O cantagalense Roberto Robadey continuará secretário da Defesa Civil no governo de Wilson Witzel

  • PDF



O governador eleito do Rio de Janeiro Wilson Witzel anunciou novos secretários para o governo entre 2019 e 2022. 

Como prometido durante a campanha, o governador vai acabar com a Secretaria de Segurança. As polícias Civil e Militar ganham status de secretarias.

Na Secretaria da Defesa Civil e Corpo de Bombeiros permanecerá o cantagalense Roberto Robadey Júnior, que tem tem 53 anos e é coronel do Corpo de Bombeiros, bacharel em Direito pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e tem pós-graduação em Defesa Civil e especialização em Combate a Incêndio Florestal. Ajudou a implantar e coordenar Defesas Civis Municipais em cidades do interior do RJ (Cordeiro, Cantagalo e Macuco). É o atual comandante geral do Corpo de Bombeiros e secretário da Defesa Civil.

Governança - é o novo nome da secretaria da Casa Civil que será coordenada por José Luis Zamith, atual coordenador-geral da transição. Ele tem 46 anos e é consultor de empresas, mestre em administração pública pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), mestre em gestão pelo TRIUM Global EMBA - curso oferecido pela New York University, HEC e London School of Economics. Foi da Marinha de 1990 a 2007 e é capitão de Corveta e fuzileiro naval da Reserva.

No Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego e Renda será Lucas Tristão, que tem 31 anos e é advogado tributarista, especialista em recuperação de empresas e administração de passivo fiscal. Se formou na Universidade de Vila Velha, onde foi aluno do então professor Wilson Witzel, e atuou como advogado em toda a Região Sudeste.

Na Polícia Civil será Marcus Vinícius Braga - tem 47 anos e é atualmente diretor do Departamento Geral de Polícia Especializada (DGPE). Ingressou na Polícia Civil como inspetor em 2002 e é delegado no RJ desde 2003. Já comandou delegacias distritais e especializadas, como a Coordenadoria de Operações Especiais (CORE) e as delegacias de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC), de Combate às Drogas e de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA).

Na Polícia Militar será Rogério Figueiredo de Lacerda, que tem 48 anos e é coronel da Polícia Militar. Atualmente ocupa o cargo de coordenador das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). Ele tem especializações em Comunicação Social, Educação Física, além de MBA em Gestão de Segurança Pública.

Na Controladoria Geral do Estado ocupará o cargo Bernardo Cunha Barbosa - tem 45 anos e é delegado da Polícia Federal. Atuou em casos de desvios de recursos públicos no Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia e Minas Gerais. Tem graduação em Ciências Navais, pela Escola Naval, e em Direito, pela UERJ. É especialista em Criminologia pelo Instituto Superior do Ministério Público-RJ. Atualmente cursa pós-graduação em Direito Tributário na Fundação Getúlio Vargas. É professor da Escola Nacional de Delegados da Polícia Federal.

E na Procuradoria-Geral do Estado, ficará Marcelo Lopes da Silva - tem 50 anos e é procurador do Estado do Rio de Janeiro desde 1998 e já foi promotor de Justiça.





Adicione essa página em sua rede social
Artigos Relacionados:

blog comments powered by Disqus

Área exclusiva - Login

Notícias completas e versão digital exclusivas para assinantes

Informativo JR

Cadastre-se e fique bem informado