de árvores sejam plantadas para o reflorestamento, o que significa aumentar dos atuais 11,5% para mais de 20% a capacidade de vegetação dentro da APA do Manancial. “Isso dá origem à recuperação das nascentes, contribuindo com a comunidade e fazendo justiça ao nome do bairro, que é Manancial exatamente por ter abrigado grande contingente de nascentes”, explica o secretário Amarildo Lanes.

Abrangente, o Projeto de Reflorestamento recebeu parcerias pontuais. Além dos técnicos e funcionários da Secretaria de Meio Ambiente, estão envolvidos diretores, professores e estudantes das escolas do município, que por sinal têm recebido palestras da coordenadora do CEPAC, Jacqueline Seabra, que inclusive lançou mão da exibição de um vídeo tutorial onde o ambientalista Altino Benício explica aos alunos as técnicas corretas de plantio para que eles participem do mutirão de reflorestamento.

Uma das instituições que contribuem com esse reflorestamento é o Lions Clube de Cordeiro, que fez a doação de 5.000 mudas. As demais foram repassadas por Hortos Florestais da região. Já nessa fase inicial o projeto irá beneficiar 100 moradores, que receberão água das nascentes. “Todo trabalho tem apoio do prefeito Luciano Batatinha, da vice Maria Helena e é feito com orientação do INEA (Instituto Estadual do Ambiente). Estamos investindo no futuro do ambiente em nossa cidade”, diz Amarildo.  

A coordenadora do CEPAC agradeceu às escolas e à secretária de Educação, Telma Macedo, enfatizando que a conscientização sobre degradação, uso inteligente das fontes de energia e descarte correto de materiais, entre outras coisas, têm sido temas abordados pela educação ambiental junto aos alunos. “Esse projeto é a realização de um sonho e comprova nosso engajamento ambiental” garantiu Jacqueline Seabra.





Adicione essa página em sua rede social
Artigos Relacionados:

blog comments powered by Disqus

Área exclusiva - Login

Notícias completas e versão digital exclusivas para assinantes

Informativo JR

Cadastre-se e fique bem informado