Política

Câmara de Macuco quer regulamentar comércio ambulante no município

  • PDF
O vereador Carlos Alberto da Silva Oliveira (PTdoB) enviou ao Executivo um anteprojeto de lei (848/2017) que visa a regulamentação do comércio ambulante de qualquer natureza dentro do município de Macuco.

A proposta proíbe aos vendedores ambulantes, que não comprovarem residência fixa em Macuco, de comercializarem produtos ou mercadorias de qualquer natureza na circunscrição do município.

De acordo com o anteprojeto apresentado, aos vendedores ambulantes que não residirem em Macuco somente será permitido comercializar produtos ou mercadorias não encontrados no comércio local. Ainda assim, somente após a concessão da licença junto à Prefeitura, que determinará as regras, que, caso venham a ser descumpridas, acarretará em punição, podendo chegar a retenção e apreensão das mercadorias.

O anteprojeto esclarece ainda que, aos ambulantes residentes em Macuco, será permitido desempenharem suas atividades como microempreendedor individual (MEI), devidamente regularizados.

De acordo com o presidente, autor do anteprojeto, “o comércio ambulante ilegal, além de prejudicar os comerciantes locais que pagam seus impostos, que geram também empregos e renda para nossa cidade, contribuindo com o social e tantas outras despesas do dia a dia, também prejudica a arrecadação municipal utilizada para fazer investimentos nas áreas da saúde, educação, social e esporte”.

O vereador concluiu, ressaltando, que “com a criação e a devida aplicação desta lei, o município estará zelando pelos seus estabelecimentos comerciais, dando fundamento para a administração municipal não mais conceder Alvará para vendedores de outras localidades. Além disto, o setor de fiscalização da Prefeitura, em parceria com outros que se fizerem necessários, poderão promover uma intensa fiscalização para combater e pôr fim ao comércio ambulante ilegal que, por ventura, se estabeleça em nossa cidade”, destaca o parlamentar na justificativa.


Adicionar Comentario

Centro de Nova Friburgo volta a receber ônibus intermunicipais

  • PDF
Uma reunião entre o prefeito Renato Bravo, o deputado estadual Wanderson Nogueira, o titular da Secretaria de Ordem e Mobilidade Urbana, Luiz Filipe Laginestra, a diretoria técnica operacional do Detro, empresas de ônibus e representantes de diversos municípios da região definiu como ficará o embarque e desembarque dos passageiros dos ônibus intermunicipais a partir de meados de abril.
O encontro aconteceu no dia 31 de março e ficou acordado que no próximo dia 10 de abril o grupo se reunirá novamente para assinar um documento detalhando a proposta aceita por todas as partes envolvidas, dando início ao período de testes.

A restrição dos ônibus intermunicipais passou a valer em 11 de julho de 2015. A medida era alvo de reclamações constantes da população que depende diariamente do serviço, e promover mudanças neste sentido era um dos compromissos de campanha do prefeito Renato Bravo.

– Com relação à definição de embarque e desembarque, temos algumas decisões já tomadas. Mas agora também precisamos fazer um teste na prática, para que a gente possa ter a tranquilidade de tomar a decisão correta para o bem da população friburguense e dos municípios vizinhos – declarou Renato Bravo.

– Essas parcerias são fundamentais, porque a política se faz com diálogo. A gente hoje poderia não estar tratando desses problemas se tivesse diálogo lá atrás. Como não houve diálogo, estamos voltando no tempo para tirar o atraso que a cidade e a região viveram nos últimos anos. Por isso, acho fundamental a postura do prefeito de ouvir todos os envolvidos, desde o comércio, empresas de transporte, até os usuários. Tudo isso foi levado em consideração para chegar a essa conclusão – afirmou o deputado estadual Wanderson Nogueira.

Durante a reunião, a Prefeitura apresentou uma proposta de mudança elaborada após estudos feitos pela Secretaria de Ordem e Mobilidade Urbana com relação ao fluxo de veículos e ônibus no eixo urbano de Nova Friburgo. Algumas alterações à proposta inicial foram feitas e acatadas pelo Executivo. “O Detro vai estar à disposição, como sempre esteve, junto às concessionárias, acompanhando e dando todo o suporte nessa fase de testes e ao longo da implantação do projeto”, disse João Cassimiro Araújo, diretor técnico operacional do Detro.

