“Encontrei várias dívidas que importavam em um total de R$ 4.500.000,00”

  • PDF
Entrevista: Joaquim Augusto Carvalho de Paula – Guga de Paula
Prefeito do município de Cantagalo


Depois de dois meses a frente da Prefeitura de Cantagalo, o prefeito Guga de Paula, concedeu uma entrevista ao Jornal da Região. Dívidas, carnaval, aniversário da cidade e recursos da Funasa, foram alguns assuntos tratados na entrevista.

Jornal da Região (JR) - Como encontrou a Prefeitura quando assumiu o cargo em janeiro deste ano?

Guga de Paula  (GP) - Encontrei a Prefeitura de Cantagalo em estado crítico financeiro e da prestação de serviços públicos.
Muitos dos serviços públicos na área de obras, engenharia e limpeza totalmente paralisados. Apenas o básico vinha sendo realizado. A frota de veículos pesados (caminhões e máquinas) em péssimo estado de conservação. Caminhões com pneus carecas, baterias arriadas. Motoniveladoras quebradas, pá carregadeira com bombas hidráulicas totalmente desgastadas. A patrulha mecanizada da Secretaria de Agricultura, recolhida no barracão, sendo que parte das máquinas em estado deplorável de conservação. O produtor rural estava totalmente desassistido. Na saúde os usuários do SUS só conseguiam medicamentos, alguns exames e cirurgias através de medidas judiciais.Enfim, muitos problemas a serem resolvidos e muita demanda reprimida, o que vem obrigando nossa equipe a ter um trabalho muito intenso, tanto na parte operacional quanto na parte administrativa.

JR - Existiam muitas dívidas? Qual eram os valores e de que se tratava as dívidas?

GP - Encontrei várias dívidas que importavam em um total de R$ 4.500.000,00. Essas dívidas correspondem a: Parte da folha de pagamento dos servidores referente a dezembro de 2016 e os encargos desta mesma folha que totalizaram o valor de R$ 1.825.308; Energia elétrica R$ 100.000,00; Hospital de Cantagalo R$ 228.553,00; Transporte escolar R$ 320.027,53; Combustível R$ 47.000,00; Vale alimentação R$ 218.000,00; Aluguéis R$ 18.000,00; Merenda escolar R$ 10.402,00; e, ainda, uma exorbitante dívida com a empresa que faz a coleta e reciclagem do lixo hospitalar e urbano, no valor de R$ 550.000,00; entre outras, tais como, Telemar, internet, correios, publicações em diário oficial do RJ, loja de materiais de construção e outros fornecedores e prestadores de serviços.
Grande parte destas dívidas já foi quitada e o restante foi parcelado junto aos credores. O parcelamento encontra-se em dia. Com essa atitude foi possível restabelecer o crédito do município de Cantagalo e retomarmos o funcionamento normal da máquina pública.

JR - Qual o balanço destes seus primeiros dois meses de governo?

GP - O balanço eu prefiro deixar para o povo cantagalense apurar. Mas o que eu garanto é que nestes 02 meses de governo, eu e minha equipe temos nos desdobrado para conseguir fazer mais ações com menos dinheiro. O cantagalense pode ter a certeza que a atual administração está fazendo o melhor possível para garantir a dignidade da população, principalmente a do cidadão mais pobre, que é quem mais precisa do poder público.

JR - No dia 09 de março, Cantagalo fez aniversário, completou  203 anos de emancipação Político Administrativa. Qual o presente que gostaria de dar a população no aniversário?

GP - O povo cantagalense merece muito mais do que eu posso imaginar. Mas eu garanto que vou me empenhar ao máximo para garantir, mesmo com toda a dificuldade financeira, saúde e educação de qualidade, sem deixar de lado a assistência social e sempre buscando recursos para obras de infraestrutura e melhorias na qualidade de vida desse povo que muito orgulha, que me confiou o 3º mandato e a quem eu tenho o dever de bem representar.

JR - A questão da obra do tratamento de esgoto em Cantagalo, como está?

GP - Já foi liberado pelo Governo Federal uma parcela de R$ 2,9 milhões para início da obra?
No início da minha gestão, precisamente no dia 03 de janeiro de 2017, o município recebeu a quantia R$ 2.998.643,59 (dois milhões novecentos e noventa e oito mil seiscentos e quarenta e três reais e cinquenta e nove centavos), referente a primeira parcela do TC PAC 0495/2014.
Ocorre que, logo após, o município de Cantagalo recebeu o ofício 135 de 03 de fevereiro de 2017, subscrito pelo superintendente estadual da FUNASA, que destaca diversas problemáticas do projeto realizado, bem como salienta a dificuldade de operação, risco para os operadores e alto custo de manutenção.
Após reunião na sede da FUNASA e, posteriormente, no meu gabinete, ficou decidido que faríamos um estudo para apresentação de novo projeto para a obra de saneamento básico e este projeto seria reapreciado pela FUNASA. Enquanto isto, o dinheiro já recebido ficará em uma conta bancária do município, rendendo.

