Jovelino Ferreira D’Azevedo recebe homenagens na Câmara de Cantagalo

  • PDF

O vereador e professor João Bôsco de Paula Cardoso apresentou moção de parabenização a família do saudoso Jovelino Ferreira D’Azevedo “pela esmerada atuação no sentido de preservar a memória deste que foi um dos mais destacados empreendedores cantagalenses do século XX, bem como por dar continuidade as suas ações empresariais”.

Jovelino Ferreira D’Azevedo nascido no Rio de Janeiro, chegou a Cantagalo no ano de 1938 na condição de vendedor da Indústria Gessy Lever, casou-se com Julieta Nacif, em 1942 e teve dois filhos: José Alberto e Luiz Alberto. 

Em 1948, estabelece-se definitivamente no município e, no ano de 1951, iniciou aqui a sua atuação empresarial, inaugurando o 1° Bar São Jorge, estabelecimento estruturado nos moldes do famoso e tradicional Bar Luiz, do Rio de Janeiro. 

 Em 1955, participa e vence a concorrência para arrendamento do Cantagalo Turismo Hotel. Para aumentar o tempo de permanência dos hóspedes nesse empreendimento hoteleiro, tentou construir uma piscina nos fundos da área edificada do hotel, o que não foi permitido pela Sociedade Anônima proprietária do estabelecimento. Por conta disso, idealizou e edificou o primeiro  Parque Aquático da região: o “Aqualândia Balneário”, atraindo a atenção do ilustre filho de Cantagalo, o governador Paulo Torres que, em uma de suas visitas à região, estando hospedado no Cantagalo Turismo Hotel, aceitou o convite para visitar as obras do parque aquático. O referido balneário foi concluído e inaugurado em 1964, com a presença de aproximadamente 2.500 pessoas.

A chegada do primeiro ônibus ligando Cantagalo à capital do Estado, em 1960, foi um fato histórico viabilizado também pelo nosso grande empreendedor. Nesta data, foi colocada à disposição da comunidade a linha da Autoviação 1001 “Cantagalo-Niterói-Rio de Janeiro”, por conta da amizade que Jovelino tinha com o advogado da empresa, que também era seu advogado.

Entre 1958 e 1959, Jovelino juntamente com o técnico em eletrônica Edgar Ferro Fortuna, foram os responsáveis por captarem, pela primeira vez no município, o sinal do meio de comunicação revolucionário à época: a televisão. E, em 1960, construiu a primeira torre receptora de TV no alto da Fazenda Batalha.

Em 1965, Jovelino patrocinou a produção e a edição de uma fotonovela, colocando à disposição da direção da revista Sétimo Céu, o “Cantagalo Turismo Hotel” e o “Balneário Aqualândia”, para que compusessem o cenário de uma historia de amor, promovendo o nome do município, com várias cenas no Jardim, na Igreja Matriz e no parque aquático. A cena do casamento contou com a participação de dois casais de Cantagalo: Luiz Alberto F. D’Azevedo e aquela que viria a ser sua esposa, lone Salles, e Luiz Carlos Falcão, “O Calufa” e Eny Baptista, encenando os padrinhos dos noivos.

Em 1971, Jovelino investiu na continuação e ampliação do antigo Bazar Jacob, inaugurando o “Bazar Cantagalo Ferragens Material de Construção”. Um ano depois, juntamente com o amigo Martinho Barros e a expressiva participação de Walter Olímpio, decidiu construir um clube para a população operária, o “União dos Operários de Cantagalo – UOC”, através de doações de várias empresas, contando também com a mão-de-obra dos próprios operários, que labutaram na construção em troca de ingressos para os eventos que ocorreriam depois da inauguração. A obra durou apenas 101 dias, tamanho o entusiasmo dos trabalhadores.

No ano de 1975, com a ajuda de seu irmão João D’Azevedo, morador do Rio de Janeiro, trouxe para Cantagalo mais uma modernidade em termos comerciais: o primeiro supermercado da região, denominado “Pag-Lev”, onde hoje funcionam as dependências do Superthal.

Em 1977, aceitou o convite do então prefeito Wilder Sebastião de Paula para estar à frente do Conselho Municipal de Turismo de Cantagalo, sob a seguinte condição: não recebimento de remuneração alguma. Realizou a “Festa dos Suíços”, homenageando todas as famílias helvéticas que emigraram para Cantagalo, e outros eventos importantes no município.

Concluiu com chave de ouro a sua participação no governo Wilder de Paula, ao promover a festa e a procissão que ergueu o novo Cruzeiro em metalon, no local onde havia o Cruzeiro antigo.

O carioca-cantagalense, Jovelino Ferreira D’Azevedo faleceu em 1987, com 69 anos de idade.  Chegou a Cantagalo com apenas 20 anos para vender produtos de beleza e deixou para todos os munícipes um extraordinário exemplo de competência, arrojo empresarial, desprendimento e dedicação a nossa terra. Um empreendedor, sem sombra de dúvidas, à frente o seu tempo! 

“Apresentamos a presente moção de parabenização à família do ilustre e saudoso sr. Jovelino Ferreira D’azevedo, pela preservação dessa história de sucesso empresarial e pelas realizações em prol do município de Cantagalo”, justificou o vereador João Bôsco de Paula Bon Cardoso.




Adicione essa página em sua rede social
Artigos Relacionados:

blog comments powered by Disqus

Área exclusiva - Login

Notícias completas e versão digital exclusivas para assinantes

Informativo JR

Cadastre-se e fique bem informado