Ao fim da reunião, ficou definido o seguinte: os ônibus que vêm do lado Norte (Cordeiro, Cantagalo, Bom Jardim, etc.) poderão fazer o desembarque de passageiros no ponto do Hospital Municipal Raul Sertã, no Suspiro (ao lado do Clube Xadrez), retornarão à Avenida Galdino do Valle Filho, parando também no Paissandu (na Rua Padre Roberto Saboya de Medeiros). Na volta, o coletivo contornará o Paissandu e iniciará o embarque de passageiros no ponto em frente ao Mimica Automóveis (Paissandu), em um ponto que será criado na Avenida Euterpe Friburguense (na altura da loja Comercial Friburguense), no ponto em frente à Serrana Carnes (Duas Pedras) e na Rodoviária Norte.

Já os coletivos que vêm do lado Sul da cidade (Cachoeiras de Macacu, Macaé e Rio das Ostras) poderão fazer o desembarque de passageiros no ponto da Avenida Comte Bittencourt (em frente ao posto de gasolina), no ponto em frente à antiga Miele (estacionamento Mais 1), no ponto em frente à Universidade Candido Mendes, no ponto em frente à Serrana Carnes (Duas Pedras) e na Rodoviária Norte. Já o embarque de passageiros poderá ser feito na Rodoviária Norte (Duas Pedras), no ponto do Hospital Municipal Raul Sertã, no ponto ao lado da Igreja Luterana, no Paissandu e na Rodoviária Sul (Ponte da Saudade).
Também ficou definido que entre 20h e 6h, quando o fluxo de veículos é menos intenso, todas as linhas estarão autorizadas a fazer o embarque e desembarque de passageiros em qualquer ponto, de modo a facilitar a vida dos usuários e garantir mais segurança à população.





Adicionar Comentario

Prefeito vai à Brasília liberar verba para concluir escola no Carmo

  • PDF
Diversos prefeitos da região estiveram em Brasília nos últimos dias correndo atrás de recursos junto ao Ministério da Educação para realizar obras em seus municípios.

No caso do município de Carmo, o prefeito César Ladeira, que foi reeleito, já leva uma vantagem, pois já tem algumas obras em andamento com recursos federais, como é o caso da escola municipal localizada no bairro Ave Maria.

Ladeira viajou no dia 22 de março (quarta-feira) para Brasília. “Estivemos no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) liberando a verba para a inauguração da escola municipal do bairro Ave Maria. Esta unidade será de grande importância para o desenvolvimento educacional e conforto de nossas crianças”, afirmou o prefeito César Ladeira.


POSTO – A Prefeitura também pretende inaugurar o Posto Central de Saúde no dia 31 de março, às 16 horas, que será denominado Centro Municipal de Saúde Maria Cecília França da Silva.

Adicionar Comentario

‘Dia da Consciência Histórica e Cultural de Cantagalo’

  • PDF
O projeto de lei dispõe sobre a criação do ‘Dia da Consciência Histórica e Cultural de Cantagalo’, como deve ser chamado o dia do aniversario de emancipação do município, comemorado em 9 de março.

A data será incluída no calendário oficial de eventos do município. A comemoração do ‘Dia da Consciência Histórica e Cultural de Cantagalo’, que coincide com o aniversário do município, terá cunho histórico, cultural e cívico, e será programada em diálogo com a sociedade civil organizada.

Na semana do dia 9 de março, a rede municipal de ensino promoverá, em suas unidades escolares, atividades pedagógicas alusivas à data, que contemplarão também a execução do Hino do Município.

O Poder Público fomentará, junto aos empreendedores locais, a promoção, por parte destes atores econômicos, de eventos e lançamentos comerciais que tenham como elementos centrais símbolos da história do município, como o “galo”, o “café”, as “fazendas históricas”, o “gado zebuíno”, entre outros.

João Bôsco levou em consideração muitos aspectos culturais e históricos na apresentação do projeto de lei. Ele considerou que nos anos de 2003 e 2004 ocorreu um importante processo de revisão histórica, que resultou na mudança da data magna do município de 2 de outubro para 9 de março, conforme o Decreto nº 1.661, de 22 de novembro de 2004.

A promulgação do decreto fez jus à história do município, pois resgatou para Cantagalo a condição de unidade administrativa mais antiga da região.

– Considerando que após a promulgação do Decreto nº 1.661, de 22 de novembro de 2004, a primeira comemoração do dia 9 de março, no ano de 2005, teve, marcadamente, caráter histórico e cultural, a comemoração do aniversário de Cantagalo, retomando o seu sentido original, aumentará a consciência que os cidadãos possuem da história do município, contribuirá para revitalizar, afirmar e projetar as manifestações da cultura local e fomentará o turismo histórico e cultural em terras cantagalenses –  justificou o vereador.