JR - Em tempos de crises, os recursos são poucos, e o governo Estadual está praticamente quebrado. Como pretende fazer para conseguir recursos para realizar obras no município?

GP - Em primeiro lugar é manter a regularidade com as certidões, pois só assim o município de Cantagalo estará apto a receber estes recursos. O segundo passo é buscar programas ainda em andamento junto ao governo do estado e principalmente com o governo federal. E, como já disse em outras oportunidades, ficar em cima. Eles já me conhecem, sabem que eu brigo por Cantagalo mesmo.

JR - Em seu início de governo já conseguiu fazer alguma economia. Explique como reduziu as nomeações de cargos comissionados e algumas gratificações de servidores?

GP - Confiando no servidor municipal. O município de Cantagalo é privilegiado por ter servidores de qualidade e comprometidos com o trabalho, o que me permite não precisar nomear todos os cargos comissionados. Atualmente, para se ter ideia, o município possui 05 secretarias chefiadas sem ônus para o município: Assistência Social, Cultura, Desenvolvimento Agropecuário, Viação e Transportes e Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, o que, por si só, já garante uma imensa economia aos cofres municipais.
É importante deixar claro, que a economia não ficou restrita a diminuição de nomeações, mas sim com um zelo em todos os gastos público, sem, contudo, impactar no funcionamento dos serviços públicos. Já conseguimos observar de forma sensível a redução no consumo de energia elétrica, nas faturas de telefone, nos gastos com pagamento de diárias, bem como estamos operando com racionalização da utilização de veículos em viagens dentro e fora do município.

JR - Como conseguiu realizar o carnaval deste ano, gastando pouco? E qual sua avaliação do carnaval?

GP - Tivemos que enxugar os gastos, fazer um carnaval mais modesto e deixar a criatividade falar mais alto. É no momento de dificuldade que encontramos algumas soluções e nesse carnaval não foi diferente. Apesar do orçamento muito apertado, a equipe da Secretaria de Turismo conseguiu fazer uma bela festa, que me rendeu elogios. Mas é claro, com a situação financeira melhorando, pretendo investir um pouco mais nos carnavais dos próximos anos.

JR - Neste início de mandato dá para fazer uma comparação entre os outros mandatos. As dificuldades eram as mesmas nos primeiros meses?

GP - Esse início de mandato possui algumas semelhanças com o primeiro, assumido em 2005, momento em que encontrados muitas dificuldades financeiras. E, assim como hoje, tivemos muitos problemas para efetivar a recuperação e renovação da frota de veículos e máquinas. Naquela ocasião o município também passava por uma crise de crédito, sendo necessário efetivar vários parcelamentos de dívidas relativas à energia elétrica e previdência social, por exemplos. O ponto chave da diferença e o que aumenta mais o desafio é que a economia do país não passava por essa crise financeira tão crítica e o estado não estava completamente falido, como acontece hoje.
Tenho certeza que, com muito trabalho, garra, competência de toda a equipe e também a experiência adquirida nos outros mandatos, iremos vencer, novamente, as dificuldades iniciais e avançaremos para uma nova fase de investimento e desenvolvimento econômico de nossa querida Cantagalo, que acaba de completar 203 anos.

JR - Uma mensagem ao povo de Cantagalo, no aniversário da cidade?

GP - Primeiramente, gostaria de parabenizar à todos os Cantagalenses, tanto os de nascimento, quanto àqueles que escolheram nossa terra para viver. Também gostaria de clamar pela valorização da nossa história. São 203 anos de pioneirismo em nossa região. Cantagalo foi o berço de outros 14 municípios do Estado do Rio de Janeiro, referência da cafeicultura, na pecuária e de riquíssimo valor histórico e cultural. A mensagem que eu quero deixar, na verdade, é um pedido, é para o Cantagalense ter muito orgulho da nossa terra, para disseminar a nossa história e cada vez mais nos firmarmos como um município de interesse turístico.
Tenho certeza de que seremos bem sucedidos nessa gestão e com Honestidade e Transparência o povo de Cantagalo viverá dias melhores.




Adicione essa página em sua rede social
Artigos Relacionados:

blog comments powered by Disqus

Área exclusiva - Login

Notícias completas e versão digital exclusivas para assinantes

Informativo JR

Cadastre-se e fique bem informado