Médicos cubanos são homenageados pela Câmara de Vereadores de Conceição de Macabu

  • PDF



A sessão plenária do dia 22 de novembro foi marcada por emoção durante a homenagem feita aos médicos cubanos, participantes do programa Mais Médicos em Conceição de Macabu. Por iniciativa do presidente da Casa Legislativa, vereador Toninho da Saúde, foi proposta a entrega de Moção de Aplausos ao médico Alejandro Domínguez Carrelero e as médicas Taimi Cobas Duran e Yanetxy Góngora Alvarez, pelos relevantes serviços prestados à população macabuense na Estratégia de Saúde da Família (ESF).

Durante a reunião plenária, os vereadores Dr. Fernando, Valmir Lessa e Carlos Augusto (Guta) entregaram as honrarias aos homenageados, que falaram sobre a experiência de trabalhar no município e agradeceram a receptividade da população local e dos profissionais da área de saúde.

- “Estou muito agradecido pelo acolhimento de vocês, agradecido ao povo brasileiro. É um prestígio atender à população brasileira. Meus agradecimentos aos agentes de saúde e a todos os profissionais que levo para Cuba no coração. Agradeço também a vocês que fazem desta cidade um lugar tranquilo e muito querido por nós”, disse o médico Alejandro Domínguez.

- “Sou muito agradecida a todos vocês, o acolhimento foi maravilhoso. O trabalho com a população macabuense é uma das melhores experiências da minha vida. Com certeza Macabu é a cidade simpatia, pois senti isso no povo. Levarei muitos novos amigos no meu coração”, agradeceu a médica Yanetxy Góngora.

- “Estou muito agradecida a Deus. Volto para Cuba deixando pessoas que muito amo. Agradeço a todos os profissionais de saúde e os agentes comunitários que me ajudaram no processo de adaptação. Não será um adeus, um dia quem sabe podemos voltar, a vida tem muitas surpresas. Obrigado a todos pelas palavras e coisas lindas que falaram de nós”, disse emocionada a médica Taimi Cobas.


Rompimento:

Com a decisão de rompimento do acordo de participação no programa por parte do governo cubano, os médicos retornam ao país de origem por desacordo com condições impostas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro.

O presidente de Cuba, Miguel Diaz-Canel, por meio de uma rede social, defendeu os profissionais. Em nota, o Ministério da Saúde cubano afirmou que as exigências desrespeitam as condições acordadas no convênio com a Opas.





Adicione essa página em sua rede social
Artigos Relacionados:

blog comments powered by Disqus

Área exclusiva - Login

Notícias completas e versão digital exclusivas para assinantes

Informativo JR

Cadastre-se e fique bem informado