Com esses argumentos, o vereador João Bôsco, que também é professor, teve o projeto aprovado na Câmara. O documento já está na mesa do prefeito Guga de Paula, que, após o recebimento (semana passada), terá 15 dias para sancionar ou vetar a proposta.


Adicionar Comentario

Vereadores pedem apoio para cooperativas

  • PDF
Um grupo de vereadores do município de Macuco esteve na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) pedindo apoio aos deputados estaduais em benefício das duas cooperativas de laticínios instaladas no município. Os vereadores Carlos Alberto, o Tico, Alberto Herdy, Zé Estephani, Rômulo Oliveira, João Batista, Diogo Latini e Cássio Daflon foram à Alerj defender as empresas de laticínios: a Cooperativa Regional Agropecuária de Macuco e a CCA Laticínios.

O Governo do Estado, através do Fundo Estadual de Equilíbrio Financeiro (FEEF), ameaçou cortar o incentivo que os laticínios recebem e repassam para os produtores rurais. "Graças ao trabalho realizado hoje, com o vice-presidente da Cooperativa de Macuco, Marcos Thadeu, o diretor da CCA, Antônio Carlos, e o secretário de Agricultura, Felipe Carvalho, tivemos a boa notícia que no dia 28 deste mês o projeto de lei irá a votação e já vimos hoje diversos deputados se mostrando favoráveis ao nosso pedido", informou o vereador Diogo Latini.







Adicionar Comentario

Duas mulheres assumem comando da saúde em Nova Friburgo

  • PDF

A enfermeira Suzane Menezes passa a ocupar o cargo de secretária municipal e a médica Michelle Silvares é a nova subsecretária executiva de Saúde do município

O prefeito Renato Bravo anunciou em entrevista coletiva no fim da manhã desta segunda-feira, 20, os nomes que passam a comandar a partir de agora a Secretaria Municipal de Saúde. A imprensa foi recebida pelo chefe do Executivo municipal na Sala de Gestão, no Centro Administrativo César Guinle, em frente à Prefeitura.

Durante a coletiva de imprensa o prefeito Renato Bravo anunciou a enfermeira Suzane Menezes como a nova secretária de Saúde de Nova Friburgo. Suzane já fazia parte do Comitê de Gestão da Saúde desde o início do ano e agora assume também o comando da pasta. O posto era ocupado interinamente pela médica Michelle Silvares, que segue integrando o Comitê de Gestão da Saúde e agora também responde como subsecretária executiva de Saúde do município.

“Esta é uma empreitada difícil, mas absolutamente empolgante, que é a melhoria da saúde pública de Nova Friburgo. Vocês têm acompanhado esse desenvolvimento, como as coisas têm acontecido. Tudo de uma forma muito leal, correta, transparente, para que nós possamos verdadeiramente melhorar a saúde dos nossos queridos friburguenses”, declarou o prefeito Renato Bravo.

Como ambas já integravam o Comitê de Gestão da Saúde de Nova Friburgo e estavam à frente das principais ações da pasta, o planejamento segue o mesmo. Todas as iniciativas já implementadas e outras que ainda estão para acontecer estão mantidas, como as melhorias no Hospital Municipal Raul Sertã, mutirões de cirurgias, capacitação de servidores, descentralização do atendimento e da marcação de consultas e exames (com a criação da Central de Regulação, na última semana), além do fortalecimento da atenção básica e a humanização do atendimento.

“A gente tem um planejamento muito grande ainda a ser feito. Temos muitas mudanças boas para a saúde de Nova Friburgo. Estamos apenas começando. Desde o início temos mapeado a Saúde e já conseguimos mostrar um aspecto de melhorias. Começamos algumas ações que tiveram um grande impacto e vamos continuar trabalhando pelos friburguenses”, afirmou Michelle Silvares, subsecretária executiva de Saúde de Nova Friburgo.

“É um orgulho fazer parte desse Comitê de Gestão da Saúde e hoje ser uma representante desse grupo. A Saúde tem milhões de desafios. Então precisamos agregar os diversos saberes, a comunidade tem que participar conosco. Vou trazer um pouco do que aprendi ao longo da vida pública para Nova Friburgo. Sou Nova Friburgo de coração! Convivo com Friburgo há mais de 20 anos. Tenho família aqui, meu filho também mora aqui. Nova Friburgo faz parte da minha vida. O compromisso desse Comitê de Gestão da Saúde será pautado em três grandes alicerces: transparência, saneamento financeiro e cuidados com a assistência e com o que as pessoas precisam”, destacou Suzane Menezes, nova secretária municipal de Saúde.

Além do prefeito Renato Bravo, da nova secretária de Saúde, Suzane Menezes, e da subsecretária Executiva de Saúde, Michelle Silvares, também participaram da coletiva Luiz Hubner, do Comitê de Gestão da Saúde, Marcelo Gustavo Moreira Franco e Paulo Eduardo de Souza.

Saiba mais sobre Suzane Menezes e Michelle Silvares

A nova secretária municipal de Saúde, Suzane Oliveira de Menezes é graduada em enfermagem pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), mestre em saúde pelo Instituto Fernandes Figueiras/Fiocruz, especialista em enfermagem obstétrica pela UFRJ, especialista em enfermagem neonatal pela Uerj e especialista em gestão em saúde pela Fiocruz. Suzane Menezes também desempenha as funções de consultora técnica do Ministério da Saúde na área da criança, sendo os projetos mais relevantes a Rede Cegonha (também implantado por ela em Nova Friburgo) e o Método Canguru.

Suzane Menezes também foi superintendente de maternidades na Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, de 2010 a 2014, e coordenadora geral de Urgência e Emergência da cidade do Rio de Janeiro entre 2014 e 2017, quando foi cedida para integraar o Comitê de Gestão da Saúde de Nova Friburgo.

Já a médica Michelle Silvares, nova subsecretária executiva de Saúde de Nova Friburgo, tem vasta experiência como gestora de unidades da rede privada e pública na área hospitalar e na gestão de contratos médicos. Michelle também faz parte do Comitê de Gestão da Saúde desde o início do mandato do prefeito Renato Bravo e ocupava interinamente o cargo de secretária municipal de Saúde desde o último dia 14 de fevereiro.

Adicionar Comentario

Trajano deve entrar no Mapa do Turismo

  • PDF
O vice-prefeito de Trajano de Moares, Jorge Diniz, representando o prefeito Rodrigo Viana, esteve em Brasília em busca de investimentos para o município. Na agenda de compromissos, Diniz, acompanhado do secretário municipal de Turismo, Cláudio de Moraes, esteve com o diretor de Departamento de Coordenação do Turismo, Rogério Coser, e com o coordenador geral de Mapeamento e Gestão Territorial, Leonardo Riul.

No encontro, o vice-prefeito solicitou que o município de Trajano de Moares seja incluído no Mapa Turístico Brasileiro, dando maior visibilidade à cidade a nível nacional e transformando-a em destino turístico para quem visita o país e o estado do Rio de Janeiro.

– Trata-se de um primeiro contato, uma forma de estreitar laços. Enquanto vamos acertando burocracias para que a cidade seja incluída no mapa, vamos investindo e preservando cada vez mais nossos pontos turísticos e dando maior visibilidade à cidade, para que, em breve, seja concretizada a solicitação. Quem ganha é o estado do Rio, a Região Serrana e, principalmente, o município de Trajano de Moares – explica Jorge Diniz.

Ainda em passagem por Brasília, o vice-prefeito esteve reunido com o deputado federal Sóstenes Cavalcante (DEM/RJ) e com o ministro do Esporte, Leonardo Picciani. Na conversa, foram apresentadas necessidades estruturais do município de Trajano, com foco na construção de um ginásio poliesportivo e reforma do campo de futebol com drenagem e construção de arquibancadas.

– Trajano de Moares é um dos únicos municípios do estado do Rio de Janeiro que não possui um ginásio poliesportivo. Levamos a demanda ao ministro do Esporte, que se colocou à disposição para conquistarmos este espaço. Com apoio e parceria do deputado Sóstenes Cavalcante, não resta dúvida que, muito em breve, a cidade será contemplada com este espaço para a prática esportiva, além das reformas solicitadas – finaliza o vice-prefeito.

Na área da educação, foi solicitado, junto ao Ministério da Educação, ônibus escolar para a melhoraria no atendimento aos alunos da rede pública, em especial os que moram na zona rural do município, além de reformas de unidade escolares.






Adicionar Comentario

“Encontrei várias dívidas que importavam em um total de R$ 4.500.000,00”

  • PDF
Entrevista: Joaquim Augusto Carvalho de Paula – Guga de Paula
Prefeito do município de Cantagalo


Depois de dois meses a frente da Prefeitura de Cantagalo, o prefeito Guga de Paula, concedeu uma entrevista ao Jornal da Região. Dívidas, carnaval, aniversário da cidade e recursos da Funasa, foram alguns assuntos tratados na entrevista.

Jornal da Região (JR) - Como encontrou a Prefeitura quando assumiu o cargo em janeiro deste ano?

Guga de Paula  (GP) - Encontrei a Prefeitura de Cantagalo em estado crítico financeiro e da prestação de serviços públicos.
Muitos dos serviços públicos na área de obras, engenharia e limpeza totalmente paralisados. Apenas o básico vinha sendo realizado. A frota de veículos pesados (caminhões e máquinas) em péssimo estado de conservação. Caminhões com pneus carecas, baterias arriadas. Motoniveladoras quebradas, pá carregadeira com bombas hidráulicas totalmente desgastadas. A patrulha mecanizada da Secretaria de Agricultura, recolhida no barracão, sendo que parte das máquinas em estado deplorável de conservação. O produtor rural estava totalmente desassistido. Na saúde os usuários do SUS só conseguiam medicamentos, alguns exames e cirurgias através de medidas judiciais.Enfim, muitos problemas a serem resolvidos e muita demanda reprimida, o que vem obrigando nossa equipe a ter um trabalho muito intenso, tanto na parte operacional quanto na parte administrativa.

JR - Existiam muitas dívidas? Qual eram os valores e de que se tratava as dívidas?

GP - Encontrei várias dívidas que importavam em um total de R$ 4.500.000,00. Essas dívidas correspondem a: Parte da folha de pagamento dos servidores referente a dezembro de 2016 e os encargos desta mesma folha que totalizaram o valor de R$ 1.825.308; Energia elétrica R$ 100.000,00; Hospital de Cantagalo R$ 228.553,00; Transporte escolar R$ 320.027,53; Combustível R$ 47.000,00; Vale alimentação R$ 218.000,00; Aluguéis R$ 18.000,00; Merenda escolar R$ 10.402,00; e, ainda, uma exorbitante dívida com a empresa que faz a coleta e reciclagem do lixo hospitalar e urbano, no valor de R$ 550.000,00; entre outras, tais como, Telemar, internet, correios, publicações em diário oficial do RJ, loja de materiais de construção e outros fornecedores e prestadores de serviços.
Grande parte destas dívidas já foi quitada e o restante foi parcelado junto aos credores. O parcelamento encontra-se em dia. Com essa atitude foi possível restabelecer o crédito do município de Cantagalo e retomarmos o funcionamento normal da máquina pública.

JR - Qual o balanço destes seus primeiros dois meses de governo?

GP - O balanço eu prefiro deixar para o povo cantagalense apurar. Mas o que eu garanto é que nestes 02 meses de governo, eu e minha equipe temos nos desdobrado para conseguir fazer mais ações com menos dinheiro. O cantagalense pode ter a certeza que a atual administração está fazendo o melhor possível para garantir a dignidade da população, principalmente a do cidadão mais pobre, que é quem mais precisa do poder público.

JR - No dia 09 de março, Cantagalo fez aniversário, completou  203 anos de emancipação Político Administrativa. Qual o presente que gostaria de dar a população no aniversário?

GP - O povo cantagalense merece muito mais do que eu posso imaginar. Mas eu garanto que vou me empenhar ao máximo para garantir, mesmo com toda a dificuldade financeira, saúde e educação de qualidade, sem deixar de lado a assistência social e sempre buscando recursos para obras de infraestrutura e melhorias na qualidade de vida desse povo que muito orgulha, que me confiou o 3º mandato e a quem eu tenho o dever de bem representar.

JR - A questão da obra do tratamento de esgoto em Cantagalo, como está?

GP - Já foi liberado pelo Governo Federal uma parcela de R$ 2,9 milhões para início da obra?
No início da minha gestão, precisamente no dia 03 de janeiro de 2017, o município recebeu a quantia R$ 2.998.643,59 (dois milhões novecentos e noventa e oito mil seiscentos e quarenta e três reais e cinquenta e nove centavos), referente a primeira parcela do TC PAC 0495/2014.
Ocorre que, logo após, o município de Cantagalo recebeu o ofício 135 de 03 de fevereiro de 2017, subscrito pelo superintendente estadual da FUNASA, que destaca diversas problemáticas do projeto realizado, bem como salienta a dificuldade de operação, risco para os operadores e alto custo de manutenção.
Após reunião na sede da FUNASA e, posteriormente, no meu gabinete, ficou decidido que faríamos um estudo para apresentação de novo projeto para a obra de saneamento básico e este projeto seria reapreciado pela FUNASA. Enquanto isto, o dinheiro já recebido ficará em uma conta bancária do município, rendendo.

JR - Em tempos de crises, os recursos são poucos, e o governo Estadual está praticamente quebrado. Como pretende fazer para conseguir recursos para realizar obras no município?

GP - Em primeiro lugar é manter a regularidade com as certidões, pois só assim o município de Cantagalo estará apto a receber estes recursos. O segundo passo é buscar programas ainda em andamento junto ao governo do estado e principalmente com o governo federal. E, como já disse em outras oportunidades, ficar em cima. Eles já me conhecem, sabem que eu brigo por Cantagalo mesmo.

JR - Em seu início de governo já conseguiu fazer alguma economia. Explique como reduziu as nomeações de cargos comissionados e algumas gratificações de servidores?

GP - Confiando no servidor municipal. O município de Cantagalo é privilegiado por ter servidores de qualidade e comprometidos com o trabalho, o que me permite não precisar nomear todos os cargos comissionados. Atualmente, para se ter ideia, o município possui 05 secretarias chefiadas sem ônus para o município: Assistência Social, Cultura, Desenvolvimento Agropecuário, Viação e Transportes e Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, o que, por si só, já garante uma imensa economia aos cofres municipais.
É importante deixar claro, que a economia não ficou restrita a diminuição de nomeações, mas sim com um zelo em todos os gastos público, sem, contudo, impactar no funcionamento dos serviços públicos. Já conseguimos observar de forma sensível a redução no consumo de energia elétrica, nas faturas de telefone, nos gastos com pagamento de diárias, bem como estamos operando com racionalização da utilização de veículos em viagens dentro e fora do município.

JR - Como conseguiu realizar o carnaval deste ano, gastando pouco? E qual sua avaliação do carnaval?

GP - Tivemos que enxugar os gastos, fazer um carnaval mais modesto e deixar a criatividade falar mais alto. É no momento de dificuldade que encontramos algumas soluções e nesse carnaval não foi diferente. Apesar do orçamento muito apertado, a equipe da Secretaria de Turismo conseguiu fazer uma bela festa, que me rendeu elogios. Mas é claro, com a situação financeira melhorando, pretendo investir um pouco mais nos carnavais dos próximos anos.

JR - Neste início de mandato dá para fazer uma comparação entre os outros mandatos. As dificuldades eram as mesmas nos primeiros meses?

GP - Esse início de mandato possui algumas semelhanças com o primeiro, assumido em 2005, momento em que encontrados muitas dificuldades financeiras. E, assim como hoje, tivemos muitos problemas para efetivar a recuperação e renovação da frota de veículos e máquinas. Naquela ocasião o município também passava por uma crise de crédito, sendo necessário efetivar vários parcelamentos de dívidas relativas à energia elétrica e previdência social, por exemplos. O ponto chave da diferença e o que aumenta mais o desafio é que a economia do país não passava por essa crise financeira tão crítica e o estado não estava completamente falido, como acontece hoje.
Tenho certeza que, com muito trabalho, garra, competência de toda a equipe e também a experiência adquirida nos outros mandatos, iremos vencer, novamente, as dificuldades iniciais e avançaremos para uma nova fase de investimento e desenvolvimento econômico de nossa querida Cantagalo, que acaba de completar 203 anos.

JR - Uma mensagem ao povo de Cantagalo, no aniversário da cidade?

GP - Primeiramente, gostaria de parabenizar à todos os Cantagalenses, tanto os de nascimento, quanto àqueles que escolheram nossa terra para viver. Também gostaria de clamar pela valorização da nossa história. São 203 anos de pioneirismo em nossa região. Cantagalo foi o berço de outros 14 municípios do Estado do Rio de Janeiro, referência da cafeicultura, na pecuária e de riquíssimo valor histórico e cultural. A mensagem que eu quero deixar, na verdade, é um pedido, é para o Cantagalense ter muito orgulho da nossa terra, para disseminar a nossa história e cada vez mais nos firmarmos como um município de interesse turístico.
Tenho certeza de que seremos bem sucedidos nessa gestão e com Honestidade e Transparência o povo de Cantagalo viverá dias melhores.


Adicionar Comentario

Pgina 2 de 182

Área exclusiva - Login

Notícias completas e versão digital exclusivas para assinantes

Informativo JR

Cadastre-se e fique bem informado